Portal O Debate
Grupo WhatsApp

APRENDA a gostar de Você!

APRENDA a gostar de Você!

31/03/2011 Marizete Furbino

“Ainda que eu falasse a língua dos homens, e falasse a língua dos anjos, sem amor, eu nada seria”. (Renato Russo).

O ser humano deve reconhecer que quando ele próprio se ama, se respeita e se aceita, tudo flui na mais perfeita ordem; logo, aprender a se amar, a se respeitar e se aceitar é fundamental para alcançar o equilíbrio emocional, dando-lhe sustentação para caminhar na trilha da vida.

Buscar a melhoria contínua enquanto ser humano é fundamental. Para tanto, nada melhor do que fazer uma auto-análise, olhando para dentro de você e procurando falar para você próprio, com bastante sinceridade, quem você é. Muitas vezes desconhecemos até mesmo quem somos. Coloque no papel os seus pontos fracos, as suas falhas e/ou erros freqüentes, procure com bastante tranqüilidade reconhecê-los e assim, procure provocar mudanças, transformando-os em fortalezas. A maior dádiva do ser humano é saber que tudo pode, você pode mudar, mas, se assim o desejar. Portanto, esforce-se e seja um ser humano melhor.

Acerca dessa questão, devemos ter em mente que na vida passamos por inúmeros obstáculos; fazer destes “degraus” para nossa subida é essencial. Seja qual for o obstáculo, não devemos nos abater e sim com os mesmos retirar lições, olhar para frente sempre e procurar desenvolvermos e, com isso, crescermos mais. Para que isso ocorra é necessário que tenhamos muito amor por nós mesmos, caso contrário o caminho fica muito mais árduo, conduzindo-nos até mesmo ao caos, correndo o risco de ficarmos sem ter “pernas” para caminhar.

A rigor, verifica-se que quando você deposita sua felicidade nas mãos do outro e não obtém o resultado esperado, a decepção costuma tomar conta de você e esta “erva daninha” costuma provocar mudanças radicais em seu ser. Ora, não devemos permitir que os outros tenham tanto poder em nossas vidas a ponto de provocar mudanças no mais precioso bem – o seu ser.

Urge salientar que você não deve jamais mudar o seu comportamento e suas atitudes em função do que os outros fizeram a você; assim, trate todo dissabor que passar na vida com sabedoria, seja inteligente, não deixe que a angústia, a frieza, a dor, os ressentimentos e as mágoas tomem conta de seu coração. Lembre-se que tudo irá acontecer com você, mas se você assim o permitir; portanto, não permita que sentimentos ruins cheguem próximos e/ou invadam o seu coração.

Insta dizer que, o mais importante nesta vida é você próprio, nunca o outro. Assim, como você é um ser humano, é mais do que normal que, ao se decepcionar com o outro, ficar triste. No entanto, convém lembrar que esta tristeza deverá ser por curto período de tempo; não permita que este sentimento fique estagnado em seu ser. Olhe para frente e faça do passado um aprendizado.

É indubitável que compartilhar e viver um amor é o que mais lindo possa a vida nos oferecer. Por outro lado, quando este não é devidamente correspondido, lhe causando um mal-estar, o mesmo deverá ser “podado”; por conseguinte, você não poderá permitir que este exerça a função de um ácido, corroendo, além do seu coração, a sua alma. Não permita que isso aconteça. Lembre-se que tudo ocorrerá se você assim o permitir.

Atentando para o acima exposto, é de suma importância perceber que nossa vida é muito passageira. Em um piscar de olhos, quando você percebe, já passou o tempo, passou a vida. Assim, procure fazer que cada instante seja realmente significativo, deixe as arestas de lado, siga em frente o seu caminhar, sem olhar para trás, procurando sempre estar de bem com a vida, de bem com todos.

Como corolário, devemos lembrar que a angústia, o desamor, e também a frieza, irão ofuscar os nossos olhos, impedindo-nos não somente de enxergar saídas, mas de enxergar novos horizontes. Goste mais de você, não deixe nada e nem ninguém ter a capacidade de lhe afetar enquanto ser humano.

Dessa forma, não deixe que o outro tenha o poder de interferir tanto em sua vida chegando a colocá-lo com baixa auto-estima; isso ocorrerá somente se você tiver pouco ou nenhum amor próprio. Quando a gente se ama, não nos permitimos que isso aconteça.

Procure apaixonar-se por você próprio, admirar-se, pensar positivo e olhar sempre para frente, respeitando-se, sendo educado, honesto e gentil consigo próprio. Para que ocorra todo esse aprendizado é preciso aprender a confiar em si mesmo.

Como mencionado, não deixe que ninguém neutralize e/ou ofusque os seus sonhos; continue cultivando-os, pois para que ocorra o crescimento torna-se essencial sonhar, ter metas e objetivos. A vida é muito preciosa para vivê-la em vão. Viver só por viver não tem nenhum sentido; por isso, dê sentido e significado à sua vida.

Saber o real valor de sua vida é importantíssimo; assim, tome uma decisão em sua vida, pegue você as rédeas de sua vida e lidere-a. Somente você poderá fazer isso com tamanha maestria. Não permita que a sua felicidade dependa mais do outro, não permita que sua vida fique nas mãos do outro. Lembre-se que você deve se amar e muito; por conseguinte, deixe sua luz se transformar em tocha e brilhar muito.

Ante o exposto, quando você se contagia de muito amor, muita alegria e muita vontade de fazer acontecer, perceberá que irradiará amor e alegria a todos ao seu redor, e assim, a vida ganhará, além de um colorido, um sabor mais do que especial, e você terá vontade de fato de viver.

Decida se amar agora, neste exato momento, e tudo mudará.

Lembre - se que tudo dependerá de uma única e exclusiva pessoa: VOCÊ.

* Marizete Furbino, com formação em Pedagogia e Administração pela UNILESTE-MG, especialização em Empreendedorismo, Marketing e Finanças pelo UNILESTE-MG. É Administradora, Consultora de Empresa e Professora Universitária no Vale do Aço/MG - e-mail: [email protected]



Senado e STF colidem sobre descriminalizar a maconha

O Senado aprovou, em dois turnos, a PEC (Proposta de Emenda Constitucional) das Drogas, que classifica como crime a compra, guarda ou porte de entorpecentes.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


As histórias que o padre conta

“Até a metade vai parecer que irá dar errado, mas depois dá certo!”

Autor: Dimas Künsch


Vulnerabilidades masculinas: o tema proibido

É desafiador para mim escrever sobre este tema, já que sou um gênero feminino ainda que com certa energia masculina dentro de mim, aliás como todos os seres, que tem ambas as energias dentro de si, feminina e masculina.

Autor: Viviane Gago


Entre o barril de petróleo e o de pólvora

O mundo começou a semana preocupado com o Oriente Médio.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Nome comum pode ser bom, mas às vezes complica!

O nosso nome, primeira terceirização que fazemos na vida, é uma escolha que pode trazer as consequências mais diversas.

Autor: Antônio Marcos Ferreira


A Cilada do Narcisista

Nelson Rodrigues descrevia em suas crônicas as pessoas enamoradas de si mesmas com o termo: “Ele está em furioso enamoramento de si mesmo”.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Brasil, amado pelo povo e dividido pelos governantes

As autoridades vivem bem protegidas, enquanto o restante da população sofre os efeitos da insegurança urbana.

Autor: Samuel Hanan


Custos da saúde aumentam e não existe uma perspectiva que possa diminuir

Recente levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indica que os brasileiros estão gastando menos com serviços de saúde privada, como consultas e planos de saúde, mas desembolsando mais com medicamentos.

Autor: Mara Machado


O Renascimento

Hoje completa 2 anos que venci uma cirurgia complexa e perigosa que me devolveu a vida quase plena. Este depoimento são lembranças que gostaria que ficasse registrado em agradecimento a Deus, a minha família e a vários amigos que ficaram ao meu lado.

Autor: Eduardo Carvalhaes Nobre


Argentina e Venezuela são alertas para países que ainda são ricos hoje

No meu novo livro How Nations Escape Poverty, mostro como as nações escapam da pobreza, mas também tenho alguns comentários sobre como países que antes eram muito ricos se tornaram pobres.

Autor: Rainer Zitelmann


Marcas de um passado ainda presente

Há quem diga que a infância é esquecida, que nada daquele nosso passado importa. Será mesmo?

Autor: Paula Toyneti Benalia


Quais são os problemas que o perfeccionismo causa?

No mundo complexo e exigente em que vivemos, é fácil se deparar com um padrão implacável de perfeição.

Autor: Thereza Cristina Moraes