Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Divida seus objetivos com a sua equipe para alcançar o sucesso

Divida seus objetivos com a sua equipe para alcançar o sucesso

29/05/2013 Carlos Wizard Martins

Ao avaliarmos a trajetória de empresários bem-sucedidos, sempre vamos perceber que, um grande resultado somente é alcançado por meio de uma equipe vitoriosa.

Dificilmente, encontraremos uma pessoa que realizou algo grandioso sozinho. Costumo dizer que isso acontece porque, quanto mais o empreendedor é capaz de auxiliar os outros a desenvolverem as suas habilidades e potencialidades, mais sucesso ele terá.

Grande parte das pessoas que conseguiram tornar o seu projeto uma estratégia vencedora, alcançaram isso graças à capacidade de transformar uma ação individual em um sonho coletivo. E a melhor forma de expandir um negócio é multiplicando a capacidade empreendedora, ou seja, é muito importante acreditar e investir na formação da equipe.

Especialistas dizem que profissionais bem treinados produzem quatro vezes mais e sentem mais prazer ao realizar suas funções. Quando a empresa cria uma política de unir forças e dividir os resultados ou lucros, as oportunidades de crescimento se ampliam. Aliás, esse é um dos principais papeis do líder: criar estratégias que tornem o ambiente de trabalho cada vez mais saudável e promissor.

Ao avaliarmos as equipes dentro de um ambiente de trabalho, provavelmente notaremos que os profissionais são reflexos diretos de seus gestores. Por isso, aqueles que assumem cargos de liderança precisam ter habilidades para criar ambientes inovadores, ousados e criativos. O papel do líder é saber formar, motivar, treinar e acompanhar a realização das metas prioritárias.

Além disso, o líder possui a função de criar um ambiente onde haja respeito e valorização de cada individuo do time. Todos esses fatores juntos contribuem positivamente para o sucesso de uma empresa. O desenvolvimento de talentos passa a ser uma grande missão social que uma companhia bem-sucedida cumpre. Pois de certa forma seu reflexo vai muito além do ambiente profissional.

Em minha trajetória, descobri que existem sete princípios vitais para o sucesso na formação de uma equipe. São eles:

Acreditar: Para atingir o sucesso e o crescimento é preciso em primeiro lugar acreditar nas pessoas e na sua capacidade de realização.

Treinar: Quando acreditamos nos profissionais que compõem a equipe, precisamos dedicar tempo e recursos para qualificação, capacitação e treinamento.

Motivar: Os líderes devem ser os principais motivadores daqueles que estão sob a sua gestão. Ninguém jamais seguirá um líder desmotivado.

Delegar: O tempo de qualquer pessoa é limitado, por isso é importante contar com os talentos e a experiência de cada membro da equipe.

Acompanhar: De nada adiantará saber delegar, se não existir um acompanhamento das tarefas e prazos de entrega.

Avaliar: De tempos em tempos, recomendo reunir a equipe para uma avaliação de resultados, definição de novas estratégias, estabelecimento de prioridades e correções de rumo. Muitas vezes as estratégias que deram certo no passado não se aplicam mais nesse momento.

Comemorar: Reserve momentos para comemorar, festejar e vibrar com a sua equipe as conquistas alcançadas.

Quando um líder consegue unir todos os profissionais em busca de um mesmo propósito, o empreendimento se transforma em algo muito maior do que o planejado inicialmente. Permita que a sua equipe acredite no seu sonho e faça parte dele!

*Carlos Wizard Martins é professor, palestrante especializado em gestão empresarial e autor dos livros "Desperte o milionário que há em você" e "Meu presente mais valioso", publicados pela Editora Gente.



As histórias que o padre conta

“Até a metade vai parecer que irá dar errado, mas depois dá certo!”

Autor: Dimas Künsch


Vulnerabilidades masculinas: o tema proibido

É desafiador para mim escrever sobre este tema, já que sou um gênero feminino ainda que com certa energia masculina dentro de mim, aliás como todos os seres, que tem ambas as energias dentro de si, feminina e masculina.

Autor: Viviane Gago


Entre o barril de petróleo e o de pólvora

O mundo começou a semana preocupado com o Oriente Médio.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Nome comum pode ser bom, mas às vezes complica!

O nosso nome, primeira terceirização que fazemos na vida, é uma escolha que pode trazer as consequências mais diversas.

Autor: Antônio Marcos Ferreira


A Cilada do Narcisista

Nelson Rodrigues descrevia em suas crônicas as pessoas enamoradas de si mesmas com o termo: “Ele está em furioso enamoramento de si mesmo”.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Brasil, amado pelo povo e dividido pelos governantes

As autoridades vivem bem protegidas, enquanto o restante da população sofre os efeitos da insegurança urbana.

Autor: Samuel Hanan


Custos da saúde aumentam e não existe uma perspectiva que possa diminuir

Recente levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indica que os brasileiros estão gastando menos com serviços de saúde privada, como consultas e planos de saúde, mas desembolsando mais com medicamentos.

Autor: Mara Machado


O Renascimento

Hoje completa 2 anos que venci uma cirurgia complexa e perigosa que me devolveu a vida quase plena. Este depoimento são lembranças que gostaria que ficasse registrado em agradecimento a Deus, a minha família e a vários amigos que ficaram ao meu lado.

Autor: Eduardo Carvalhaes Nobre


Argentina e Venezuela são alertas para países que ainda são ricos hoje

No meu novo livro How Nations Escape Poverty, mostro como as nações escapam da pobreza, mas também tenho alguns comentários sobre como países que antes eram muito ricos se tornaram pobres.

Autor: Rainer Zitelmann


Marcas de um passado ainda presente

Há quem diga que a infância é esquecida, que nada daquele nosso passado importa. Será mesmo?

Autor: Paula Toyneti Benalia


Quais são os problemas que o perfeccionismo causa?

No mundo complexo e exigente em que vivemos, é fácil se deparar com um padrão implacável de perfeição.

Autor: Thereza Cristina Moraes


De quem é a América?

Meu filho tinha oito anos de idade quando veio me perguntar: “papai, por que os americanos dizem que só eles vivem na América?”.

Autor: Leonardo de Moraes