Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Como motivar quando a economia não ajuda?

Como motivar quando a economia não ajuda?

09/08/2015 Eduardo Ferraz

O ano de 2015 tem sido bastante complicado para muitas empresas, com economia retraída, cortes de investimentos, aumento de impostos e inflação em alta, empresários estão fazendo o que podem para manter suas atividades em ritmo satisfatório.

A mesma dificuldade se dá na gestão dos funcionários.

Apontado como o segundo meio de atração de profissionais segundo pesquisa do Grupo Catho, está cada vez mais difícil promover aumentos salariais, bonificações e outros benefícios.

Além disso, a produtividade está diretamente ligada à motivação. Manter uma equipe motivada e feliz é fundamental para garantir um ambiente corporativo mais produtivo.

Neste cenário, o que fazer para manter a equipe motivada, a produtividade e reter os bons talentos?

Basicamente, é preciso estar atento a outras formas de motivação não monetária como segurança, aprendizado e reconhecimento.

Hoje, tão ou mais importantes, em alguns casos, que o dinheiro. Qual o papel do líder nesta equação? Quanto mais complicado for o contexto, mais desafiador será incentivar a equipe.

É muito mais honesto o chefe dizer “pessoal, a situação é grave, não vou tapar o sol com a peneira, mas crises vão continuar indo e voltando, só que nesse momento, nos próximos meses vou precisar do máximo de empenho e dedicação, de esforço, de comprometimento, até passar essa tempestade”.

As pessoas ficam muito mais inseguras e muitas vezes mais preocupadas em manter o próprio emprego do que trabalhar em equipe.

Cabe ao gestor persuadir as pessoas a trabalharem melhor em grupo e melhorar os resultados até a crise diminuir.

Sobre reter ou não a equipe, o jogo também deve ser limpo “o que eu posso dizer é que eu farei o máximo para não demitir, agora quando eu tiver que cortar custos por motivos que eu não consiga controlar vocês serão os primeiros a saber”.

Quando o chefe faz um discurso duro, mas mostra a realidade como ela é, ao invés de gerar pavor, acaba conquistando o respeito das pessoas.

É nessa hora de dificuldade que um bom líder, faz uma enorme diferença e, às vezes, esse discurso aliado à prática consegue o fôlego que a empresa não teria.

* Eduardo Ferraz é consultor em Gestão de Pessoas há 25 anos e autor de livros como Seja a pessoa certa no lugar certo e Negocie qualquer coisa com qualquer pessoa, pela Editora Gente.



A tragédia já foi. E agora?

Impossível não se sensibilizar e chocar com a situação do Rio Grande do Sul, atingido por chuvas sem precedentes que causaram inundações em grande parte do estado, da capital ao interior.

Autor: Janguiê Diniz


O preconceito que condena

O programa Fantástico da Rede Globo trouxe mais uma história de injustiça cometida pelo Poder Judiciário brasileiro contra um jovem preto e periférico.

Autor: Marcelo Aith


O risco de politização da tragédia no RS

O Brasil todo tem assistido, consternado, ao desastre ambiental que se abateu sobre o Rio Grande do Sul nos últimos dias.

Autor: Wilson Pedroso


Cavalo Caramelo e quando a água baixar

O final de Abril e o começo de Maio foram marcados pelo pior desastre ecológico da história do Rio Grande do Sul, com inundações, mortes e milhares de desabrigados e de pessoas ilhadas.

Autor: Marco Antonio Spinelli

Cavalo Caramelo e quando a água baixar

O fim da reeleição de governantes

Está tramitando pelo Congresso Nacional mais um projeto que revoga a reeleição de Presidente da República, Governador de Estado e Prefeito Municipal.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


PEC das drogas

O que esperar com a sua aprovação?

Autor: Marcelo Aith


PEC do Quinquênio simboliza a metástase dos privilégios no Brasil

Aprovar a PEC significará premiar, sem justificativa plausível, uma determinada categoria.

Autor: Samuel Hanan


O jovem e o voto

Encerrou-se no dia 8 de maio o prazo para que jovens de 16 e 17 anos pudessem se habilitar como eleitores para as eleições municipais deste ano.

Autor: Daniel Medeiros


Um mundo fragmentado

Em fevereiro deste ano completaram-se dois anos desde a invasão russa à Ucrânia.

Autor: João Alfredo Lopes Nyegray


Leitores em extinção

Ontem, finalmente, tive um dia inteiro de atendimento on-line, na minha casa.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Solidariedade: a Luz de uma tragédia

Todos nós, ou melhor dizendo, a grande maioria de nós, está muito sensibilizado com o que está sendo vivido pela população do Rio Grande do Sul.

Autor: Renata Nascimento


Os fios da liberdade e o resistir da vida

A inferioridade do racismo é observada até nos comentários sobre os cabelos.

Autor: Livia Marques