Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Ciência da Felicidade: a importância de cuidar da saúde mental e buscar ser feliz

Ciência da Felicidade: a importância de cuidar da saúde mental e buscar ser feliz

17/03/2021 Ju Ferreira

Em paralelo ao coronavírus e seus desdobramentos, vemos surgir uma pandemia de medo e estresse.

Transtornos psicológicos como ansiedade e depressão já começam a representar uma nova onda de danos à saúde.

Afinal, manter-se sereno dentro do turbilhão de informações e emoções que envolvem esta pandemia está sendo um desafio intenso para todo o mundo.

Pesquisa recente do Instituto Bem do Estar em parceria com a Noz Pesquisa e Inteligência, mostra que sete em cada dez brasileiros estão com medo acima do normal devido à pandemia.

Até certo ponto, é esperado sentir-se mal, ansioso, com raiva, insatisfeito ou triste diante de tantos desafios que aparecem na nossa frente.

Mas o sinal de alerta toca, pois este se torna o cenário ideal para o aparecimento de problemas mais sérios, como a síndrome de burnout - também conhecida como síndrome do esgotamento profissional - que no Brasil já atinge cerca de 30% dos mais de 100 milhões de trabalhadores, segundo a Associação Nacional de Medicina do Trabalho (Anamt).

Diferentemente da saúde física, os sintomas das desordens emocionais e psicológicas não são tão visíveis e isso dificulta a identificação desse problema.

Para se ter uma ideia da dimensão do que estamos falando, de acordo com o Fórum Econômico Mundial, o mundo gastará 6 trilhões de dólares com doenças emocionais até 2030.

Essa vulnerabilidade escancarada acelerou uma tendência nas organizações: cuidar do psicológico dos funcionários.

Por isso, é necessário que as empresas apostem em estratégias que cuidem da saúde mental dos colaboradores.

Ser feliz no trabalho deve ser tratado como prioridade. Uma pesquisa da Universidade da Califórnia mediu a relação entre felicidade e produtividade e descobriu que uma pessoa feliz é, em média, 31% mais produtiva e três vezes mais criativa no trabalho.

Também são mais inovadoras e criativas - o que aumenta a sua capacidade de resolver problemas e assim de atingir seus objetivos.

Que todo mundo quer ser feliz não é novidade. A busca da felicidade é algo tão importante que, nos Estados Unidos, ela é um direito inalienável, garantido pela constituição. Mas no que consiste essa busca?

Estudos recentes têm provado que a felicidade não é algo que simplesmente acontece na vida de uma pessoa. Mais do que um sentimento ou uma sensação, felicidade é uma ciência.

Uma das descobertas mais importantes da psicologia positiva - feita pela cientista Sonja Lyubomirsky, da University of California - revelou que ser feliz é a causa do sucesso.

Isso significa que, quando as pessoas estão felizes, elas alcançam seus objetivos com mais facilidade.

Outra comprovação da ciência é o fato de que a felicidade libera hormônios, como a ocitocina, que aumentam a capacidade cognitiva.

No livro “A ciência da felicidade”, a autora e pesquisadora mostra que 50% da felicidade é predeterminada geneticamente.

A outra metade depende do nosso dia a dia, sendo 10% fruto das circunstâncias da nossa vida - relacionamentos, emprego, finanças, clima e a política do país, por exemplo.

E agora, o mais interessante: os 40% restantes dependem, única e exclusivamente, do estado da sua mente. Ou seja, basicamente, a sua felicidade está em suas mãos.

Por isso, diferente do que muitos pensam, ser feliz não é um destino distante, mas sim um hábito que se pode cultivar ao longo do caminho.

A ciência atesta que, para se obter a felicidade plena - duradoura e conquistada a longo prazo - é preciso se expor a emoções positivas: alegria, gratidão, serenidade, interesse, esperança, orgulho, diversão, inspiração, fascínio e amor.

Se eu pudesse dar alguma dica para ter mais felicidade no nosso dia a dia focaria em três pilares: relacionamentos, novas experiências e gratidão.

Os relacionamentos são a base da nossa vida. Pessoas que têm mais vínculos com as suas famílias, amigos e comunidade alcançam um índice de felicidade bem maior que os solitários.

Já viver novas experiências é, comprovadamente, uma das iniciativas que mais traz bem-estar e satisfação.

Além disso, a gratidão nos incentiva a perceber e saborear experiências positivas, ajuda a valorizar as circunstâncias da vida, favorece a autoestima e ajuda até a fortalecer os laços sociais.

Há uma frase do monge David Steindl-Rast que diz: “Não é a felicidade que nos faz gratos, é a gratidão que nos faz feliz”. E você, já buscou sua felicidade hoje?

* Ju Ferreira é palestrante e mentora, criadora da metodologia Alquimia Pessoal, executiva de uma empresa de TI há 17 anos.

Para mais informações sobre felicidade clique aqui…

Fonte: Conecte Comunicação



Aborto legal e as idiossincrasias reinantes no Congresso Nacional

A Câmara dos Deputados, em uma manobra pouco ortodoxa do seu presidente, aprovou, nessa semana, a tramitação em regime de urgência do Projeto de Lei nº 1904/2024, proposto pelo deputado Sóstenes Cavalcante (PL-RJ), integrante da ala bolsonarista e evangélica, que altera, sensivelmente, as regras de tratamento do crime de aborto.

Autor: Marcelo Aith


Há solução para as enchentes, mas será que há vontade?

Entre o fim de abril e o início de maio de 2024, a maior tragédia climática da história se abateu sobre o Rio Grande do Sul.

Autor: Alysson Nunes Diógenes


Primeiro semestre: como estão as metas traçadas para 2024?

O que mais escutamos nas conversas é: “Já estamos em junho! E daqui a pouco é Natal!”

Autor: Elaine Ribeiro


Proliferação de municípios, caminho tortuoso

Este é um ano de eleições municipais no Brasil. Serão eleitos 5.570 prefeitos, igual número de vice-prefeitos e milhares de vereadores.

Autor: Samuel Hanan


“Vaquinha virtual” nas eleições de 2024

A campanha para as eleições municipais de 2024 ainda não foi iniciada de fato, mas o financiamento coletivo já está autorizado.

Autor: Wilson Pedroso


Cotas na residência médica: igualdade x equidade

Um grande amigo médico, respeitado, professor, preceptor de Residentes Médicos (com letras maiúsculas), indignado com uma reportagem publicada, em periódico do jornal Estado de São Paulo, no dia 05 do corrente mês, enviou-me uma cópia, requestando que, após a leitura, tecesse os comentários opinativos.

Autor: Bady Curi Neto


O impacto das enchentes no RS para a balança comercial brasileira

Nas últimas semanas, o Brasil tem acompanhado com apreensão os estragos causados pelas enchentes no Rio Grande do Sul.

Autor: André Barros


A força do voluntariado nas eleições

As eleições de 2022 contaram com mais de 1,8 milhão de mesários e mesárias, que trabalharam nos municípios de todo o país. Desse total, 893 mil foram voluntários.

Autor: Wilson Pedroso


A força da colaboração municipal

Quando voltamos nossos olhares para os municípios brasileiros espalhados pelo país, notamos que as paisagens e as culturas são diversas, assim como as capacidades e a forma de funcionamento das redes de ensino, especialmente aquelas de pequeno e médio porte.

Autor: Maíra Weber


As transformações universais que afetam a paz

Recentemente a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (ALESP) aprovou projeto proposto pelo governo estadual paulista para a criação de escola cívico-militar.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


Por um governo a favor do Brasil

A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos estados, dos municípios e do Distrito Federal, constitui-se em estado democrático de direito e tem como fundamentos a soberania, a cidadania, a dignidade da pessoa humana, os valores sociais do trabalho, da livre iniciativa e do pluralismo político.

Autor: Samuel Hanan


Coração de Stalker

Stalking vem do Inglês e significa Perseguição. Uma perseguição obsessiva, implacável, com envolvimento amoroso e uma tentativa perversa de controle.

Autor: Marco Antonio Spinelli