Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Churrascaria é um bom negócio?

Churrascaria é um bom negócio?

26/09/2014 Izaias Berni

Somente a cidade de São Paulo abriga cerca de 500 churrascarias, segundo dados da Associação Brasileira de Gastronomia, Hospedagem e Turismo (Abresi).

Muitos acreditam que esse mercado perdeu espaço no Brasil depois da chegada dos restaurantes japoneses, mas, ainda que a cozinha oriental venha cada vez mais caindo no gosto das pessoas, ninguém dispensa o bom e tradicional cardápio das churrascarias. Há muitos anos à frente de uma indústria que atende esse setor, posso dizer que ele é potencial para o mercado food service.

Uma tendência chamada “sensorialidade e prazer” reforça que esse mercado tende a crescer e ainda é uma boa opção de investimento. Esse movimento significa “prazer em comer” e é isso o que as redes de churrascarias buscam oferecer ao cliente: pratos selecionados, ambiente agradável e atendimento premium. É na churrascaria que famílias se reúnem para celebrar acontecimentos, casais comemoram datas especiais e empresas realizam eventos corporativos.

Participando ativamente desse universo, ressalto que as churrascarias estão atentas ao novo perfil do consumidor e buscam agregar tecnologia em todos os processos de produção e atendimento. Elas estão inserindo em suas cozinhas equipamentos que garantem agilidade, desempenho e segurança no preparo das refeições servidas.

Com novas opções culinárias surgindo e chegando ao país, é necessária muita expertise para se manter firme no cenário gastronômico brasileiro. Mas, assim como o Brasil é diversificado e acolhedor, o mercado food service também é, e, com certeza, há muito espaço para novos negócios associados ao churrasco.

*Izaias Berni é diretor comercial da Cozil, indústria que há 29 anos cria e desenvolve equipamentos para cozinhas profissionais.



Gestão pública é o caminho contra a corrupção

A corrupção é pré-requisito do desenvolvimento, já dizia Gunnar Myrdall, Prêmio Nobel de Economia, em 1974.


Quando a desinformação é menos tecnológica e mais cultural

Cenário é propício para o descrédito de pesquisas, dados, documentos e uma série de evidências de veracidade.


Igualdade como requisito de existência

Na última cerimônia de entrega do EMMY, o prêmio da TV Norte Americana, um ator negro foi premiado, fruto de reconhecimento praticamente unânime de seu trabalho.


Liderança é comunicação, conexão e confiança

Cada dia que passa, percebo que uma boa comunicação e liderança têm total relação com conexão.


“A educação é a arma mais poderosa…” mas para quem?

Tudo o que se cria ou se ensina no mundo tem dois lados. Geralmente as intenções são boas e as pessoas as tornam ruins.


“Golpe do Delivery”

Entregadores usam máquina de cartão para enganar consumidor.


A inclusão educacional e o mês das crianças

O tema da inclusão está na ordem do dia, dominando as agendas no mês das crianças.


A velha forma de fazer política não tem fim

Ser político no Brasil é um grande negócio, uma dádiva caída do céu, visto as grandes recompensas de toda a ordem obtidas pelos políticos.


Procedimento de segurança

“Havendo despressurização…”, anuncia a comissária, em tom calmo, aos ouvidos dos senhores passageiros daquele voo atrasado, sob a umidade e a monocromia do céu de quase inverno.


Envelhecimento: o tempo passa para todos

Todos nós, em algum momento de nossas vidas, já ouvimos a frase: “o tempo passa para todos”.


Os passos para encontrar a si mesmo e a Deus

Mar da Galileia, Mar de Tiberíades ou Lago de Genesaré, um lugar significativo de tantos milagres e narrativas do Evangelho.


A babá e o beijo

Se eu tinha dúvidas, agora não tenho mais.