Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Educação como propulsor da Inovação

Educação como propulsor da Inovação

25/02/2019 Marcos Paim

O investimento no professor é uma das apostas de maior retorno em educação.

Divulgado recentemente, o Bloomberg Innovation Index 2019, um índice mundial que apresenta um ranking dos países mais inovadores, revelou, sem surpresas, Coreia do Sul, Alemanha e Finlândia na ponta. Na parte de baixo da tabela, também sem novidades, Brasil, Argentina e México marcam presença, dando destaque negativo à América Latina.

Entre uma série de itens medidos pelo indexador de Inovação da Bloomberg estão a produtividade, a pesquisa e a geração de patentes. Olhando para esses itens, podemos nos perguntar: Que tipo de educação uma pessoa precisaria ter para ajudar o país no desenvolvimento econômico e social? Pensando em educação formal, que tipo de escola precisamos para que nossos futuros profissionais sejam produtivos, criativos, críticos, questionadores, inovadores e até inventores?

Acredito que as escolas podem ajudar a desenvolver na maioria essas prestigiadas habilidades e competências nos alunos. Sabemos das dificuldades, mas temos de pensar em como, mesmo com recursos escassos, podemos transformar as escolas públicas e privadas em ambientes cujos os resultados ajudem a ampliar o desenvolvimento do país.

Os países do topo dos rankings de inovação e educação, como o PISA (Programa Internacional de Avaliação de Estudantes), por exemplo, não fazem segredo: investem na qualidade dos professores.

O investimento no professor é uma das apostas de maior retorno em educação, em especial nas ciências naturais e matemática, que são parte do coração dos programas que envolvem a metodologia STEM (da sigla em inglês para Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática). Em conjunto com as demais áreas do conhecimento presentes no currículo escolar, as áreas STEM abrem enormes possibilidades para os futuros inovadores do país.

Porém, para que o professor possa preparar futuros inovadores, ele mesmo precisa ser um na sua área de atuação e dentro da sala de aula. Assim, ele precisa melhorar seus métodos, favorecendo a aprendizagem dos alunos, experimentar e oferecer aos estudantes oportunidades de inovarem também.

Parte do processo de inovação envolve pesquisa - uma excelente oportunidade de trabalhar conteúdos de ciências aplicados à realidade, à vida - e colaboração - aprender e ensinar colegas, sejam eles professores ou alunos, com foco especial em criar algum benefício coletivo, solucionando um problema real.

Enfim, inovar em sala de aula é também encontrar novas formas de aprender dando vida aos conteúdos, desfrutando da beleza da matemática e das ciências, gerando resultados para alunos, professores e toda a sociedade brasileira.

* Marcos Paim é professor e diretor do programa STEM Brasil da ONG Educando.

Fonte: WGO Comunicação



Marcas de um passado ainda presente

Há quem diga que a infância é esquecida, que nada daquele nosso passado importa. Será mesmo?

Autor: Paula Toyneti Benalia


Quais são os problemas que o perfeccionismo causa?

No mundo complexo e exigente em que vivemos, é fácil se deparar com um padrão implacável de perfeição.

Autor: Thereza Cristina Moraes


De quem é a América?

Meu filho tinha oito anos de idade quando veio me perguntar: “papai, por que os americanos dizem que só eles vivem na América?”.

Autor: Leonardo de Moraes


Como lidar com a dura realidade

Se olharmos para os acontecimentos apresentados nos telejornais veremos imagens de ações terríveis praticadas por pessoas que jamais se poderia imaginar que fossem capazes de decair tanto.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


O aumento da corrupção no país: Brasil, que país é este?

Recentemente, a revista The Economist, talvez a mais importante publicação sobre a economia do mundo, mostrou, um retrato vergonhoso para o Brasil no que diz respeito ao aumento da corrupção no país, avaliação feita pela Transparência Internacional, que mede a corrupção em todos os países do mundo.

Autor: Ives Gandra da Silva Martins


O voto jovem nas eleições de 2024

O voto para menores de 18 anos é opcional no Brasil e um direito de todos os adolescentes com 17 ou 16 anos completos na data da eleição.

Autor: Wilson Pedroso


Um novo e desafiador ano

Janeiro passou. Agora, conseguimos ter uma ideia melhor do que 2024 reserva para o setor de telecomunicações, um dos pilares mais dinâmicos e relevante da economia.

Autor: Rafael Siqueira


Desafios da proteção de dados e a fraude na saúde

Segundo o Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS) R$ 34 bilhões dos gastos das operadoras médico-hospitalares com contas e exames, em 2022, foram consumidos indevidamente por fraudes, como, por exemplo, reembolso sem desembolso, além de desperdícios com procedimentos desnecessários no país.

Autor: Claudia Machado


Os avanços tecnológicos e as perspectivas para profissionais da área tributária

Não é de hoje que a transformação digital vem impactando diversas profissões.

Autor: Fernando Silvestre


Inteligência Artificial Generativa e o investimento em pesquisa no Brasil

Nos últimos meses, temos testemunhado avanços significativos na área da inteligência artificial (IA), especialmente com o surgimento da inteligência artificial generativa.

Autor: Celso Hartmann


Oppenheimer e Prometeu

Quando eu saí do cinema após ter visto “Oppenheimer” a primeira vez, falei para meu filho: “É Oscar de Melhor Filme, Melhor Ator, Melhor Ator Coadjuvante”.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Interferência política e a desvalorização da Petrobras

Recentemente, o presidente Lula chamou o mercado de voraz por causa das quedas no valor das ações da Petrobras equivalentes a aproximadamente 60 bilhões de reais.

Autor: Ives Gandra da Silva Martins