Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Contribuição sindical e as pequenas e médias empresas

Contribuição sindical e as pequenas e médias empresas

18/07/2012 Crislaine Vanilza Simões Motta

As pequenas e médias empresas (PMEs) são extremamente importantes para o desenvolvimento da economia em qualquer país.

No Brasil, segundo dados do IBGE, elas representam 20% do PIB, são responsáveis por 60% dos 94 milhões de empregos e constituem 99% dos seis milhões de estabelecimentos formais existentes no país. Com uma participação tão ativa no mercado brasileiro, o correto seria que o Governo Federal realizasse algumas alterações nas leis trabalhistas, com o objetivo de possibilitar maior crescimento, maior empregabilidade e mais segurança, tanto para os empregados quanto para os pequenos empresários.

Com a omissão do Estado, os Tribunais Superiores vem adotando este raciocínio de forma mais evidente. Exemplo foi o julgamento da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 4033, no Superior Tribunal Federal (STF), julgada improcedente, proposta pela Confederação Nacional do Comércio (CNC) contra o dispositivo da Lei Complementar 123/2006, que isentou das contribuições sociais – especialmente a contribuição sindical patronal – as microempresas e empresas de pequeno porte optantes pelo Simples Nacional - Supersimples.

O parágrafo 3º, do artigo 13, da Lei Complementar 123/2006, origem da controvérsia, prevê que as empresas optantes pelo Supersimples fiquem “dispensadas do pagamento das demais contribuições instituídas pela União, inclusive as contribuições para as entidades privadas de serviço social e de formação profissional vinculadas ao sistema sindical, de que trata o artigo 240 da Constituição Federal, e demais entidades de serviço social autônomo” – o que alcançaria a contribuição sindical patronal.

Para a CNC, a isenção violaria o artigo 150, II, da Constituição Federal, que garante tratamento isonômico entre contribuintes em situação equivalente. No entanto, os ministros do STF consideraram que não havia violação constitucional, pois a própria Constituição, em seu artigo 179, determina que a União, os estados, o Distrito Federal e os municípios dispensarão às microempresas e às empresas de pequeno porte “tratamento jurídico diferenciado, visando a incentivá-las pela simplificação de suas obrigações administrativas, tributárias, previdenciárias e creditícias, ou pela eliminação ou redução destas por meio de lei”.

Nesta linha, o Tribunal Superior do Trabalho (TST), em junho deste ano, isentou de contribuição sindical uma empresa paranaense inscrita no Simples, por aplicar o entendimento consolidado no STF, tendo o Ministro José Roberto Freire Pimenta citado diversos precedentes recentes da Primeira, Terceira, Sexta e Oitava Turmas no mesmo sentido, imputando a improcedência da ação interposta pelo sindicato patronal.

Esta é uma parcela da evolução do pensamento que os nossos Tribunais Superiores, seja trabalhista, seja o STF, têm decidido em favor das PMEs. Caso a empresa se enquadre como pequena ou média e esteja pelo Simples, é importante consultar um advogado e se revestir de todos os aparatos legais para deixar de pagar a contribuição sindical.

* Crislaine Vanilza Simões Motta é advogada trabalhista, sócia e coordenadora da Área Trabalhista da Innocenti Advogados Associados.



Nome comum pode ser bom, mas às vezes complica!

O nosso nome, primeira terceirização que fazemos na vida, é uma escolha que pode trazer as consequências mais diversas.

Autor: Antônio Marcos Ferreira


A Cilada do Narcisista

Nelson Rodrigues descrevia em suas crônicas as pessoas enamoradas de si mesmas com o termo: “Ele está em furioso enamoramento de si mesmo”.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Brasil, amado pelo povo e dividido pelos governantes

As autoridades vivem bem protegidas, enquanto o restante da população sofre os efeitos da insegurança urbana.

Autor: Samuel Hanan


Custos da saúde aumentam e não existe uma perspectiva que possa diminuir

Recente levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indica que os brasileiros estão gastando menos com serviços de saúde privada, como consultas e planos de saúde, mas desembolsando mais com medicamentos.

Autor: Mara Machado


O Renascimento

Hoje completa 2 anos que venci uma cirurgia complexa e perigosa que me devolveu a vida quase plena. Este depoimento são lembranças que gostaria que ficasse registrado em agradecimento a Deus, a minha família e a vários amigos que ficaram ao meu lado.

Autor: Eduardo Carvalhaes Nobre


Argentina e Venezuela são alertas para países que ainda são ricos hoje

No meu novo livro How Nations Escape Poverty, mostro como as nações escapam da pobreza, mas também tenho alguns comentários sobre como países que antes eram muito ricos se tornaram pobres.

Autor: Rainer Zitelmann


Marcas de um passado ainda presente

Há quem diga que a infância é esquecida, que nada daquele nosso passado importa. Será mesmo?

Autor: Paula Toyneti Benalia


Quais são os problemas que o perfeccionismo causa?

No mundo complexo e exigente em que vivemos, é fácil se deparar com um padrão implacável de perfeição.

Autor: Thereza Cristina Moraes


De quem é a América?

Meu filho tinha oito anos de idade quando veio me perguntar: “papai, por que os americanos dizem que só eles vivem na América?”.

Autor: Leonardo de Moraes


Como lidar com a dura realidade

Se olharmos para os acontecimentos apresentados nos telejornais veremos imagens de ações terríveis praticadas por pessoas que jamais se poderia imaginar que fossem capazes de decair tanto.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


O aumento da corrupção no país: Brasil, que país é este?

Recentemente, a revista The Economist, talvez a mais importante publicação sobre a economia do mundo, mostrou, um retrato vergonhoso para o Brasil no que diz respeito ao aumento da corrupção no país, avaliação feita pela Transparência Internacional, que mede a corrupção em todos os países do mundo.

Autor: Ives Gandra da Silva Martins


O voto jovem nas eleições de 2024

O voto para menores de 18 anos é opcional no Brasil e um direito de todos os adolescentes com 17 ou 16 anos completos na data da eleição.

Autor: Wilson Pedroso