Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Elimine as influências na hora da escolha profissional

Elimine as influências na hora da escolha profissional

22/08/2012 Maurício Sampaio

Na fase de escolha profissional, as influências externas podem interferir muito. Muitos jovens se sentem inseguros com suas opções e então partem para pesquisar a opinião de colegas, parentes e pais.

Provavelmente você já deve ter perguntado a opinião de alguém mais próximo ou realizou várias pesquisas na internet buscando informações em todos os lugares. Isso é muito importante, porém, diversos adolescentes acabam mudando muito suas escolhas por conta dos palpites alheios ou do excesso de informações contraditórias.

Várias são as situações que podem exercer influência em sua escolha: um pai que diz que o que você optou não tem futuro, um amigo mais próximo que diz que a sua decisão não vai dar dinheiro, um parente que já é profissional no setor que você escolheu e diz estar descontente ou uma má notícia sobre um determinado setor da economia.

Muitos pais desejam que seus filhos deem continuidade na sua profissão e até nos negócios. Geralmente esses adultos tiveram sucesso com as suas escolhas, sentem-se felizes e realizados. Existem situações influenciadoras muito comuns, como em uma família de médico os filhos optarem pela Medicina – o mesmo ocorrendo em um meio de professores, etc.

Isso é muito bom desde que essa escolha seja autêntica e de total interesse de quem está escolhendo. Caso contrário, a médio e longo prazo, isso pode se tornar um grande problema. Hoje vivemos em uma sociedade na qual a grande maioria das pessoas vive infeliz profissionalmente, e um dos motivos é que as gerações anteriores não tiveram a chance de escolher seus próprios caminhos - por falta de opções ou por imposição de seus pais.

Mas esse cenário mudou. As oportunidades são infinitamente maiores e os pais estão mais abertos ao diálogo com os filhos. A sociedade do consumo também exerce uma grande influência sobre as escolhas. Quem não deseja ter um bom carro, uma bela casa própria, viajar, comprar roupas de grife, ter um celular de última geração, computador, notebook e outros?

Atualmente o número de informações que recebemos das diferentes mídias fez despertar ainda mais o desejo de consumo. Na sociedade, os mais jovens entram numa verdadeira competição para aquisições de tecnologia. Com isso, muitas escolhas profissionais estão sendo feitas com base no que conquistar do que no que realizar. E, na verdade, o mercado corporativo está sentindo na pele a falta de profissionais realizadores, proativos.

Maurício Sampaio, com mais de 30 anos de experiência na área pedagógica,  é especialista em orientação educacional e vocacional.



Análise de dados e a saúde dos colaboradores nas empresas

Como a análise de dados está ajudando empresas a melhorar a saúde dos colaboradores.


16 senadores suplentes, sem votos, gozam das benesses no Senado

Quando o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), pretende colocar em votação Emenda Constitucional para acabar com a figura de SENADOR SUPLENTE?


Há tempos são os jovens que adoecem

Há alguns anos o Netflix lançou uma série chamada “Thirteen Reasons Why”, ou, em tradução livre, “As Treze Razões”.


Administração estratégica: desafios para o sucesso em seu escritório jurídico

Nos últimos 20 anos o mercado jurídico mudou significativamente.


Qual o melhor negócio: investir em ações ou abrir a própria empresa?

Ser um empresário ou empresária de sucesso é o sonho de muitas pessoas.


Intercooperação: qual sua importância no pós- pandemia?

Nos últimos dois anos, o mundo enfrentou a maior crise sanitária dos últimos 100 anos.


STF e a Espada de Dâmocles

O Poder Judiciário, o Ministério Público e a Polícia Investigativa são responsáveis pela persecução penal.


Lista tríplice, risco ao pacto federativo

Desde o tempo de Brasil-Colônia, a lista tríplice tem sido o instrumento para a nomeação de promotores e procuradores do Ministério Público.


ESG: prioridade da indústria e um mar de oportunidades

Uma pesquisa divulgada recentemente pelo IBM Institute for Business Value mostra que a sustentabilidade tem ocupado um lugar diferenciado no ranking de prioridades de CEOs pelo mundo se comparado a levantamentos anteriores.


Como conciliar negócios e família?

“O segredo para vencer todas as metas e propostas é colocar a família em primeiro lugar.”, diz a co-fundadora da Minucci RP, Vivienne Ikeda.


O limite do assédio moral e suas consequências

De maneira geral, relacionamento interpessoal sempre foi um grande desafio para o mundo corporativo, sobretudo no que tange aos valores éticos e morais, uma vez que cada indivíduo traz consigo bagagens baseadas nas próprias experiências, emoções e no repertório cultural particular.


TSE, STF e a censura prévia

Sabe-se que a liberdade de expressão é um dos mais fortes pilares da democracia.