Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Como será a sala de aula do futuro?

Como será a sala de aula do futuro?

30/06/2012 Valmor Bolan

Qual o futuro da sala de aula? Questões como esta há tempos levam os especialistas a projetarem possibilidades, para melhor planejar e prever como tornar melhor o ensino.

É certo que a Internet provocou uma revolução inimaginável, especialmente pela facilidade de acesso a tantas informações. Tais tecnologias favorecem a atual geração de estudantes, que de modo muito mais rápido têm condições de fazer pesquisas e obter dados em muito menos tempo do que no passado.

Percebemos também que empresas culturais, entidades que lidam com a preservação do conhecimento, museus, etc., têm conseguido organizar muito melhor seus acervos, digitalizando documentos, fotografias, áudios e vídeos, oferecendo assim uma gama de oportunidades que não tínhamos antigamente ao nosso dispor.

O x da questão é como otimizar tudo isto, como ter um aproveitamento que realmente faça a informação se tornar conhecimento, pois o grande desafio é saber selecionar tudo isto, linkar as coisas certas, fazer as devidas associações, enfim, armazenar e organizar tantas informações, de modo que possamos entender melhor a realidade em que vivemos, e interagir com soluções mais apropriadas para os problemas que continuam a exigir de nós soluções inteligentes e eficazes. A sala de aula não será a mesma. O professor de avental branco e giz já não dão conta do contexto atual e as demandas existentes.

É preciso investir também para tornar a sala de aula melhor estruturada, com data-show para exibição de filmes, aulas em power-point, etc. Dependendo do número de alunos o professor precisa ter microfone, porque não há voz que aguente uma sala numerosa, muitas vezes sem ventilação e com interferências de outros barulhos que vem de fora, e até me som da agitação dos alunos.

A voz precisa chegar a todos, para que haja uma audição que permita ouvir com clareza o que diz o professor. Seria interessante que todas as mesas de alunos fossem apropriadas para instalação de notebooks, com acesso a Internet, pois facilitaria muito as pesquisas, a busca de complementos de dados, e até mesmo uma interação com redes sociais. Uma aula bem preparada, com power-point, texto e imagens enxutas, bibliografia, etc., ajuda, e muito, para que o aluno se interesse mais pelas questões desenvolvidas, e o professor age como um facilitador do processo, e até um estimulador.

As atuais tecnologias da informação podem, sim, favorecer o processo de aprendizagem, mas nada disso substituirá o professor, que será como uma espécie de maestro, dando direção, fazendo as abordagens, levando o aluno a aprender a pensar, a ter criatividade, a ser uma cabeça pensante crítico e construtivo. Ainda veremos muitas outras mudanças.

É possível que o ensino a distância (EAD) também seja ampliado, que haja professores particulares que interajam com alunos em redes virtuais, que dêem aulas em casa, para estudantes que estejam em centros de pesquisas ou mesmo em suas casas. Tudo é possível. Mas sempre haverá mestres e alunos, quem ensina e quem aprende, e ambos no constante processo de maturação de suas capacidades e potencialidades.

Aqueles que se dedicarem com seriedade, que estudarem e souberem lidar com estas novas realidades, terão sucesso profissional e pessoal, e perceberão que as tecnologias podem trazer mais benefícios do que imaginamos. Tudo é uma questão de saber como utilizar tudo isso em favor da vida.

Valmor Bolan é Doutor em Sociologia e Presidente da Conap/Mec (Comissão de Acompanhamento e Controle Social do Prouni).



As histórias que o padre conta

“Até a metade vai parecer que irá dar errado, mas depois dá certo!”

Autor: Dimas Künsch


Vulnerabilidades masculinas: o tema proibido

É desafiador para mim escrever sobre este tema, já que sou um gênero feminino ainda que com certa energia masculina dentro de mim, aliás como todos os seres, que tem ambas as energias dentro de si, feminina e masculina.

Autor: Viviane Gago


Entre o barril de petróleo e o de pólvora

O mundo começou a semana preocupado com o Oriente Médio.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Nome comum pode ser bom, mas às vezes complica!

O nosso nome, primeira terceirização que fazemos na vida, é uma escolha que pode trazer as consequências mais diversas.

Autor: Antônio Marcos Ferreira


A Cilada do Narcisista

Nelson Rodrigues descrevia em suas crônicas as pessoas enamoradas de si mesmas com o termo: “Ele está em furioso enamoramento de si mesmo”.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Brasil, amado pelo povo e dividido pelos governantes

As autoridades vivem bem protegidas, enquanto o restante da população sofre os efeitos da insegurança urbana.

Autor: Samuel Hanan


Custos da saúde aumentam e não existe uma perspectiva que possa diminuir

Recente levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indica que os brasileiros estão gastando menos com serviços de saúde privada, como consultas e planos de saúde, mas desembolsando mais com medicamentos.

Autor: Mara Machado


O Renascimento

Hoje completa 2 anos que venci uma cirurgia complexa e perigosa que me devolveu a vida quase plena. Este depoimento são lembranças que gostaria que ficasse registrado em agradecimento a Deus, a minha família e a vários amigos que ficaram ao meu lado.

Autor: Eduardo Carvalhaes Nobre


Argentina e Venezuela são alertas para países que ainda são ricos hoje

No meu novo livro How Nations Escape Poverty, mostro como as nações escapam da pobreza, mas também tenho alguns comentários sobre como países que antes eram muito ricos se tornaram pobres.

Autor: Rainer Zitelmann


Marcas de um passado ainda presente

Há quem diga que a infância é esquecida, que nada daquele nosso passado importa. Será mesmo?

Autor: Paula Toyneti Benalia


Quais são os problemas que o perfeccionismo causa?

No mundo complexo e exigente em que vivemos, é fácil se deparar com um padrão implacável de perfeição.

Autor: Thereza Cristina Moraes


De quem é a América?

Meu filho tinha oito anos de idade quando veio me perguntar: “papai, por que os americanos dizem que só eles vivem na América?”.

Autor: Leonardo de Moraes