Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Chances de gravidez após laqueadura

Chances de gravidez após laqueadura

13/03/2018 Dr. Luiz Fernando Carvalho

A situação é mais comum do que se imagina.

Muitas mulheres que fizeram cirurgia de laqueadura, seja por arrependimento ou por que estão em um novo casamento, optam por fazer a fertilização in vitro como forma de conseguirem engravidar.

A boa notícia é que mulheres que fizeram laqueadura têm um bom índice de gravidez com o procedimento. Isso porque teoricamente as pacientes laqueadas não são inférteis, a infertilidade é iatrogênica, causada pela obstrução tubária cirúrgica.

Então não só podem como este é o único meio das mulheres que fizeram laqueadura poderem ter uma nova gestação. Outra boa notícia é que o tempo da laqueadura, se recente ou há mais tempo, também não interfere no tratamento. Às vezes a chance de gravidez diminui, mas em razão da idade da paciente e não pelo tempo da laqueadura.

Já com relação à vasectomia, quanto maior o tempo de realizada, menor a qualidade seminal. Apesar do fator idade não prejudicar tanto os homens, o tempo de vasectomia é importante para o sucesso da fertilização. Acima de 5 ou 10 anos é um tempo importante para a qualidade do sêmen.

Em ambos os casos, laqueadura ou vasectomia, após a FIV existe a possibilidade de reconstrução da trompa ou da vasectomia por cirurgia. Então os pacientes mantêm a contracepção garantida.

Atualmente existe a possibilidade de realizar FIV seja nos centros de reprodução particulares, seja no serviço público, SUS, ou até mesmo nas clínicas médicas de preços acessíveis.

Na Doktor´s, por exemplo, o tratamento chega a custar metade do preço. E temos atendido um número considerado de pacientes que procuram o tratamento após terem realizado laqueadura ou o marido, a vasectomia.

* Dr. Luiz Fernando Carvalho é especialista em reprodução humana e diretor clínico da Clínica Doktor´s.



Nasce a organização do século 21

Todos sabemos que a vida a partir de agora – pós-epidemia ou período de pandemia, até termos uma vacina – não será a mesma.


Luto e perdas na pandemia: o que estamos vivendo?

Temos presenciado uma batalha dolorosa em todo o mundo com o novo coronavírus (COVID-19).


Encare a realidade da forma correta

Em algum momento todos nós vamos precisar dessa mensagem.


Contraponto a manifestação do Jornalista Lucas Lanna

Inicialmente gostaria de parabenizar o jovem e competente jornalista Lucas Lanna Resende, agradecendo a forma respeitosa que diverge da matéria por mim assinada e intitulada “O Brasil deve um almoço a Roberto Jefferson”.


O Brasil deve um almoço a Roberto Jefferson?

Nos últimos dias, um artigo intitulado O Brasil deve um almoço a Roberto Jefferson, do advogado e ex-juiz do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG), Bady Curi, foi publicado neste espaço


O Brasil deve um almoço a Roberto Jefferson

A esquerda diz temer pela Democracia em razão de alguns pronunciamentos do Presidente Bolsonaro.


O Brasil, a logística e os “voos de galinha”

Parcerias público-privadas, com base no tripé da sustentabilidade podem proporcionar excelentes projetos para a logística no Brasil.


Eça e a famosa estatueta

Nos derradeiros anos do século transacto, tive a oportunidade de conhecer e entrevistar, D. Emília Eça de Queiroz.


Roda de histórias

Meu avô paterno, Seu Dito, era um bom contador de histórias. Contava com a mesma ênfase, fatos e ficções.


Infodemia: a pandemia de desinformação

Todos os dias em nossos smartphones, computadores e TVs, temos uma verdadeira chuva de informações, e nem sempre é possível conferir a veracidade delas.


O problema não é a Cloroquina

Estamos diante de uma doença ameaçadora, nunca antes vivida por nossa geração.


Liderança: Arte e Ciência

O que faz uma pessoa aceitar e reconhecer a liderança de outra?