Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Dilma-Temer, um julgamento inútil

Dilma-Temer, um julgamento inútil

08/06/2017 Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves

O processo de cassação da chapa Dilma-Temer, aparece como inútil aos olhos da população.

Dilma-Temer, um julgamento inútil

Dos 48 meses - equivalentes a quatro anos – do mandato conquistado na eleição de 2014, 29 já foram cumpridos pelos eleitos questionados e, mesmo que o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) opte pela cassação, ainda caberão recursos ao próprio tribunal eleitoral e ao STF (Supremo Tribunal Federal) que, pelo andar dos processos, dificilmente decidirão antes do término do governo a 31 de dezembro de 2018. De nada valerão o trabalho, as custosas reuniões, as diligências e a ruidosa expectativa a que o povo é submetido.

As denúncias de fraude eleitoral deveriam ser decididas antes da posse dos eleitos ou, no máximo, no começo do mandato. Depois disso, o mal já está consolidado e a sociedade já sofreu os males decorrentes. No caso da chapa Dilma-Temer, a reclamação foi apresentada pelo PSDB, do candidato Aécio Neves, derrotado por pequena margem de votos no segundo turno. O propósito dos tucanos era impugnar os eleitos e assumir a presidência da República. Os acontecimentos, no entanto, levaram o PSDB a integrar a base do governo e assumir ministérios após o impeachment de Dilma. O processo no TSE ficou como uma desconfortável brasa que os autores e o governo procuraram manter acesa mas sob controle para não produzir os efeitos almejados inicialmente. O partido confessa não ter desistido porque havia o risco de o Ministério Público avocar o tema e o processo continuar.

O mais inusitado do quadro formado a partir do impeachment está na delação dos donos da JBS, que acusam Aécio Neves de ter utilizado em sua campanha recursos tão fraudulentos quanto os empregados pela chapa Dilma-Temer. Logo, configura-se, na prática, o dito popular do roto denunciando o rasgado. Além disso, pesam as denúncias contra Temer, por atos praticados depois de assumir a presidência, que o tornam investigado.

Dificilmente a economia nacional ficará imune à instabilidade política. O julgamento do TSE não liquida a questão, Temer rejeita a renúncia e o impeachment (se aberto) demorará meses e levará o país a ser governado interinamente pelo presidente da Câmara que, só depois de decidido o afastamento definitivo do titular, terá 30 dias para convocar as eleições indiretas dos novos presidente e vice-presidente da República. Pobre Brasil...

* Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves - dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo)  



Que ingratidão…

Durante o tempo que fui redactor de jornal local, realizei numerosas entrevistas a figuras públicas: industriais, grandes proprietários, políticos, artistas…


Empresa Cooperativa x Empresa Capitalista

A economia solidária movimenta 12 bilhões e a empresa cooperativa gera emprego e riqueza para o país.


O fundo de reserva nos condomínios: como funciona e a forma correta de usar

O fundo de reserva é a mais famosa e tradicional forma de arrecadação extra. Normalmente, consta na convenção o percentual da taxa condominial que deve ser destinado ao fundo.


E se as pedras falassem?

Viver na Terra Santa é tentar diariamente “ouvir” as pedras! Elas “contemplaram” a história e os acontecimentos, são “testemunhas” fiéis, milenares porém silenciosas!


Smart streets: é possível viver a cidade de forma mais inteligente em cada esquina

De acordo com previsões da Organização das Nações Unidas (ONU), mais de 70% da população mundial viverá em áreas urbanas até 2050.


Quem se lembra dos velhos?

Meu pai, quando se aposentou, os amigos disseram: - " Entrastes, hoje, no grupo da fome…"


Greve dos caminhoneiros: os direitos nem sempre são iguais

No decorrer da sua história como república, o Brasil foi marcado por diversas manifestações a favor da democracia, que buscavam uma realidade mais justa e igualitária.


Como chegou o café ao Brasil

Antes de Cabral desembarcar em Porto Seguro – sabem quem é o décimo sexto neto do navegador?


Fake news, deepfakes e a organização que aprende

Em tempos onde a discussão sobre as fake news chega ao Congresso, é mais que propício reforçar o quanto a informação é fundamental para a sustentabilidade de qualquer empresa.


Superando a dor da perda de quem você ama

A morte é um tema que envolve mistérios, e a vivência do processo de luto é dolorosa. Ela quebra vínculos, deixando vazio, solidão e sentimento de perda.


A onda do tsunami da censura

A onda do tsunami da censura prévia, da vedação, da livre manifestação, contrária à exposição de ideias, imagens, pensamentos, parece agigantar em nosso país. Diz a sabedoria popular que “onde passa um boi passa uma boiada”.


O desserviço do senador ao STF

Como pode um único homem, que nem é chefe de poder, travar indefinidamente a execução de obrigações constitucionais e, com isso, impor dificuldades ao funcionamento de um dos poderes da República?