Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Comunicação da qualidade dos alimentos

Comunicação da qualidade dos alimentos

08/12/2016 José Otavio Menten

É importante que as notícias do agro cheguem de maneira correta aos moradores dos grandes centros urbanos.

A maioria destes consumidores de alimentos não tem mais raízes rurais. Tem muita dificuldade para entender como os alimentos são produzidos e chegam até os supermercados, feiras, restaurantes etc.

Dai a necessidade das informações serem elaboradas e divulgadas de forma clara, objetiva e sempre com base técnico-científica. Se não, ao invés de ajudar, atrapalha! Um dos exemplos clássicos era a maneira que o monitoramento de resíduos de produtos fitossanitários em alimentos era entregue a população.

Eram apresentados dados muito técnicos que pouco esclareciam a população. O destaque era para as inconformidades como se elas fossem importantes para o consumidor. O que o consumidor quer é saber se o alimento que adquire apresenta risco a sua saúde.

O programa que tem mais repercussão na mídia é o PARA (Programa de Análise de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos), da ANVISA/Ministério da Saúde. O MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) e diversas empresas privadas também desenvolvem programas de monitoramento, porém sem a mesma visibilidade.

Na última sexta-feira, 25 de novembro de 2016, pela primeira vez, a ANVISA divulgou os resultados da qualidade dos nossos alimentos de maneira sóbria, com base na avaliação do risco em conformidade com padrões internacionais, demonstrando que as frutas e hortaliças à disposição das pessoas são de qualidade aceitável quanto aos riscos de intoxicação aguda.

Apenas 1% das amostras analisadas estavam com algum problema. Nas edições anteriores, citavam-se cifras preocupantes, como 70-80% das amostras com problemas. Essas notícias, sem base científica, desestimulavam o consumo de frutas e hortaliças, prejudicando a saúde das pessoas e os agricultores.

O que mudou foi a metodologia de analisar os resultados obtidos. O procedimento atual representa a realidade. Avalia a quantidade de resíduo de produto fitossanitário presente nos alimentos que pode ser ingerida durante um período de até 24 horas sem causar efeito(s) adverso(s) a saúde.

Antes, as cifras apresentadas eram baseadas na porcentagem de amostras com traços de produtos não autorizados para a cultura ou com valores acima do LMR (Limite Máximo de Resíduos). Estes valores tem grande importância para o aprimoramento das práticas agrícolas e pouco significado para o consumidor.

Como 99% dos alimentos que os agricultores brasileiros entregam a população estão livres de resíduos que representam risco agudo para a saúde, é possível que haja o aumento desejado do consumo de frutas e hortaliças, fundamental para a nutrição adequada das pessoas e prevenção de certos tipos de câncer e outras doenças crônicas.

Devemos cumprimentar os agricultores brasileiros e todos os elos das cadeias produtivas pelos alimentos saudáveis que são colocados na mesa da população brasileira e de outros países do mundo.

* José Otavio Menten, Diretor Financeiro do Conselho Científico Agro Sustentável.



Uso consciente do crédito pode ajudar a girar o motor da economia

Muita gente torce o nariz quando o assunto é tomar empréstimo, pois quem precisa de crédito pode acabar não conseguindo honrar essa dívida, tornando esse saldo devedor uma bola de neve.


Voltar primeiro com os mais velhos: mais autonomia e continência

Nunca pensei que chegaria esse dia, mas chegou! Um consenso global sobre o valor da escola para as sociedades, independentemente do seu PIB.


Adolescentes, autoestima, família: como agir, o que pensar?

A adolescência é um tempo intenso, tanto pelo desenvolvimento físico, quanto neurológico, hormonal, social, afetivo e profissional.


Digital: um tema para o amanhã que se tornou uma demanda para ontem

Durante muito tempo, a Transformação Digital foi considerada uma prioridade para o futuro dos negócios.


Compliance como aliado na estratégia ESG das organizações

A temática que atende aos princípios ambientais, sociais e de governança, ou seja, o ESG (Environmental, Social and Governance), está em forte evidência.


A humanização da tecnologia no secretariado remoto

A tecnologia deu vida a inúmeras oportunidades de negócios, como o trabalho à distância.


Bolsa vs Startups. Porque não os dois?

Vivemos um momento de grandes inovações e com os investimentos não é diferente.


Os pecados capitais da liderança

“Manda quem pode, obedece quem tem juízo.”


“Pensar Global, Agir local”: O poder do consumo consciente

A expressão “Pensar Global e Agir local” já é lema em muitas esferas de discussões políticas, econômicas, sobre sustentabilidade e solidariedade.


Vencido o primeiro desafio da LGPD

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) regulamenta o tratamento de dados de pessoas físicas nas suas mais variadas aplicações e ambientes.


Telemedicina, fortalecimento do SUS e um primeiro balanço da pandemia

Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades, alertou Camões. Todo o mundo é feito de mudanças.


Médico: uma profissão de risco

Estudar medicina é o sonho de muito estudantes, desde o cursinho o futuro médico se dedica a estudar para conseguir entrar no super concorrido curso de medicina.