Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Como escolher o projetor ideal para o que você precisa?

Como escolher o projetor ideal para o que você precisa?

31/08/2012 Jorge Moreira Ferreira

Você já pensou em ter um projetor na sua casa? Muitos com certeza responderam que não, mas atualmente isso é algo bem comum nos lares brasileiros.

Isso porque os modernos projetores permitem se conectar a computadores, videogames, pen-drives, DVDs players, sistemas de alta definição e muito mais substituindo muitas das vezes os aparelhos de TV. A aplicação dos projetores ganhou mais possibilidades como apresentações em reuniões de negócio, trabalhos acadêmicos e entretenimento em bares/restaurantes, pois a compatibilidade com os formatos de arquivos também aumentou.

Agora você deve estar se perguntando: Com tantos modelos no mercado, como escolher o melhor projetor para a minha necessidade? Antes de tudo, é importante conhecer alguns recursos dos projetores na hora da escolha. Primeiramente, o projetor utiliza um canhão luminoso para exibir o conteúdo.

Para isso, é necessário que ele possua uma boa taxa de luminosidade, principalmente para ambientes com pouca luz. Essa é uma característica padronizada pela Ansi (American National Standards Institute) e é determinada pela medida Ansi lumens, uma taxa obtida por meio de diversas medições através da parte frontal da fonte de luz.

Quanto mais Ansi lumens um projetor tiver, maior será a luminosidade do seu canhão de luz. A luminosidade é um requisito fundamental, pois além de definir o tamanho da ampliação da imagem que será projetada, influencia na definição das cores, contraste, brilho e nitidez.

Os projetores com até 2.800 Ansi lumens são ideais para ambientes pequenos como salas de reuniões, salas de aula, salas de estar, home theater, bares e restaurantes. Já em ambientes maiores como auditórios, grandes salões, bares que transmitem eventos e jogos, é recomendado utilizar um aparelho que tenha no mínimo 3.000 Ansi lumens.

Vale avisar que a maioria dos equipamentos traz a taxa de luminosidade tanto para luz branca quanto colorida e você deve prestar atenção às duas. A resolução do projetor também é um fator determinante para a definição da qualidade da imagem. Existem três tipos de resoluções SVGA, XGA e WXGA. Para a apresentação simples de ppts em salas de reunião, que o projeto não vai ficar longe da tela, por exemplo, a SVGA que chega a 800 x 600 pixels é suficiente.

Para imagens que possuem muitos detalhes como tabelas e mapas, projetores com resolução XGA de 1024 x 768 são recomendados. Uma resolução maior como a WXGA de 1280 x 800 é indicada em casos de exibição de muitas informações, como desenhos técnicos e imagens 3D, por exemplo.

Outras dicas a serem avaliadas na hora da compra são:

•a distância de projeção. Dependendo do aparelho, para uma imagem de 60” o aparelho deve estar a 1,8 m de distância da tela. Então verifique antes;

• possuir tecnologia 3LCD, pois contam com três painéis de LCD, que proporcionam altas taxas de transmissão de luz e uma reprodução mais fiel das cores;

• ter entrada USB é fundamental. E ainda alguns modelos mais recentes de projetores possuem entrada HDMI, que transmitem áudio e vídeo de alta qualidade através de um único cabo, que pode ser usado para conectar aparelhos de Blu-Ray, videogames, reprodutor de DVDs, transmitindo imagens em alta definição, com um padrão superior ao sistema analógico.

• o fato de ser portátil. Se você vai precisar levar o projetor de um lugar a outro, isso é muito importante;• os novos recursos incorporados. Toda hora são lançados aparelhos que contam com novas funcionalidades como, por exemplo, interatividade, conexão a dispositivos móveis como iPhone, iPad e muito mais. 

Enfim, antes de comprar um determinado projetor, avalie bem para não levar muito mais do que precisa ou adquirir algo que em pouco tempo não atenda mais as suas necessidades. Boas compras!

Jorge Moreira Ferreira, diretor da D-Comp - empresa especializada em soluções de impressão, imagem e conectividade.



Administração estratégica: desafios para o sucesso em seu escritório jurídico

Nos últimos 20 anos o mercado jurídico mudou significativamente.


Qual o melhor negócio: investir em ações ou abrir a própria empresa?

Ser um empresário ou empresária de sucesso é o sonho de muitas pessoas.


Intercooperação: qual sua importância no pós- pandemia?

Nos últimos dois anos, o mundo enfrentou a maior crise sanitária dos últimos 100 anos.


STF e a Espada de Dâmocles

O Poder Judiciário, o Ministério Público e a Polícia Investigativa são responsáveis pela persecução penal.


Lista tríplice, risco ao pacto federativo

Desde o tempo de Brasil-Colônia, a lista tríplice tem sido o instrumento para a nomeação de promotores e procuradores do Ministério Público.


ESG: prioridade da indústria e um mar de oportunidades

Uma pesquisa divulgada recentemente pelo IBM Institute for Business Value mostra que a sustentabilidade tem ocupado um lugar diferenciado no ranking de prioridades de CEOs pelo mundo se comparado a levantamentos anteriores.


Como conciliar negócios e família?

“O segredo para vencer todas as metas e propostas é colocar a família em primeiro lugar.”, diz a co-fundadora da Minucci RP, Vivienne Ikeda.


O limite do assédio moral e suas consequências

De maneira geral, relacionamento interpessoal sempre foi um grande desafio para o mundo corporativo, sobretudo no que tange aos valores éticos e morais, uma vez que cada indivíduo traz consigo bagagens baseadas nas próprias experiências, emoções e no repertório cultural particular.


TSE, STF e a censura prévia

Sabe-se que a liberdade de expressão é um dos mais fortes pilares da democracia.


Sociedade civil e a defesa da democracia

As últimas aparições e discursos do presidente da República vêm provocando uma nova onda de empresários, instituições e figuras públicas em defesa da democracia e do sistema eleitoral no Brasil.


Para além do juramento de Hipócrates: a ética na prática médica

“Passarei a minha vida e praticarei a minha arte pura e santamente. Em quantas casas entrar, fá-lo-ei só para a utilidade dos doentes, abstendo-me de todo o mal voluntário e de toda voluntária maleficência e de qualquer outra ação corruptora, tanto em relação a mulheres quanto a jovens.” (Juramento de Hipócrates).


O sentido da educação

A educação requer uma formação pessoal, capaz de fazer cada ser humano estar aberto à vida, procurando compreender o seu significado, especialmente na relação com o próximo.