Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Dicas para driblar a compulsão por doces

Dicas para driblar a compulsão por doces

24/07/2013 Michelle Franzoni

Você não vive sem um chocolate? Ou precisa comer aquela bolachinha doce todas as tardes? Tem sempre uma balinha na bolsa? Atenção! Você pode ser viciado em açúcar!

Sabia que quanto menos doce comer, menos falta seu organismo sentirá? Faça o teste e experimente passar alguns dias sem comer. No início, pode ser difícil, mas, depois, será tudo de bom! E, para se livrar da compulsão, existem alguns artifícios que podem ser usados para ajudar. Confira:

• Pense nos seus objetivos: Você está de dieta para perder peso? Se a resposta é sim, esse doce realmente pode ser um problema. Tente reduzir ao máximo a sua ingestão, mas, se consumir, preste atenção no saldo calórico do dia. Lembre-se que comer uma barra de chocolate inteira no final de semana pode estragar seu esforço da semana toda.

• Pratique exercícios: Algumas das substâncias químicas que agem no sistema nervoso central, que são desencadeadas no nosso organismo quando praticamos atividade física, são as mesmas provocadas pela ingestão do doce.

• Não tenha doces em casa: Deu aquela vontade desesperada e o armário está vazio? Ótimo! Tenho certeza que você pensará duas vezes antes de sair de casa para comprar algo.

• Coma uma fruta: As frutas, além de conterem açúcar do tipo frutose, são ricas em fibras, vitaminas e minerais. Aquela maçã vermelhinha depois do almoço é uma boa opção.

• Escolha o horário certo: Comer um doce depois do almoço faz com que sua absorção seja mais lenta e, portanto, engorde menos. As fibras presentes na refeição reduzem a absorção do açúcar.

• Escove os dentes: Experimente escovar os dentes logo após as refeições, antes mesmo de deixar a vontade de comer doce aparecer. Essa é uma dica pessoal que funciona para mim.

• Divida a sobremesa: Que tal pedir aquela super sobremesa e dividir com o colega? Ou deixar para comer a outra parte no dia seguinte? É uma boa forma de poupar calorias e satisfazer sua vontade.

• Congele as sobras: Sobrou aquela torta gostosa do final de semana? Congele em frações para comer no outro domingo.

• Doe para os amigos: Quando você fizer aquele bolo gostoso no final de semana, coma um pedaço e dê o resto para os familiares, vizinhos ou porteiro. Dessa forma, ele não ficará na sua vista toda a semana seguinte.

• Cheire o chocolate: Enganar o cérebro com o cheiro do doce pode ser uma boa saída. O olfato ativa os preceptores do cérebro que respondem pelas emoções e, dessa forma, alivia a vontade. Mas essa dica não funciona para todas as pessoas. Tem gente que não resiste o cheirinho do doce e ataca tudo!

• Opte por sabores fortes: O chocolate amargo não contém tanto açúcar como os outros tipos, o que estimula a vontade de comer mais e mais. Além disso, ele contém propriedades antioxidantes benéficas.

• Masque chiclete sem açúcar: O sabor refrescante do chiclete e o ato da mastigação reduzem a fome e a ansiedade.

• Faça sobremesas com teor de açúcar menor: Gelatina, pudins diet e sobremesas de frutas são algumas opções para aplacar a vontade.

Finalizando, o sucesso da dieta só depende de você. O doce está ali. Desenvolva uma boa relação com ele, do tipo “agora eu não quero você, ok?” ou “não adianta me tentar, sou mais forte que você”. Conversando consigo mesmo e aprendendo a dizer não, você conseguirá reduzir bastante essa louca vontade por açúcar.

*Michelle Franzoni é Doutora em Gestão do Conhecimento nos segmentos de saúde e qualidade de vida e é autora do Blog da Mimis, com conteúdo de saúde e bem estar, que conquistou 200 mil seguidores em apenas seis meses.



Prisão após condenação em segunda instância

Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 410/18, que deixa clara a possibilidade de prisão após condenação em segunda instância, avança na CCJ da Câmara Federal.


Sou uma péssima professora!

Sou uma péssima professora! Primeiramente, porque ser professor não foi minha primeira escolha de carreira.


As ferramentas tecnológicas e a educação

Os avanços tecnológicos podem estar a serviço da Educação, na medida em que permitem um maior acesso à informação e mais rapidez nas trocas do conhecimento.


Eu, professor

Comecei a dar aulas aos 18 anos. Meus alunos, em um supletivo de bairro, eram todos mais velhos que eu.


Gestão pública é o caminho contra a corrupção

A corrupção é pré-requisito do desenvolvimento, já dizia Gunnar Myrdall, Prêmio Nobel de Economia, em 1974.


Quando a desinformação é menos tecnológica e mais cultural

Cenário é propício para o descrédito de pesquisas, dados, documentos e uma série de evidências de veracidade.


Igualdade como requisito de existência

Na última cerimônia de entrega do EMMY, o prêmio da TV Norte Americana, um ator negro foi premiado, fruto de reconhecimento praticamente unânime de seu trabalho.


Liderança é comunicação, conexão e confiança

Cada dia que passa, percebo que uma boa comunicação e liderança têm total relação com conexão.


“A educação é a arma mais poderosa…” mas para quem?

Tudo o que se cria ou se ensina no mundo tem dois lados. Geralmente as intenções são boas e as pessoas as tornam ruins.


“Golpe do Delivery”

Entregadores usam máquina de cartão para enganar consumidor.


A inclusão educacional e o mês das crianças

O tema da inclusão está na ordem do dia, dominando as agendas no mês das crianças.


A velha forma de fazer política não tem fim

Ser político no Brasil é um grande negócio, uma dádiva caída do céu, visto as grandes recompensas de toda a ordem obtidas pelos políticos.