Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Como ganhar dinheiro fácil

Como ganhar dinheiro fácil

26/02/2010 Fábio P. Doyle

Fora acertar na mega-sena acumulada, o jeito é jogar na Bolsa e comprar por um real uma empresa falida. Mas com a ajuda de um consultor amigo do presidente.

VEJAM como é fácil ganhar na Bolsa. As ações da Telebrás valiam, em lote de mil ações, R$ 0,008 em 2 de janeiro de 2003. No mesmo dia, em 2004, valiam R$ 0,034. No ano seguinte subiram para R$ 0,059. Em 2007, chegaram a R$ 0,092.

Uma merreca, como os jovens dizem. Naquele ano, o ministro das Comunicações do governo Lula anunciou que estava sendo planejada a criação de uma estatal para atender localidades que ainda não tinham serviços de telefonia. Bastou o anúncio e as ações subiram 572%. Em 2 de janeiro de 2008 já eram cotadas a R$ 0,705, chegando em janeiro de 2010 a R$ 0, 760. No dia 19 de fevereiro último, em um discurso, entre os muitos que faz ao lado de sua candidata Dilma Rousseff, o presidente Lula deu a notícia explosiva: o governo vai utilizar a Telebrás na distribuição do serviço de banda larga. Como seria de esperar, as ações da Telebrás deram o salto maior, sendo cotadas a R$ 2,950. 

QUEM soube antes o que Lula iria anunciar e comprou ações da empresa ganhou alguns milhões. Quem seriam os sortudos?
A ELETRONET é uma empresa que fabrica e vende cabos de fibra ótica. Em 2005 com o surgimento das teles, ela estava falida. Seu passivo era de R$ 800 milhões. Mesmo assim, um empresário, sr. Nelson dos Santos, comprou o controle da Eletronet por, imaginem, R$ 1,00. Isso mesmo, um real furado. Ninguém entendeu. Mesmo pagando um real, seria um péssimo investimento, pois o passivo da empresa era de oitocentos milhões de reais.
MAS O sr. Santos é esperto. Contratou os serviços de consultoria da firma JD, do ex-ministro José Dirceu. Que assumiu as funções de lobista do empresário, ganhando R$ 20 mil mensais, remuneração que lhe foi creditada durante 31 meses, totalizando R$ 620 mil reais. Agora, Lula, amigo de Dirceu, anunciou a reativação da Telebrás na distribuição dos serviços de banda larga para localidades ainda não atendidas. Com a decisão, a Eletronet falida volta a valer ouro puro, pois é ela que tem os cabos de fibra ótica para a Telebrás usar na banda larga. Especialistas dizem que o sr. Nelson Santos vai transformar o seu um real furado em R$ 200 milhões. Tudo isso foi contado, com manchete de capa e mais duas páginas internas, pela Folha de S.Paulo.
COMO se percebe, é fácil ganhar na Bolsa e em compras de empresas falidas. Basta ter um bom consultor amigo do governo. De outro jeito, só jogando na mega-sena acumulada, mas nunca, de jeito nenhum, em bolões lotéricos
* Fábio P. Doyle é jornalista e membro da Academia Mineira de Letras



Senado e STF colidem sobre descriminalizar a maconha

O Senado aprovou, em dois turnos, a PEC (Proposta de Emenda Constitucional) das Drogas, que classifica como crime a compra, guarda ou porte de entorpecentes.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


As histórias que o padre conta

“Até a metade vai parecer que irá dar errado, mas depois dá certo!”

Autor: Dimas Künsch


Vulnerabilidades masculinas: o tema proibido

É desafiador para mim escrever sobre este tema, já que sou um gênero feminino ainda que com certa energia masculina dentro de mim, aliás como todos os seres, que tem ambas as energias dentro de si, feminina e masculina.

Autor: Viviane Gago


Entre o barril de petróleo e o de pólvora

O mundo começou a semana preocupado com o Oriente Médio.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Nome comum pode ser bom, mas às vezes complica!

O nosso nome, primeira terceirização que fazemos na vida, é uma escolha que pode trazer as consequências mais diversas.

Autor: Antônio Marcos Ferreira


A Cilada do Narcisista

Nelson Rodrigues descrevia em suas crônicas as pessoas enamoradas de si mesmas com o termo: “Ele está em furioso enamoramento de si mesmo”.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Brasil, amado pelo povo e dividido pelos governantes

As autoridades vivem bem protegidas, enquanto o restante da população sofre os efeitos da insegurança urbana.

Autor: Samuel Hanan


Custos da saúde aumentam e não existe uma perspectiva que possa diminuir

Recente levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indica que os brasileiros estão gastando menos com serviços de saúde privada, como consultas e planos de saúde, mas desembolsando mais com medicamentos.

Autor: Mara Machado


O Renascimento

Hoje completa 2 anos que venci uma cirurgia complexa e perigosa que me devolveu a vida quase plena. Este depoimento são lembranças que gostaria que ficasse registrado em agradecimento a Deus, a minha família e a vários amigos que ficaram ao meu lado.

Autor: Eduardo Carvalhaes Nobre


Argentina e Venezuela são alertas para países que ainda são ricos hoje

No meu novo livro How Nations Escape Poverty, mostro como as nações escapam da pobreza, mas também tenho alguns comentários sobre como países que antes eram muito ricos se tornaram pobres.

Autor: Rainer Zitelmann


Marcas de um passado ainda presente

Há quem diga que a infância é esquecida, que nada daquele nosso passado importa. Será mesmo?

Autor: Paula Toyneti Benalia


Quais são os problemas que o perfeccionismo causa?

No mundo complexo e exigente em que vivemos, é fácil se deparar com um padrão implacável de perfeição.

Autor: Thereza Cristina Moraes