Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Análise de dados em saúde: entenda o que é Data Analytics

Análise de dados em saúde: entenda o que é Data Analytics

25/12/2021 Roberto Tsukino

A quantidade de dados gerada diariamente é imensurável e lidar com todas essas informações já é uma realidade em vários setores da sociedade.

Cada vez mais, são necessárias profissões que saibam lidar com essa questão. A McKinsey and Company projeta uma demanda de 1,5 milhão de cientistas de dados somente nos Estados Unidos, o que reflete essa contínua geração de dados.

Nesse momento precisamos entender como usar essas informações da melhor forma e para isso é necessário compreender Data Analytics.

Podemos definir Data Analytics como a atividade de examinar grandes volumes de dados, os Big Datas. Essa avaliação auxilia no processo decisório seja ele preditivo, prescritivo, descritivo ou diagnóstico.

No primeiro tipo, a empresa procura antecipar os efeitos de sua decisão; no segundo, identificar probabilidades no processo decisório; no terceiro, compreender o que acontece no cenário atual e no quarto buscar entender as razões que levaram certo evento a ocorrer no contexto atual.

Existem três tipos de dados que podem ser obtidos: os estruturados, isto é, os dados organizados em forma de tabela como encontrados em SQL e planilhas eletrônicas; os semiestruturados que precisam de uma análise para assimilar sua estrutura como é identificado em XML e JSON; e os não estruturados que podem ser vídeos, fotos, apps, entre outros, que precisam de um pré-processamento para serem analisados.

A análise desses dados pode ser feita por meio de softwares como o Tableau em que os dados relevantes da empresa são organizados.

Após a importação e categorização é possível utilizar diferentes formas de visualização para identificar prioridades e padrões para se ter uma visão ampla e detalhada do negócio.

Aplicações na área da saúde

Segundo um levantamento feito pela Liga Ventures, 263 healthtechs brasileiras entregam soluções utilizando Big Data e Analytics que auxiliam na inovação no setor da saúde.

O data analytics na área da saúde pode ser muito benéfico já que possibilita a manutenção da integridade dos dados, integração com mercados globais, além de criar um acesso aos prontuários eletrônicos o que auxilia no dia a dia das profissões.

Na área farmacêutica, por exemplo, a padronização das informações sobre um produto é um grande desafio. Porque muitas vezes a forma de descrevê-la é dispersa, além disso, a qualidade dos dados é baixa e a falta de integração dos sistemas dificulta a gestão do ciclo de informação.

Com um bom trabalho de dados é possível manter a integridade do fluxo de informação e dar mais coerência, harmonização e celeridade no processo.

Dados e LGPD

Em 2020 entrou em vigor a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) e a obtenção de dados pode ser feita com a Lei em vigor, mas existem requisitos que precisam ser obedecidos como consentimento, transparência e não discriminação.

Na área de marketing, por exemplo, é necessário deixar claro o que a pessoa está aceitando e o descadastramento de e-mails precisa ser mais fácil.

Em saúde, surge a possibilidade de fazer portabilidade de dados, uma vez que este dado pertence ao paciente. Isto pode ajudar na medicina personalizada e também numa melhor interoperacionalidade entre diferentes plataformas.

* Roberto Tsukino é Innovation Account Manager da Bluefields.

Para mais informações sobre data analytics clique aqui…

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Sing Comunicação de Resultados



Gestão empresarial e perspectivas para 2022

Após mais um ano de pandemia, a alta administração das empresas priorizou a sobrevivência enquanto teve de lidar com expectativas frustradas.


O que a pandemia nos ensinou sobre fortalecer nossas parcerias

A pandemia da COVID-19 forçou mudanças significativas na operação de muitas empresas.


O barulho em torno do criado-mudo

Se você entrar agora no site da Amazon e escrever (ou digitar) “criado-mudo”, vai aparecer uma resposta automática dizendo que você não deve usar essa expressão porque ela é racista.


Reputação digital: é possível se proteger contra conteúdos negativos

O ano é 2022 e há quem pense que a internet ainda é uma terra sem lei. A verdade é que a sociedade avançou e o mundo virtual também.


Questão de saúde pública, hanseníase ainda é causa de preconceito e discriminação

Desde 2016, o Ministério da Saúde realiza a campanha Janeiro Roxo, de conscientização sobre a hanseníase.


Desafios para o Brasil retomar o rumo

A tragédia brasileira está em cartaz há décadas.


Mortes e lama: até quando, Minas?

Tragédias no Brasil são quase sempre pré-anunciadas. É como se pertencessem e integrassem a política de cotas. Sim, há cotas também para o barro e a lama. Cota para a dor.


Proteção de dados de sucesso

Pessoas certas, processos corretos e tecnologia adequada.


Perspectivas e desafios do varejo em 2022

Como o varejo lida com pessoas, a sua dinâmica é fascinante. A inclusão de novos elementos é constante, tais como o “live commerce” e a “entrega super rápida”.


Geração millenials, distintas facetas

A crise mundial – econômica, social e política – produzida pela transformação sem precedentes da Economia 4.0 coloca, de forma dramática, a questão do emprego para os jovens que ascendem ao mercado de trabalho.


Por que ESG e LGPD são tão importantes para as empresas?

ESG e LGPD ganham cada vez mais espaço no mundo corporativo por definirem novos valores apresentados pelas empresas, que procuram melhor colocação no mercado, mais investimentos e consumidores satisfeitos.


O Paradoxo de Fermi e as pandemias

Em uma descontraída conversa entre amigos, o físico italiano Enrico Fermi (1901-1954) perguntou “Onde está todo mundo?” ao analisarem uma caricatura de revista que retratava alienígenas, em seus discos voadores, roubando o lixo de Nova Iorque.