Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Coaching: A lição que nós já sabemos de cor

Coaching: A lição que nós já sabemos de cor

14/02/2010 André Girotto

Falar de atendimento ao cliente é algo já muito citado por inúmeros autores, mas o que é pouco falado é que o bom atendimento ao cliente não deve ser apenas para aqueles clientes que compram o nosso serviço diretamente, que são nossos clientes externos, mais sim todos aqueles que de certa forma compram algo de nós, sejam idéias, imagens ou um conceito, com colaboradores e familiares que são nossos clientes internos.

 Para afirmarmos se isso realmente tem sentido fizemos uma pesquisa com um grande grupo de gerentes comerciais e vendedores com as seguintes perguntas.

 1. O que nós queremos dos nossos clientes?
Respostas mais citadas: Confiança Fidelidade Respeito Amizade Regularidade com o nosso produto entre outros.   2. O que nós queremos dos nossos amigos, colegas de empresa e familiares?   Será que gostaríamos de obter tais respostas assim citadas acima?   Vemos então que apesar de existir um ou outro ponto divergente, em geral nossos objetivos de resposta tanto com os clientes externos e internos são praticamente o mesmo.   Esse é um conceito chave, pois para ser um bom coaching e obter de nossos colaboradores bom resultados e conseguir vender a eles nossas idéias e valores devemos entender que eles também são nossos clientes e assim também devemos tratar-los.   Com um cliente nós estamos sempre sorrindo, sempre prontos a ajudar, auxiliando, pró-ativos para as necessidades, estamos sempre dispostos a ouvi-los com atenção e fazer com que eles se sintam importantes. Nos dedicamos em fazer um pós venda de ótima qualidade, monitorando-o após a venda para saber dos resultados, benefícios e satisfação dele em utilizar nossos produtos. Com os clientes externos, somos muito bons e por isso conseguimos ao fazer tudo isso aqueles benefícios citados anteriormente.   Agora o cumulo da loucura é agir totalmente diferente com nossos clientes internos e esperarmos os mesmos resultado.   Já pensaram se descemos algumas broncas, ou constantemente criticássemos os nossos clientes, ou simplesmente não tivéssemos tempo e nem paciência para ouvi-los e se nunca os elogiássemos será que continuaríamos tendo clientes fiéis e comprando constantemente nossos produtos?   Você leitor deve estar pensando “mas aqueles são clientes e dependemos deles para receber nossos salários, por isso fazemos isto, mesmo quando não estamos com vontade”.   Pois é, e se não tivermos apoio, respeito, comprometimento, fidelidade daqueles que estão ao nosso lado, será que também não estamos fadados ao fracasso?   * André Girotto - Diretor da Net Profit Brasil, Trainer e Coaching de gestores e participantes da TOTVS Interior Paulista.



Marcas de um passado ainda presente

Há quem diga que a infância é esquecida, que nada daquele nosso passado importa. Será mesmo?

Autor: Paula Toyneti Benalia


Quais são os problemas que o perfeccionismo causa?

No mundo complexo e exigente em que vivemos, é fácil se deparar com um padrão implacável de perfeição.

Autor: Thereza Cristina Moraes


De quem é a América?

Meu filho tinha oito anos de idade quando veio me perguntar: “papai, por que os americanos dizem que só eles vivem na América?”.

Autor: Leonardo de Moraes


Como lidar com a dura realidade

Se olharmos para os acontecimentos apresentados nos telejornais veremos imagens de ações terríveis praticadas por pessoas que jamais se poderia imaginar que fossem capazes de decair tanto.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


O aumento da corrupção no país: Brasil, que país é este?

Recentemente, a revista The Economist, talvez a mais importante publicação sobre a economia do mundo, mostrou, um retrato vergonhoso para o Brasil no que diz respeito ao aumento da corrupção no país, avaliação feita pela Transparência Internacional, que mede a corrupção em todos os países do mundo.

Autor: Ives Gandra da Silva Martins


O voto jovem nas eleições de 2024

O voto para menores de 18 anos é opcional no Brasil e um direito de todos os adolescentes com 17 ou 16 anos completos na data da eleição.

Autor: Wilson Pedroso


Um novo e desafiador ano

Janeiro passou. Agora, conseguimos ter uma ideia melhor do que 2024 reserva para o setor de telecomunicações, um dos pilares mais dinâmicos e relevante da economia.

Autor: Rafael Siqueira


Desafios da proteção de dados e a fraude na saúde

Segundo o Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS) R$ 34 bilhões dos gastos das operadoras médico-hospitalares com contas e exames, em 2022, foram consumidos indevidamente por fraudes, como, por exemplo, reembolso sem desembolso, além de desperdícios com procedimentos desnecessários no país.

Autor: Claudia Machado


Os avanços tecnológicos e as perspectivas para profissionais da área tributária

Não é de hoje que a transformação digital vem impactando diversas profissões.

Autor: Fernando Silvestre


Inteligência Artificial Generativa e o investimento em pesquisa no Brasil

Nos últimos meses, temos testemunhado avanços significativos na área da inteligência artificial (IA), especialmente com o surgimento da inteligência artificial generativa.

Autor: Celso Hartmann


Oppenheimer e Prometeu

Quando eu saí do cinema após ter visto “Oppenheimer” a primeira vez, falei para meu filho: “É Oscar de Melhor Filme, Melhor Ator, Melhor Ator Coadjuvante”.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Interferência política e a desvalorização da Petrobras

Recentemente, o presidente Lula chamou o mercado de voraz por causa das quedas no valor das ações da Petrobras equivalentes a aproximadamente 60 bilhões de reais.

Autor: Ives Gandra da Silva Martins