Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Consciência política

Consciência política

01/03/2010 Fernando Piffer

Mais um ano em que o foco estará voltado para a política, pois em 2010 teremos as eleições para escolher novo Presidente, Governador, Senador, Deputado Federal, Deputado Estadual e Distrital (Brasília). Para o Senado das 81 cadeiras, 54 estarão sendo disputadas. Cada Estado tem direito a dois senadores e a três vagas em 2010. Já na Câmara (Dep. Federal) as 513 vagas estarão em disputa e neste caso as vagas dependem do número de habitantes de cada Estado e também ocorre a disputa por todas as vagas na Assembléia Legislativa (Dep. Estadual), da mesma forma na Câmara Legislativa do Distrito Federal.

Neste aspecto é importante ressaltar a importância da consciência Política, pois, basta lembrar que foi o “Povo” o responsável pelo retorno das eleições diretas em nosso País, através do movimento “Diretas Já”, demonstrando que com consciência podemos mudar o trajeto político de nosso País.

Podemos dizer que consciência política é a atividade dos cidadãos que se ocupam dos interesses públicos com seu voto, daí a importância de saber como e em quem votar, saber usar o direito do voto, afinal, somos nós que decidimos o destinos dos candidatos. Precisamos nos conscientizar no ato da decisão de nosso voto porque o mandato para presidente da República é de quatro anos, o mesmo tempo vale para governador. Senador tem mandato de oito anos. Os deputados federais, estaduais e distrital têm mandato de quatro anos, com possibilidade de reeleições sucessivas e sem limites. Veja a importância de saber em quem votar, pois você poderá cobrar de seu político ações pertinentes ao seu cargo em favor da comunidade da qual foi eleito.

Deparamos-nos neste último ano com diversos acontecimentos que somente envergonharam nosso País, basta ver os últimos acontecimentos em Brasília, dinheiro na mala, meia, bolsa, etc. Devemos pensar muito em quem votar, analisar a vida de cada candidato, se já estava eleito, o que fez no cumprimento do mandato, senão, suas pretensões para o mandato que estará concorrendo. Precisamos de governantes que realmente trabalhem em prol da sociedade de um modo geral, legisladores que tenham em mente a elaboração de Leis pertinentes e não aberrações, Leis inócuas, desnecessárias.


Podemos e devemos fazer diferença nestas eleições, banindo do cenário político maus políticos, ou para aqueles que foram eleitos e nada fizeram que deixem o cargo para outro que tenha mais condição, não podemos nos apegar a apelos pessoais, ao mais bonito, ao cantor, ao jogador, religioso, devemos deixar de lado estas particularidades e pensar em eleger pessoas com militância definida, que esteja participando de movimentos comunitários, que saiba o que está fazendo, pois devemos lembrar que “eles”estarão fazendo Leis e nós estaremos obedecendo. Por isso é muito importante se conscientizar neste momento pré-eleitoral, pois passa muito rápido o tempo e quando nos depararmos já estaremos no meio das eleições.

* Fernando Piffer, advogado do escritório Fernando Quércia Advogados Associados.

Fonte: Floter&Schauff



Nome comum pode ser bom, mas às vezes complica!

O nosso nome, primeira terceirização que fazemos na vida, é uma escolha que pode trazer as consequências mais diversas.

Autor: Antônio Marcos Ferreira


A Cilada do Narcisista

Nelson Rodrigues descrevia em suas crônicas as pessoas enamoradas de si mesmas com o termo: “Ele está em furioso enamoramento de si mesmo”.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Brasil, amado pelo povo e dividido pelos governantes

As autoridades vivem bem protegidas, enquanto o restante da população sofre os efeitos da insegurança urbana.

Autor: Samuel Hanan


Custos da saúde aumentam e não existe uma perspectiva que possa diminuir

Recente levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indica que os brasileiros estão gastando menos com serviços de saúde privada, como consultas e planos de saúde, mas desembolsando mais com medicamentos.

Autor: Mara Machado


O Renascimento

Hoje completa 2 anos que venci uma cirurgia complexa e perigosa que me devolveu a vida quase plena. Este depoimento são lembranças que gostaria que ficasse registrado em agradecimento a Deus, a minha família e a vários amigos que ficaram ao meu lado.

Autor: Eduardo Carvalhaes Nobre


Argentina e Venezuela são alertas para países que ainda são ricos hoje

No meu novo livro How Nations Escape Poverty, mostro como as nações escapam da pobreza, mas também tenho alguns comentários sobre como países que antes eram muito ricos se tornaram pobres.

Autor: Rainer Zitelmann


Marcas de um passado ainda presente

Há quem diga que a infância é esquecida, que nada daquele nosso passado importa. Será mesmo?

Autor: Paula Toyneti Benalia


Quais são os problemas que o perfeccionismo causa?

No mundo complexo e exigente em que vivemos, é fácil se deparar com um padrão implacável de perfeição.

Autor: Thereza Cristina Moraes


De quem é a América?

Meu filho tinha oito anos de idade quando veio me perguntar: “papai, por que os americanos dizem que só eles vivem na América?”.

Autor: Leonardo de Moraes


Como lidar com a dura realidade

Se olharmos para os acontecimentos apresentados nos telejornais veremos imagens de ações terríveis praticadas por pessoas que jamais se poderia imaginar que fossem capazes de decair tanto.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


O aumento da corrupção no país: Brasil, que país é este?

Recentemente, a revista The Economist, talvez a mais importante publicação sobre a economia do mundo, mostrou, um retrato vergonhoso para o Brasil no que diz respeito ao aumento da corrupção no país, avaliação feita pela Transparência Internacional, que mede a corrupção em todos os países do mundo.

Autor: Ives Gandra da Silva Martins


O voto jovem nas eleições de 2024

O voto para menores de 18 anos é opcional no Brasil e um direito de todos os adolescentes com 17 ou 16 anos completos na data da eleição.

Autor: Wilson Pedroso