Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Como utilizar 13º salário para pagar dívidas

Como utilizar 13º salário para pagar dívidas

10/12/2014 Emanuel Gonçalves da Silva

As dividas que envolvem a subsistência do consumidor é que devem e merecem total prioridade de pagamento.

Fico observando reportagens que são publicadas pela grande mídia constantemente nesta época do ano induzindo o consumidor para utilizar o dinheiro extra do décimo terceiro salário para pagar dívidas.

Temos no Brasil um índice de inadimplência elevadíssimo e não posso discordar que este dinheiro extra pode e deve ser utilizado para reduzir esta inadimplência.

Discordo frontalmente é que praticamente todas as reportagens, com o respaldo e opiniões de renomados comentaristas, afirmam que as dividas com cartões de crédito e cheques especiais devem ser priorizados os pagamentos em função dos juros mais elevados aplicados nestas operações.

Se você tem dividas recente e utilizou todo seu limite do cartão de crédito e do cheque especial, obviamente, eu também faço esta recomendação, até porque este pagamento pode zerar estas dividas e então você vai se livrar em continuar pagando juros elevadíssimos.

Mas, observe que eu mencionei, dividas recentes, onde você pode utilizar o décimo terceiro mês e assim se reorganizar para utilizar o cartão de crédito e o cheque especial de forma consciente e jamais voltar a utilizá-los desordenadamente.

Acontece que a grande maioria dos consumidores tem dívidas que não são recentes e não estão inadimplentes apenas no cartão de crédito e no cheque especial.

A maioria dos consumidores estão endividados também com financeiras, com cheques sem fundos devolvidos, com o financiamento de veículos, e principalmente dívidas que envolvem suas subsistências e ou de suas famílias como condomínio, água, luz, telefone, escola e ou faculdade, iptu, aluguel, etc. etc.

Portanto, na minha opinião estas dividas que envolvem a subsistência do consumidor é que devem e merecem total prioridade de pagamento na utilização desse rico dinheirinho extra que é o décimo terceiro salário.

Primeiro você precisa reorganizar sua vida pessoal e de sua família, priorize e pague seu condomínio, sua luz, seu telefone, seu iptu, enfim, restabeleça sua subsistência e depois renegocie e pague as demais dívidas.

Se os juros do cartão de crédito e do cheque especial são mais altos, resista e saiba que eles vão reduzir, quanto mais tempo passar mais eles reduzem, é assim que funciona.

Fonte: EGS Assessoria de Imprensa

* Emanuel Gonçalves da Silva é Consultor de Dívidas

 



Liderança desengajada é obstáculo para uma gestão de mudanças eficaz

O mundo tem experimentado transformações como nunca antes, impulsionadas por inovações tecnológicas, crises econômicas e transições geracionais, dentre outros acontecimentos.

Autor: Francisco Loureiro


Neoindustrialização e a nova política industrial

Com uma indústria mais produtiva e competitiva, com equilíbrio fiscal, ganha o Brasil e a sociedade.

Autor: Gino Paulucci Jr.


O fim da ‘saidinha’, um avanço

O Senado Federal, finalmente, aprovou o projeto que acaba com a ‘saidinha’ (ou ‘saidão’) que vem colocando nas ruas milhares de detentos, em todo o país, durante os cinco principais feriados do ano.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


O Brasil e a quarta chance de deixar a população mais rica

O Brasil é perseguido por uma sina de jogar fora as oportunidades. Sempre ouvimos falar que o Brasil é o país do futuro. Um futuro que nunca alcançamos. Vamos relembrar as chances perdidas.

Autor: J.A. Puppio


Dia Bissexto

A cada quatro anos, a humanidade recebe um presente – um presente especial que não pode ser forjado, comprado, fabricado ou devolvido – o presente do tempo.

Autor: Júlia Roscoe


O casamento e a política relacional

Uma amiga querida vem relatando nas mesas de boteco a saga de seu filho, que vem tendo anos de relação estável com uma moça, um pouco mais velha, que tem uma espécie de agenda relacional bastante diferente do rapaz.

Autor: Marco Antonio Spinelli


O que esperar do mercado imobiliálio em 2024

Após uma forte queda em 2022, o mercado imobiliário brasileiro vem se recuperando e o ano de 2023 mostrou este avanço de forma consistente.

Autor: Claudia Frazão


Brasileiros unidos por um sentimento: a descrença nacional

Um sentimento – que já perdura algum tempo, a propósito - toma conta de muitos brasileiros: a descrença com o seu próprio país.

Autor: Samuel Hanan


Procurando o infinito

Vocês conhecem a história do dragãozinho que procurava sem parar o infinito? Não? Então vou te contar. Era uma vez….

Autor: Eduardo Carvalhaes Nobre


A reforma tributária é mesmo Robin Hood?

O texto da reforma tributária aprovado no Congresso Nacional no fim de dezembro encerrou uma novela iniciada há mais de 40 anos.

Autor: Igor Montalvão


Administrar as cheias, obrigação de Governo

A revolução climática que vemos enfrentando é assustadora e mundial. Incêndios de grandes proporções, secas devastadoras, tempestades não vistas durante décadas e uma série de desarranjos que fazem a população sofrer.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Escravidão Voluntária

Nossa única revolução possível é a da Consciência. Comer com consciência. Respirar com consciência. Consumir com consciência.

Autor: Marco Antonio Spinelli