Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Corrupção sem fim

Corrupção sem fim

05/03/2009 Damásio de Jesus

Não precisa ser gênio nem muito pessimista para perceber que essa é a palavra que melhor define a situação atual e de há muito deste País.

Precisa-se que alguém, especialmente dos meios de comunicação, tenha a coragem de dizer isso. Seria preciso centenas de livros para relacionar o que as autoridades chamam de casos isolados. Exemplos não faltam e aqui apenas alguns absurdos para provar que parece ser preciso uma revolução no Brasil. As CPIs são úteis, mas insuficientes. Quanto à Justiça, só após a instauração da CPI, descobre que precisa ser modificada. Existe unanimidade nacional de que precisa ser célere. Damásio de Jesus informou que na Alemanha, com menos da metade da população brasileira, existem 32 mil juizes; no Brasil, 12. Não precisa ser matemático para deduzir que ou a Alemanha não precisaria de tantos ou o Brasil precisaria quintuplicar, no mínimo, o seu quadro de magistrados, para prestar um serviço no mesmo nível dos germanos.

A Justiça do Trabalho, que o corporativismo tenta dizer que é a única alcançada pelos pobres, marca a primeira audiência para dois anos depois. Já na área da segurança a coisa ainda é pior. As guerras chocam por matar 6 a 10 mil. No Rio e em São Paulo mata-se três, quatro vezes mais do que qualquer guerra. A resposta das autoridades é que as "medidas estão sendo tomadas". Isso seria apavorante: saber que todas as medidas são tomadas na mesma proporção que aumentam os homicídios. Roubo a carros, a cargas e a bancos é uma rotina, que nem sequer choca a mais ninguém. Como os problemas se correlacionam, as escolas dependem da segurança pública em geral e de algumas medidas especiais. Em São Paulo virou moda matar alunos. A cada dia uma criança morre numa escola. E a justificativa, aceita natural e absurdamente pela sociedade, seria o envolvimento com drogas.

Basta ser viciado ou ter alguma ligação com drogas para justificar a absolvição do assassino. Na Saúde, o mesmo "Jornal Nacional" que aponta médicos escolhendo as crianças que morrem num estado, mostra desperdício de inúmeras toneladas de remédio noutro. O governo federal ainda paga alguns milhares de reais para a incineração. Solução: um inquérito, que ninguém acredita que dê em nada para investigar os responsáveis. Só na Administração Pública brasileira precisa de inquérito para investigar negligência no desperdício de milhares de toneladas de remédio. Sobre as já conhecidas e "assassinas" enchentes - morre gente todo ano, sem existir culpado; todo ano são apontadas as soluções. No fim dos anos noventas, num programa da TV Cultura, o secretário de Recursos Híbridos/SP apontava a construção de mais de cem "piscinões" na extensão dos rios que cortam a capital como única solução. Perguntado sobre quantos estavam sendo construídos, a resposta, um.

Mas, menosprezando o mais rudimentar estágio da inteligência humana, disse que já melhoraria bastante. Sem comentário. Mais de trezentos mil mandados de prisão não cumpridos. Isso quer dizer que temos uma cidade de Feira de Santana de estupradores, traficantes, latrocidas e outros condenados nas ruas. A solução apontada por alguns seria o trabalho remunerado para os presos. Uma chance única de receber algum salário, um convite à prática de crime pelos milhões de desempregados que estão passando fome e sem perspectiva de qualquer remuneração. Não cabe comentário sobre o sistema financeiro. Primeiro, porque as previsões dos economistas já são um espetáculo em si. Ou dizem que já passou o prazo para uma medida ou deverá ser tomada futuramente. No momento da previsão, nenhum diz o que tem de ser feito.

Só justificam que os bilhões de dólares devem ir para os banqueiros para não quebrar o "sistema", como se este tal "sistema" quebrado fizesse diferença para quem está comendo palma misturada com calango no Nordeste. A linguagem extremamente técnica absorve tudo que for dito como a mais absoluta verdade. Nas chamadas crises financeiras, entregam bilhões de dólares aos banqueiros e fazem estardalhaço de que vão buscar migalhas de corruptos no exterior. Existem fatos que devem ser reprovados por todos. O sumiço de milhões não pode ter ideologia que o defenda. Só num País de administradores cínicos e irresponsáveis ocorre isso! Para fazer o que foi feito até agora, basta ser um tremendo cara-de-pau e viajar muito, vendo o Brasil de fora.

Aqui, alguém precisa ter a coragem de ao menos questionar quando e quanto se vai gastar; e de onde viria o dinheiro para equacionar esses problemas relevantes. E dizer que não há solução enquanto se construir um (um!), quando só cem piscinões resolveriam o problema. Ou ainda enquanto for preciso gastar tempo, papel e mais dinheiro público para fingir de investigar, através de sindicâncias internas, se houve negligência no desperdício de toneladas de remédio; ou para provar o sumiço de míseros  bilhões de dólares.  Um basta a essa desordem tem que vir a qualquer preço!

*Pedro Cardoso da Costa



Biden, Haley e Trump: as prévias das eleições nos EUA

Os estadunidenses vão às urnas neste ano para eleger – ou reeleger – aquele que comandará a nação mais poderosa do planeta pelos próximos quatro anos.

Autor: João Alfredo Lopes Nyegray


Trabalhadores de aplicativos: necessidades e vulnerabilidades diferentes

A tecnologia é uma realidade cotidiana irreversível. As plataformas, potencializadas pelos reflexos da pandemia da Covid-19, estão inseridas nas principais atividades da vida humana.

Autor: Ricardo Pereira de Freitas Guimarães


O que é direita? O que é esquerda?

O Brasil sofreu uma enorme polarização política nos últimos anos; mas afinal, o que é esquerda ou direita na política?

Autor: Leonardo de Moraes


Reparação mecânica e as tendências para 2024

No agitado mundo automotivo, as tendências e expectativas para 2024 prometem transformar o mercado de reparação de veículos.

Autor: Paulo Miranda


Política não evoluiu no período pós-redemocratização

O que preocupa é a impressão de que no Brasil não mais existem pessoas dedicadas, honestas e com boas intenções dispostas a entrar na política.

Autor: Luiz Carlos Borges da Silveira


Manifestação da paulista: exemplo de civilidade e democracia

Vivenciamos no último domingo, 25/02/2024, um dos maiores espetáculos da democracia.

Autor: Bady Curi Neto


Rio 459 anos: batalhas deram origem à capital carioca

Diversas lutas e conquistas deram origem à capital carioca. Começo pelo dia em que Estácio de Sá venceu uma grande batalha contra os nativos que viviam no território da atual cidade do Rio de Janeiro.

Autor: Víktor Waewell


Números da economia no governo Lula

Déficit de 231 bilhões de reais: um furo extraordinário.

Autor: Ives Gandra da Silva Martins


Lá vai Maria

Lata d’água na cabeça Lá vai Maria Lá vai Maria

Autor: Osvaldo Luiz Silva


O combate ao etarismo em favor da dignidade da pessoa idosa

É fundamental compreender que o envelhecimento é um processo natural e que todos nós, se tivermos a sorte de viver tempo suficiente, nos tornaremos idosos.

Autor: André Naves


Qual é o futuro do ser humano?

No planeta Terra a vida tem sido, em grande parte, moldada por materialistas que examinam a situação, planejam, estabelecem os objetivos e os põem em execução.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


Liderança desengajada é obstáculo para uma gestão de mudanças eficaz

O mundo tem experimentado transformações como nunca antes, impulsionadas por inovações tecnológicas, crises econômicas e transições geracionais, dentre outros acontecimentos.

Autor: Francisco Loureiro