Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Bem-vindos a Era do Marketing Digital 4.0

Bem-vindos a Era do Marketing Digital 4.0

15/04/2018 Claudio Stringari

Em qualquer segmento, o objetivo é o mesmo: vender mais.

Já não basta apenas ter um produto de qualidade e um atendimento de excelência para que uma empresa alcance o tão almejado sucesso. Isso passou a ser condição sine qua non para qualquer marca.

Da loja de bairro às marcas globais, qualidade de produto, de atendimento e preço justo são essenciais para sobreviver. Se essa equação estiver solucionada, o negócio já tem 10% do caminho percorrido.

Sim, só 10%! Porque, como disse, isso virou commodity. Os outros 90% passam por itens como logística, sustentabilidade, ponto de venda, promoção, comunicação, marketing, branding e por aí vai... Um dos maiores desafios da atualidade é, sem dúvida, chamar atenção do chamado público-alvo.

Em qualquer segmento, o objetivo é o mesmo: vender mais. Com a presença cada vez maior na vida dos consumidores e com muita influência do meio digital, o marketing se tornou uma ferramenta essencial para qualquer marca.

Prova disso é a pesquisa realizada pela PwC em 2015, que revelou que 77% dos brasileiros são influenciados pelas redes sociais na hora de decidir uma compra. Isso mesmo, a maioria absoluta da população só compra um produto se tiver algum contato anterior (e digital) com a marca.

A transformação da comunicação como um todo abriu portas ao marketing digital, onde o imediatismo fala mais alto. Mas, engana-se quem acha que a estratégia se resume à presença da empresa nas redes sociais. Para funcionar, a comunicação deve ser feita de forma estruturada, direta e atingir o consumidor no momento certo.

O conjunto de atividades envolve o desenvolvimento de identidade, do tom de voz, do mood da marca e o principal: relacionamento adequado com o público. Além disso, devem ser utilizadas estratégias em SEO (Search Engine Optimization), que têm como objetivo melhorar a posição da empresa nas buscas orgânicas do Google e em outros sites.

Não podemos esquecer também do Inbound Marketing, que visa atrair o público por meio de conteúdo (o chamado Branded Content), reunindo interessados em serviços, tendências ou produtos e distribuindo informações em portais, blogs, e-mail marketing e outros canais.

O marketing digital auxilia não só na construção de uma reputação, mas no aumento da audiência on-line. E o investimento nesse meio cresce mais de 30% anualmente no Brasil, segundo o Interactive Advertising Bureau (IAB). Diferente do marketing tradicional, o retorno sobre investimentos no mundo digital se dá com mais facilidade, pelo fato de ser mensurável, com métricas mais simples e claras.

Com investimentos menores que os feitos em campanhas publicitárias tradicionais, é possível promover produtos, serviços e empresas, principalmente de pequeno e médio portes, que, via de regra, não conseguiriam relevância. Enquanto na forma tradicional estudamos os 4Ps (produto, preço, praça e promoção), no marketing digital as estratégias contemplam muito mais Ps.

Seguindo uma ordem, começamos pela pesquisa, passamos pelo planejamento, pesquisa (das histórias das marcas e produtos), produção, publicação, promoção, propaganda, personalização e precisão.

E os resultados? Eles vêm de forma maximizada e, como dito anteriormente, de maneira mais assertiva. Mesmo com todos os recursos a nossa disposição, é preciso pensar sempre além e tentar incorporar novas formas de otimizar o marketing digital.

Um exemplo? Já estão sendo estudados e aplicados o uso de inteligência virtual na comunicação, assim como a Siri, da Apple, e a Alexa, da Amazon - uma forma de inovar com o uso de muita tecnologia. O resumo de tudo isso seria apenas reforçar o papel estratégico do marketing e como ele deve ser amplamente utilizado.

Afinal, seja online ou de maneira tradicional, garantir uma boa comunicação dentro e fora da empresa é o caminho certo para se tornar referência na área de atuação, conquistando o mercado e atraindo cada vez mais novos clientes. E, por fim, vendendo e lucrando mais. Afinal, lucro não é pecado!

* Claudio Stringari é vice-presidente da Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil - Seção Paraná (ADVB-PR) e sócio da Central Press.

Fonte: Central Press



Proliferação de municípios, caminho tortuoso

Este é um ano de eleições municipais no Brasil. Serão eleitos 5.570 prefeitos, igual número de vice-prefeitos e milhares de vereadores.

Autor: Samuel Hanan


“Vaquinha virtual” nas eleições de 2024

A campanha para as eleições municipais de 2024 ainda não foi iniciada de fato, mas o financiamento coletivo já está autorizado.

Autor: Wilson Pedroso


Cotas na residência médica: igualdade x equidade

Um grande amigo médico, respeitado, professor, preceptor de Residentes Médicos (com letras maiúsculas), indignado com uma reportagem publicada, em periódico do jornal Estado de São Paulo, no dia 05 do corrente mês, enviou-me uma cópia, requestando que, após a leitura, tecesse os comentários opinativos.

Autor: Bady Curi Neto


O impacto das enchentes no RS para a balança comercial brasileira

Nas últimas semanas, o Brasil tem acompanhado com apreensão os estragos causados pelas enchentes no Rio Grande do Sul.

Autor: André Barros


A força do voluntariado nas eleições

As eleições de 2022 contaram com mais de 1,8 milhão de mesários e mesárias, que trabalharam nos municípios de todo o país. Desse total, 893 mil foram voluntários.

Autor: Wilson Pedroso


A força da colaboração municipal

Quando voltamos nossos olhares para os municípios brasileiros espalhados pelo país, notamos que as paisagens e as culturas são diversas, assim como as capacidades e a forma de funcionamento das redes de ensino, especialmente aquelas de pequeno e médio porte.

Autor: Maíra Weber


As transformações universais que afetam a paz

Recentemente a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (ALESP) aprovou projeto proposto pelo governo estadual paulista para a criação de escola cívico-militar.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


Por um governo a favor do Brasil

A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos estados, dos municípios e do Distrito Federal, constitui-se em estado democrático de direito e tem como fundamentos a soberania, a cidadania, a dignidade da pessoa humana, os valores sociais do trabalho, da livre iniciativa e do pluralismo político.

Autor: Samuel Hanan


Coração de Stalker

Stalking vem do Inglês e significa Perseguição. Uma perseguição obsessiva, implacável, com envolvimento amoroso e uma tentativa perversa de controle.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Na crise, informação

“Na gestão da crise, é muito importante a informação.” Com esta sentença afirmativa, o governador do Rio Grande do Sul abriu sua participação no Roda Viva, da TV Cultura.

Autor: Glenda Cury


Hiperconectividade: desafio ou poder da geração Alpha?

Qual adulto diante de um enigma tecnológico não recorreu ao jovem mais próximo? Afinal, “eles já nasceram com o celular!”.

Autor: Jacqueline Vargas


Governar não é negar direitos para distribuir favores

Ao se referir a governos, o economista e escritor norte-americano Harry Browne (1917/1986) disse que o governo é bom em uma coisa.

Autor: Samuel Hanan