Portal O Debate
Grupo WhatsApp

É hora de cuidar das árvores urbanas

É hora de cuidar das árvores urbanas

22/06/2017 Paulo Figueiredo

Não basta pensar apenas na plantação de árvores, é preciso estar atento à questão da manutenção.

É hora de cuidar das árvores urbanas

Nos dias de hoje, os espaços verdes em áreas urbanas possuem uma relação direta com o aumento da qualidade de vida. Isso porque eles são responsáveis por garantir a qualidade do ar, promover o resfriamento das cidades e até contribuir com a redução do índice de enchentes.

No entanto, não basta pensar apenas na plantação de árvores. Mais que isso, é preciso estar atento à questão da manutenção, pois, se por um lado é importante ter cada vez mais áreas verdes compondo a paisagem urbana, é fundamental também realizar a prevenção.

Essa é a única maneira de minimizar os acidentes causados pela queda de árvores, principalmente nos períodos chuvosos. Ao falarmos em manutenção, é importante destacar que o ideal é realizar essa atividade entre o outono e inverno.

Nas estações mais frias do ano, as árvores têm um ritmo de crescimento mais lento, pois os dias têm menos luz e são mais curtos. Dessa forma, elas conseguem se recuperar mais rápido dos efeitos da poda, o que minimiza drasticamente o número de árvores condenadas.

Além da preocupação com a poda, é preciso ressaltar que essa atividade deve ser realizada por um especialista capacitado, como um engenheiro florestal, agrônomo, biólogo ou técnico.

Após uma análise, esse profissional terá condições de definir o momento ideal para cada tipo de poda, seja de limpeza, para a remoção de galhos mortos, a adubação correta ou o tratamento fitossanitário para evitar a infestação de insetos.

Faz parte também do trabalho identificar o tipo de corte para cada estrutura, a fim de evitar que isso interfira no equilíbrio da planta e a torne mais suscetível a quedas. Vale lembrar ainda que, para cada etapa do processo de manutenção, existem ferramentas específicas, como podadores de galhos, motosserras e sopradores, ideais para realizar o trabalho de forma correta e segura.

Nesse sentido, o avanço tecnológico proporcionou melhorias expressivas ao segmento, com equipamentos mais potentes, versáteis, leves, ergonômicos e fáceis de manusear. Sem contar que eles também são capazes de reduzir o consumo de combustível, emitir menos poluentes e, consequentemente, minimizar os impactos ao meio ambiente.

Diante de todos esses pontos, o importante é entender que a vegetalização dos centros urbanos deve ser sempre estimulada para que os números de espaços verdes aumentem cada vez mais.

É necessário, contudo, um planejamento técnico para acompanhar o desenvolvimento dessas árvores, afinal, a ideia de ter uma fonte de sombra e de ar puro não pode se transformar em um problema - essa é uma questão de qualidade de vida.

* Paulo Figueiredo é consultor técnico de produtos da Husqvarna, líder global no fornecimento de equipamentos para o manejo de áreas verdes.



Que ingratidão…

Durante o tempo que fui redactor de jornal local, realizei numerosas entrevistas a figuras públicas: industriais, grandes proprietários, políticos, artistas…


Empresa Cooperativa x Empresa Capitalista

A economia solidária movimenta 12 bilhões e a empresa cooperativa gera emprego e riqueza para o país.


O fundo de reserva nos condomínios: como funciona e a forma correta de usar

O fundo de reserva é a mais famosa e tradicional forma de arrecadação extra. Normalmente, consta na convenção o percentual da taxa condominial que deve ser destinado ao fundo.


E se as pedras falassem?

Viver na Terra Santa é tentar diariamente “ouvir” as pedras! Elas “contemplaram” a história e os acontecimentos, são “testemunhas” fiéis, milenares porém silenciosas!


Smart streets: é possível viver a cidade de forma mais inteligente em cada esquina

De acordo com previsões da Organização das Nações Unidas (ONU), mais de 70% da população mundial viverá em áreas urbanas até 2050.


Quem se lembra dos velhos?

Meu pai, quando se aposentou, os amigos disseram: - " Entrastes, hoje, no grupo da fome…"


Greve dos caminhoneiros: os direitos nem sempre são iguais

No decorrer da sua história como república, o Brasil foi marcado por diversas manifestações a favor da democracia, que buscavam uma realidade mais justa e igualitária.


Como chegou o café ao Brasil

Antes de Cabral desembarcar em Porto Seguro – sabem quem é o décimo sexto neto do navegador?


Fake news, deepfakes e a organização que aprende

Em tempos onde a discussão sobre as fake news chega ao Congresso, é mais que propício reforçar o quanto a informação é fundamental para a sustentabilidade de qualquer empresa.


Superando a dor da perda de quem você ama

A morte é um tema que envolve mistérios, e a vivência do processo de luto é dolorosa. Ela quebra vínculos, deixando vazio, solidão e sentimento de perda.


A onda do tsunami da censura

A onda do tsunami da censura prévia, da vedação, da livre manifestação, contrária à exposição de ideias, imagens, pensamentos, parece agigantar em nosso país. Diz a sabedoria popular que “onde passa um boi passa uma boiada”.


O desserviço do senador ao STF

Como pode um único homem, que nem é chefe de poder, travar indefinidamente a execução de obrigações constitucionais e, com isso, impor dificuldades ao funcionamento de um dos poderes da República?