Portal O Debate
Grupo WhatsApp

“Caminhos diferentes para obter a saúde”

“Caminhos diferentes para obter a saúde”

30/07/2015 Steve Salt

O que você vê quando se olha no espelho? Orelhas esquisitas? Uma porção de rugas? Características físicas?

Ou talvez a sua atenção se volte para algo menos evidente e mais relevante: o brilho dos seus olhos, a expressão do seu rosto, ou seja, qualidades especiais.

Faço essas perguntas porque a maneira como você se vê influencia a sua saúde.

Filósofos, líderes religiosos, poetas, doutores e pensadores vêm debatendo a natureza do homem há muito tempo. Mais do que um exercício intelectual, a avaliação cuidadosa da identidade das pessoas ampliou os limites dos cuidados com a saúde e da medicina. Um bom exemplo são os avanços da medicina integrativa, que leva em conta as múltiplas facetas de um paciente, incluindo sua dimensão biológica, psicológica, social e espiritual.

O que somos exatamente: seres físicos, espirituais ou algum tipo de mistura dos dois? Gosto de pensar que o ser físico é o ego analógico, a máquina corpórea que está se modificando continuamente, que responde regularmente aos estímulos internos e externos por meio dos nervos, da sensação de dor e de outros processos bio-mecânicos.

Uma variação contemporânea dessa versão analógica de individualidade consiste no ego digital ou quantificado. Estão surgindo tecnologias portáteis que podem ser usadas ou vestidas, que vão de braceletes a peças de vestuário,e que conseguem monitorar cada parte do corpo, por mais escondida que esteja.

Sem dúvida, o ego quantificado consiste simplesmente na conversão aritmética da atividade do corpo, na medição de coisas nas quais normalmente não prestamos muita atenção.Espera-se que a mineração de dados, a busca por padrões e por significado nos números obtidos, produza algumas informações práticas.Porém, a obsessão por esses números pode, na verdade, fazer-nos desviar do nosso objetivo de ter uma vida saudável e gerar uma grande quantidade de estresse não saudável.

“... nenhum de vocês pode encompridar a sua vida, por mais que se preocupe com isso”, diz Jesus em seu Sermão do Monte.Seu exame profundo do eu espiritual e sua abordagem divina do viver e do pensar resultaram em um legado impressionante de curas. Muitas das curas que ele realizou exigiam que a pessoa reexaminasse seus pensamentos e suas ações, obtivesse a correção com respeito a algum preceito moral violado ou enfrentasse o medo. Era uma verdadeira autoanálise para eles.

Podemos fazer o mesmo hoje. “Para curar um problema corpóreo é preciso levar em conta toda lei moral que tenha sido violada, e o erro deve ser repreendido”, revela Mary Baker Eddy, fundadora da Ciência Cristã.“O único caminho a seguir é firmar-se em posição antagônica a tudo o que se opõe à saúde, à santidade e à harmonia do homem, a imagem de Deus”.

Enquanto os cuidados com a saúde continuam a ser associados, cada vez mais, à tecnologia, aos dados e à quantificação interminável de informações, o fato de permanecermos conectados ao nosso eu verdadeiro, pleno de qualidades nobres, e de refletirmos sobre nossa identidade interior pode resultar em benefícios para a saúde. Afinal, nem todos os números do mundo conseguiriam contar a história plena de saúde da pessoa que você é!

* Mineração de dados ou data mining é o processo de análise de grandes quantidades de dados com o objetivo de descobrir padrões ou tendências que possam representar informações úteis.

* Steve Salt é Professor de Ciência Cristã e Comitê de Publicação para Ohio, EUA.



A tragédia já foi. E agora?

Impossível não se sensibilizar e chocar com a situação do Rio Grande do Sul, atingido por chuvas sem precedentes que causaram inundações em grande parte do estado, da capital ao interior.

Autor: Janguiê Diniz


O preconceito que condena

O programa Fantástico da Rede Globo trouxe mais uma história de injustiça cometida pelo Poder Judiciário brasileiro contra um jovem preto e periférico.

Autor: Marcelo Aith


O risco de politização da tragédia no RS

O Brasil todo tem assistido, consternado, ao desastre ambiental que se abateu sobre o Rio Grande do Sul nos últimos dias.

Autor: Wilson Pedroso


Cavalo Caramelo e quando a água baixar

O final de Abril e o começo de Maio foram marcados pelo pior desastre ecológico da história do Rio Grande do Sul, com inundações, mortes e milhares de desabrigados e de pessoas ilhadas.

Autor: Marco Antonio Spinelli

Cavalo Caramelo e quando a água baixar

O fim da reeleição de governantes

Está tramitando pelo Congresso Nacional mais um projeto que revoga a reeleição de Presidente da República, Governador de Estado e Prefeito Municipal.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


PEC das drogas

O que esperar com a sua aprovação?

Autor: Marcelo Aith


PEC do Quinquênio simboliza a metástase dos privilégios no Brasil

Aprovar a PEC significará premiar, sem justificativa plausível, uma determinada categoria.

Autor: Samuel Hanan


O jovem e o voto

Encerrou-se no dia 8 de maio o prazo para que jovens de 16 e 17 anos pudessem se habilitar como eleitores para as eleições municipais deste ano.

Autor: Daniel Medeiros


Um mundo fragmentado

Em fevereiro deste ano completaram-se dois anos desde a invasão russa à Ucrânia.

Autor: João Alfredo Lopes Nyegray


Leitores em extinção

Ontem, finalmente, tive um dia inteiro de atendimento on-line, na minha casa.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Solidariedade: a Luz de uma tragédia

Todos nós, ou melhor dizendo, a grande maioria de nós, está muito sensibilizado com o que está sendo vivido pela população do Rio Grande do Sul.

Autor: Renata Nascimento


Os fios da liberdade e o resistir da vida

A inferioridade do racismo é observada até nos comentários sobre os cabelos.

Autor: Livia Marques