Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Construção sustentável: a resposta está na métrica

Construção sustentável: a resposta está na métrica

07/05/2018 Klecios Souza

As expectativas em torno da retomada da construção civil para 2018 são grandes.

E com tantos olhos voltados para o setor, o momento é ideal para envolver uma outra temática nesse assunto: a construção sustentável. Mas, antes de seguirmos, vale lembrar que o Brasil é um dos países signatários do acordo de Paris da UNFCCC (Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre a Mudança do Clima), que prevê a redução de gases de efeito estufa, de modo a evitar o aumento da temperatura global.

Com isso, o país tem o compromisso de, até 2025, reduzir 37% das emissões de CO2, chegando a 43% até 2030. Voltando à construção civil, você pode estar se perguntando: “Mas qual a relação das edificações com as alterações do clima?”

A resposta está em um relatório da ONU Meio Ambiente, divulgado em dezembro do ano passado. O estudo revela que o setor da construção é responsável por 39% das emissões de gás carbônico em todo o mundo.

E isso não ocorre pelo ato de construir em si, mas, sim, pelos altos níveis de energia elétrica que a atividade requer, durante e depois do processo. Em contrapartida, segundo o Green Building Council Brasil, uma edificação sustentável de médio porte poderá reduzir em 40% o uso de água e em 35% a emissão de CO2.

E de que maneira isso pode ser feito? Medindo! E é aí que entra a IoT (Internet das Coisas). Muitas das construções atuais não fazem uso de métricas de controle, acesso ou eficiência energética. Nesse sentido, a IoT e a construção sustentável estão completamente interligadas.

Realizar o gerenciamento e a inteligência de um edifício só é possível a partir do momento em que se conecta. Quem não está conectado não gerencia, não lê e não puxa as variáveis. Dando um exemplo bem simples: pense em um shopping com várias lojas, todas de tamanhos e custos diferentes.

Se uma medição separada para cada uma não for realizada, não é possível gerenciar o gasto de energia do edifício. Então, aqui, o que a IoT faz? Ela conecta o device de cada loja e permite gerar relatórios e fazer divisões tanto de consumo quanto de custo.

Além disso, com a medição, também é possível verificar de onde provém o consumo. Às vezes, pode ser um problema de eficiência com ar-condicionado, tipo de lâmpada, entre outros. Então, para tornar uma construção sustentável, a primeira coisa a ser feita é medir. Se você não mede, você não consegue fazer a análise.

Com a métrica, obtém-se um saving independentemente do prédio. É nesse sentido que Schneider Electric desenvolveu sua plataforma EcoStruxure - aberta e interoperável, pronta para a IoT.

Com esse tipo de solução, é possível não só economizar energia, mas também fundos. É uma questão que vai além do ganho ecológico – reflete no bolso. Afinal, ao reduzir o consumo, reduz-se o gasto, que, por sua vez, pode ser investido em outras ações.

Mas enquanto no Brasil o número de empreendimentos sustentáveis ainda está em torno de 1%, fica a esperança de que haja cada vez mais espaço para o verde na construção civil e de que, juntos, possamos contribuir para ajudar o país a cumprir seu compromisso com o acordo de Paris.

* Klecios Souza é vice-presidente de Building na Schneider Electric.

Fonte: Comunique-se




Fé, Otimismo, Covid-19 e a Educação a Distância

Tenho por hábito escrever artigos para diversos periódicos do país, seja da web ou de folhas, motivado por uma indignação jurídica (crítica ou não) sobre determinado tema ou decisão judicial.


Mulher: uma conquista a cada dia

Entrada no mercado de trabalho, independência financeira, direito político, liberdade sexual. Essas são algumas conquistas da mulher moderna.


Tributar super-ricos garante auxílio emergencial sem condicionantes

Governo faz chantagem ao condicionar renda emergencial à retirada de percentual mínimo de investimento em saúde e educação nas três esferas de governo.


Inteligência Emocional: aprendizado para a vida

A escola é o primeiro lugar onde se aprende a socializar fora do ambiente familiar, onde culturas e opiniões distintas dão início aos primeiros conflitos, é uma excelente oportunidade de aprendizado, tanto de frustrações, medo do novo e de mudanças quanto de troca de experiências.


D. Pedro II e a cidade do Porto

Sempre existiu amizade, entre os Imperadores e a população da cidade da Virgem; e desta, pelas terras de Vera Cruz, pois muitos foram os portuenses, que fizeram fortuna no Brasil.


Anywhere Office: a pandemia, rotina de trabalho e os nômades digitais

Desde 2007, quando Steve Jobs apresentou ao mundo o primeiro smartphone da maneira que conhecemos hoje, estamos passando por intensa transformação.


Prisão do deputado Daniel Silveira

A toda ação corresponde uma reação.


Exportações de minério de ferro cresceram 9% em janeiro

O mês de janeiro registrou uma alta de 9% na quantidade de minério de ferro exportado do Brasil para o exterior, tendo por comparação o mesmo período do ano passado, segundo dados do Ministério da Economia.


A dificuldade de cassar mandato político

A imoral prerrogativa constitucional que confere somente ao Congresso o poder de cassar o mandato de um parlamentar por cometimento de ilegalidade, à vista de qualquer cidadão de mediana cultura, constitui-se de medida irrazoável que fere o princípio da igualdade de tratamentos.


Ainda não nos preocupamos com o combate à pobreza

Um dos piores anos da história recente do país, 2020 também foi o ano em que a taxa de pobreza atingiu 8%, seu menor patamar em 44 anos.


Um ano de pandemia

A Covid-19 apareceu causando surpresa e aflição em todas as instâncias da sociedade, seja para a economia, a política, a educação, ou para as pessoas, no que se refere aos relacionamentos, sentimentos próprios, etc.


Como os paradigmas determinam nossos resultados

Você sabia que os nossos comportamentos habituais são moldados por paradigmas?