Portal O Debate
Grupo WhatsApp

As estranhas conspirações na Venezuela

As estranhas conspirações na Venezuela

03/07/2017 Carolina Silva Pedroso

Dado o grau de incertezas atual, tudo é possível.

Após um ataque com granadas e tiros, disparados de um helicóptero, contra a sede do Tribunal Superior de Justiça, ficaram ainda mais evidentes as disputas pelo poder na Venezuela.

Um pouco antes do ocorrido, o presidente Maduro havia temerosamente afirmado que se não pudesse manter a Revolução Bolivariana com votos, o faria com armas. Tal declaração rendeu críticas duras de muitos setores chavistas, que desde a decisão da Justiça de tomar para si o poder Legislativo, controlado pela oposição, vem se distanciando da liderança de Maduro, acusando-o de estar destruindo o legado de Hugo Chávez.

O governo vem perdendo apoios importantes, como o da Procuradora Geral da República, Luisa Ortega, que declarou que na Venezuela o terrorismo advém do próprio Estado. Como represália, a Justiça, assim como fez com o Parlamento, tomou para si as funções da Procuradoria Geral e determinou o congelamento dos bens de Ortega, bem como a proibição de que saia do país.

Outro nome histórico do chavismo que se apresenta como um novo opositor a Maduro é seu ex-ministro do Interior, Miguel Rodríguez. Ele dirigiu por muitos anos os órgãos de inteligência do país e, após romper com o governo, tornou-se um novo alvo de perseguições.

Seu nome foi relacionado ao de Oscar Pérez, o piloto do helicóptero que realizou os ataques e que, posteriormente, publicou um vídeo reclamando a autoria do atentado e se apresentando como um líder de insurgentes civis e militares, desvinculados de qualquer grupo político-partidário.

Maduro, em sua declaração acerca dos acontecimentos, alegou que Pérez havia sido o piloto que transportava Rodríguez quando este era ministro. A história fica ainda mais estranha ao analisar a biografia de Pérez, conhecido no país por estrelar um filme baseado em sua atuação como membro da polícia científica.

Toda a ação do helicóptero foi filmada por pessoas próximas à área atacada e relatos dão conta de que os disparos ocorreram por quase duas horas. Ora, é de se questionar como a aeronave não foi interceptada ou mesmo abatida, considerando que, ao menos em tese, as Forças Armadas ainda se apresentam como um dos pilares mais sólidos de sustentação desse frágil governo.

Por isso, tem surgido muitas interpretações, que vão desde uma ação mal calculada da oposição, até uma insurreição dentro do chavismo ou um auto golpe, à la Erdogan na Turquia, para justificar medidas de encurralamento de todos os que se levantem contra o regime. Dado o grau de incertezas atual, tudo é possível.

* Carolina Silva Pedroso é mestre e doutoranda pelo programa de pós-graduação em Relações Internacionais San Tiago Dantas (UNESP, UNICAMP e PUC-SP) e atualmente está como pesquisadora visitante do Instituto de Estudos Latino-Americanos e Caribenhos (ISLAC) da University of South Florida (USF).



Dia Bissexto

A cada quatro anos, a humanidade recebe um presente – um presente especial que não pode ser forjado, comprado, fabricado ou devolvido – o presente do tempo.

Autor: Júlia Roscoe


O casamento e a política relacional

Uma amiga querida vem relatando nas mesas de boteco a saga de seu filho, que vem tendo anos de relação estável com uma moça, um pouco mais velha, que tem uma espécie de agenda relacional bastante diferente do rapaz.

Autor: Marco Antonio Spinelli


O que esperar do mercado imobiliálio em 2024

Após uma forte queda em 2022, o mercado imobiliário brasileiro vem se recuperando e o ano de 2023 mostrou este avanço de forma consistente.

Autor: Claudia Frazão


Brasileiros unidos por um sentimento: a descrença nacional

Um sentimento – que já perdura algum tempo, a propósito - toma conta de muitos brasileiros: a descrença com o seu próprio país.

Autor: Samuel Hanan


Procurando o infinito

Vocês conhecem a história do dragãozinho que procurava sem parar o infinito? Não? Então vou te contar. Era uma vez….

Autor: Eduardo Carvalhaes Nobre


A reforma tributária é mesmo Robin Hood?

O texto da reforma tributária aprovado no Congresso Nacional no fim de dezembro encerrou uma novela iniciada há mais de 40 anos.

Autor: Igor Montalvão


Administrar as cheias, obrigação de Governo

A revolução climática que vemos enfrentando é assustadora e mundial. Incêndios de grandes proporções, secas devastadoras, tempestades não vistas durante décadas e uma série de desarranjos que fazem a população sofrer.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Escravidão Voluntária

Nossa única revolução possível é a da Consciência. Comer com consciência. Respirar com consciência. Consumir com consciência.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Viver desequilibrado

Na Criação, somos todos peregrinos com a oportunidade de evoluir. Os homens criaram o dinheiro e a civilização do dinheiro, sem ele nada se faz.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


Mar Vermelho: o cenário atual do frete marítimo e seus reflexos globais

Como bem sabemos, a crise bélica no Mar Vermelho trouxe consigo uma onda de mudanças significativas no mercado de frete marítimo nesse início de 2024.

Autor: Larry Carvalho


O suposto golpe. É preciso provas…

Somos contrários a toda e qualquer solução de força, especialmente ao rompimento da ordem constitucional e dos parâmetros da democracia.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Oportunidade de marketing ou marketing oportunista?

No carnaval de 2024, foi postada a notícia sobre o "Brahma Phone" onde serão distribuídas 800 unidades de celulares antigos para os participantes das festas de carnaval.

Autor: Patricia Punder