Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Comprometa-se

Comprometa-se

21/05/2015 Anderson Coutinho

É muito comum temos conhecimento hoje em dia de reclamações dentro das empresas por parte de seus colaboradores.

O salário é ruim, o chefe cobra demais, o trabalho aumentando, ninguém enxerga que estou sobrecarregado, não tenho o reconhecimento que mereço, sempre está acontecendo alguma coisa obscura, e outras tantas realidades que até podem ter algum fundamento, mas que em muitas vezes são consequências de nossas atitudes.

Por isso, responda a si mesmo com sinceridade: você se compromete? Existe em você o firme propósito de se doar ao trabalho com o compromisso férreo de realizá-lo da melhor forma que seus recursos imediatos permitirem? Você faz sem precisar ser cobrado? Cumpre com disciplina e regularidade uma lista de responsabilidades rica de itens produtivos? Ou se deixa levar ao sabor dos ventos e em função das cobranças do dia a dia, trabalhando apenas para receber o salário no final do mês? Você quer ter uma carreira ou um emprego?

Vamos mais além. Com quem você se compromete? Com seu colega? Com seu subordinado? Com aquelas pessoas que nada poderão fazer por você numa situação de crise ou necessidade especial? Ou você se compromete com seu líder, com os líderes da empresa e com a própria empresa, seus interesses e objetivos maiores? Muitas vezes, perdemos tempo precioso com lamúrias, lamentos, queixas e reclamações, e para piorar, mantemos tais conversações com quem nada pode fazer para resolver questões que se apresentarem no caminho.

Isso é mais crítico quando cria uma rede de comentários negativos, que em nada contribui para o sucesso da organização em nível algum. Comprometa-se! Mas comprometa-se com a estrutura responsável pelo seu crescimento, evolução e oportunidades que você pode abraçar e, por meio delas, crescer e se tornar um profissional mais maduro, respeitado e com mais autonomia. Comprometa-se com a empresa e com o que os líderes da mesma se preocupam. Não faça por obrigação ou por técnica de ação.

A melhor forma de agir proativamente em benefício de um objetivo é imbuir-se intimamente do compromisso e fazer de dentro para fora, construindo princípios que passem a reger suas decisões tanto nos momentos mais calmos, quanto nos momentos mais críticos. Ter uma lista de princípios na carteira ou na bolsa é um bom começo.

Criar ou alimentar a coletividade dentro de uma organização, como quem fomenta correntes de pensamento contrárias aos interesses maiores desta, mina o equilíbrio, a harmonia, a sintonia, e principalmente, a capacidade de fazer da empresa uma máquina poderosa, que consiga sobressair-se à concorrência, obtendo lucros para fazer os investimentos necessários e condições de prover o crescimento de todos, inclusive o seu.

Comprometa-se! Mas comprometa-se como se você fosse o dono da organização, obviamente naquilo que seu circulo de influência permitir. Para isso, procure aproximar-se das ideias, interesses e conceitos do dono, ou do presidente, CIO, líder principal e do que ele pensa, pois, nenhuma ação será maléfica se estiver sintonizada com as principais preocupações de quem dirige efetivamente a organização. Comprometa-se com o que ou quem realmente faz a diferença e aja como se você fosse o dono. Pense nisso...

*Anderson Coutinho é Consultor de planejamento estratégico da CH&TCR.



O fim da ‘saidinha’, um avanço

O Senado Federal, finalmente, aprovou o projeto que acaba com a ‘saidinha’ (ou ‘saidão’) que vem colocando nas ruas milhares de detentos, em todo o país, durante os cinco principais feriados do ano.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


O Brasil e a quarta chance de deixar a população mais rica

O Brasil é perseguido por uma sina de jogar fora as oportunidades. Sempre ouvimos falar que o Brasil é o país do futuro. Um futuro que nunca alcançamos. Vamos relembrar as chances perdidas.

Autor: J.A. Puppio


Dia Bissexto

A cada quatro anos, a humanidade recebe um presente – um presente especial que não pode ser forjado, comprado, fabricado ou devolvido – o presente do tempo.

Autor: Júlia Roscoe


O casamento e a política relacional

Uma amiga querida vem relatando nas mesas de boteco a saga de seu filho, que vem tendo anos de relação estável com uma moça, um pouco mais velha, que tem uma espécie de agenda relacional bastante diferente do rapaz.

Autor: Marco Antonio Spinelli


O que esperar do mercado imobiliálio em 2024

Após uma forte queda em 2022, o mercado imobiliário brasileiro vem se recuperando e o ano de 2023 mostrou este avanço de forma consistente.

Autor: Claudia Frazão


Brasileiros unidos por um sentimento: a descrença nacional

Um sentimento – que já perdura algum tempo, a propósito - toma conta de muitos brasileiros: a descrença com o seu próprio país.

Autor: Samuel Hanan


Procurando o infinito

Vocês conhecem a história do dragãozinho que procurava sem parar o infinito? Não? Então vou te contar. Era uma vez….

Autor: Eduardo Carvalhaes Nobre


A reforma tributária é mesmo Robin Hood?

O texto da reforma tributária aprovado no Congresso Nacional no fim de dezembro encerrou uma novela iniciada há mais de 40 anos.

Autor: Igor Montalvão


Administrar as cheias, obrigação de Governo

A revolução climática que vemos enfrentando é assustadora e mundial. Incêndios de grandes proporções, secas devastadoras, tempestades não vistas durante décadas e uma série de desarranjos que fazem a população sofrer.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Escravidão Voluntária

Nossa única revolução possível é a da Consciência. Comer com consciência. Respirar com consciência. Consumir com consciência.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Viver desequilibrado

Na Criação, somos todos peregrinos com a oportunidade de evoluir. Os homens criaram o dinheiro e a civilização do dinheiro, sem ele nada se faz.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


Mar Vermelho: o cenário atual do frete marítimo e seus reflexos globais

Como bem sabemos, a crise bélica no Mar Vermelho trouxe consigo uma onda de mudanças significativas no mercado de frete marítimo nesse início de 2024.

Autor: Larry Carvalho