Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Elimine a fofoca do seu dia a dia

Elimine a fofoca do seu dia a dia

12/12/2012 Erika de Souza Bueno

Uma verdade que poderia ter acontecido não é uma verdade, é uma mentira como outra qualquer. Às vezes, aquilo que você ouviu alguém falar a respeito do outro pode parecer o mais evidente para você, mas isso é tão somente para você.

Pense bem antes de sair falando da vida alheia. Não corra o risco de passar pelo ridículo de ter acreditado numa inverdade fria, pessimista e cruel. Você pode estar acima de tudo isso, é perfeitamente capaz de superar a enlouquecedora vontade de contar o mais novo “causo” sobre a vida de alguém.

Mesmo fazendo papel de “desligado e desinformado”, assuma-o com o coração aberto, pois nem tudo nos convém saber. Quantas amizades foram destruídas simplesmente porque uma das partes supervalorizou o erro isolado de alguém. Se as pessoas dessa ciranda de amigos não fossem notificadas sobre tal erro, a amizade existiria até hoje sem maiores complicações.

Mas não... Há pessoas que, infelizmente, não aguentam a vontade de falar dos outros, do que aconteceu ou (o que é ainda pior) do que elas imaginam que poderia ter acontecido. A vida de alguém é o seu maior tesouro, é tudo o que ele tem de mais valor. Então, tenha mais respeito antes de tocá-la, pois você pode causar feridas que dificilmente serão curadas.

Cuidado! Preste bem atenção! Se você acha empolgante um “fato” que possivelmente aconteceu com alguém, talvez isso seja uma forte evidência de que sua vida está ficando sem graça. Olhe para dentro de si mesmo, veja quanta coisa boa você já teve oportunidade de viver. Perceba-se como alguém suficientemente completo, que não precisa se ocupar com a vida dos outros.

É relativamente simples viver assim, não existe nada de complexo em manter a boca bem fechada mesmo diante da mais espetacular novidade. Contenha-se, pois espetáculo de verdade tem que ser o seu viver, o seu pensar, o seu agir.  Por isso, empenhe-se em falar menos, ouvir mais, refletir mais intensamente antes de proferir julgamentos sobre vida de alguém.

Antes de falar sobre os outros, responda para você mesmo se sua vida vai melhorar em algum ponto. Se chegar à conclusão que não melhorará em nada, fique calado. Acredite, você se poupará de muito estresse desnecessário. As palavras são tão poderosas que podemos construir e destruir pontes com elas.

Se você já se envolveu em confusões por ter falado demais, busque a reconciliação. Isso é uma atitude nobre, bondosa, humana e muito eficaz para se viver de modo mais digno. Talvez não exista ninguém que nunca tenha se arrependido de ter falado alguma coisa. O grande equívoco, nesse caso, seria se esse erro não implicasse aprendizagem e consequente sabedoria de vida àquele que falou o que não devia.

Por isso, aprenda a valorizar-se, não corra mais o risco de expor sua imagem com uma atitude impensada e tão vazia que é o falar da vida alheia. Ocupe-se mais com o seu modo de viver, use suas palavras, enfim, para promover a paz e o bem-estar entre as pessoas.

*Erika de Souza Bueno é Editora do Portal Planeta Educação e Coordenadora Educacional da empresa Planeta Educação.



As histórias que o padre conta

“Até a metade vai parecer que irá dar errado, mas depois dá certo!”

Autor: Dimas Künsch


Vulnerabilidades masculinas: o tema proibido

É desafiador para mim escrever sobre este tema, já que sou um gênero feminino ainda que com certa energia masculina dentro de mim, aliás como todos os seres, que tem ambas as energias dentro de si, feminina e masculina.

Autor: Viviane Gago


Entre o barril de petróleo e o de pólvora

O mundo começou a semana preocupado com o Oriente Médio.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Nome comum pode ser bom, mas às vezes complica!

O nosso nome, primeira terceirização que fazemos na vida, é uma escolha que pode trazer as consequências mais diversas.

Autor: Antônio Marcos Ferreira


A Cilada do Narcisista

Nelson Rodrigues descrevia em suas crônicas as pessoas enamoradas de si mesmas com o termo: “Ele está em furioso enamoramento de si mesmo”.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Brasil, amado pelo povo e dividido pelos governantes

As autoridades vivem bem protegidas, enquanto o restante da população sofre os efeitos da insegurança urbana.

Autor: Samuel Hanan


Custos da saúde aumentam e não existe uma perspectiva que possa diminuir

Recente levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indica que os brasileiros estão gastando menos com serviços de saúde privada, como consultas e planos de saúde, mas desembolsando mais com medicamentos.

Autor: Mara Machado


O Renascimento

Hoje completa 2 anos que venci uma cirurgia complexa e perigosa que me devolveu a vida quase plena. Este depoimento são lembranças que gostaria que ficasse registrado em agradecimento a Deus, a minha família e a vários amigos que ficaram ao meu lado.

Autor: Eduardo Carvalhaes Nobre


Argentina e Venezuela são alertas para países que ainda são ricos hoje

No meu novo livro How Nations Escape Poverty, mostro como as nações escapam da pobreza, mas também tenho alguns comentários sobre como países que antes eram muito ricos se tornaram pobres.

Autor: Rainer Zitelmann


Marcas de um passado ainda presente

Há quem diga que a infância é esquecida, que nada daquele nosso passado importa. Será mesmo?

Autor: Paula Toyneti Benalia


Quais são os problemas que o perfeccionismo causa?

No mundo complexo e exigente em que vivemos, é fácil se deparar com um padrão implacável de perfeição.

Autor: Thereza Cristina Moraes


De quem é a América?

Meu filho tinha oito anos de idade quando veio me perguntar: “papai, por que os americanos dizem que só eles vivem na América?”.

Autor: Leonardo de Moraes