Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Empreendedorismo periférico: importância e desafios de inovação

Empreendedorismo periférico: importância e desafios de inovação

06/08/2023 Adriano Morais

Nos últimos anos, o conceito de empreendedorismo periférico vem se destacando pelo seu papel de transformação em comunidades de grandes cidades do mundo.

Segundo uma pesquisa realizada pelo Sebrae e pelo IBQP (Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade), o Brasil é o 7º país com o maior número de pessoas empresárias.

Ligado a isso, muita gente ainda acredita que abrir um negócio próprio está conectado com os grandes centros urbanos e investimentos financeiros de alto valor, ignorando o fato de que uma grande parcela dos empreendimentos brasileiros começam nas periferias, favelas e bairros mais afastados. 

Usando a criatividade para buscar novas formas de empreender e, ao mesmo tempo, agregar valor social às iniciativas, os projetos de empreendedorismo na periferia são um excelente exemplo de capacidade de inovação em cenários desafiadores.

Diante dos desafios econômicos, sociais e ambientais que enfrentamos, o empreendedorismo periférico pode servir como inspiração para quem busca fazer a diferença com suas ideias empreendedoras.

Por isso, a seguir, explico a importância do empreendedorismo periférico no Brasil e os principais desafios enfrentados pelos projetos considerados referência no assunto. 

A importância do empreendedorismo periférico no Brasil

No Brasil, as ações de empreendedorismo periférico começaram a se destacar nos anos 1990, em uma época de redução dos investimentos do Estado brasileiro nas periferias.

Para suprir necessidades e carências das comunidades, as pessoas residentes desses lugares passaram a se organizar e criar pequenos negócios.

Desde então, muitos projetos surgiram, a partir das vocações de diferentes pessoas motivadas a empreender e ajudar a transformar a realidade das comunidades em que vivem. 

Algumas das áreas mais contempladas pelas atividades do empreendedorismo periférico são: a geração de renda, educação de jovens e adultos, valorização cultural, preservação do meio ambiente, profissionalização e a proteção à infância.

Com isso, os projetos conseguem interferir diretamente na realidade das pessoas que mais precisam e melhorar as condições de vida da comunidade como um todo.

Quais os principais desafios?

As dificuldades de quem busca empreender na periferia não são as mesmas de quem empreende em outros contextos sociais.

Em 2021, uma pesquisa realizada pelo Centro de Empreendedorismo e Novos Negócios da Fundação Getúlio Vargas (FGV) de São Paulo mostrou como as desigualdades sociais refletem no empreendedorismo realizado em comunidades periféricas.

Os resultados apontaram que esses negócios têm, em média, 37 vezes menos capital do que os realizados fora das periferias. Já as receitas obtidas são, em média, 21 vezes menores em empresas periféricas.

Do mesmo modo, ao longo de suas jornadas, pessoas empreendedoras da periferia e da Base da Pirâmide (BdP) enfrentam muitos entraves, o que segue aprofundando a desigualdade social.

Ainda de acordo a pesquisa da FGV, pessoas da periferia sofrem de forma acentuada a dificuldade de acesso a quatro tipos de capital:

1) Financeiro
2) Humano
3) Psicológico
4) Social

Essas especificidades são necessárias porque muitas vezes, diferente de empreender um negócio inovador, em que há um incentivo pelo erro rápido e muitos testes, quem empreende na periferia, normalmente, conta com poucas ou uma única chance de fazer dar certo. Logo, tais formas de apoio são também fundamentais.

Além disso, outra camada envolvendo desafios se dá na adaptação do empreendedorismo periférico à transformação digital pela qual a nossa sociedade passou nos últimos anos.

Hoje, é fundamental integrar a atuação dos negócios ao contexto da tecnologia para elevar o seu potencial de impacto nas comunidades.

Nesse cenário, o surgimento de inúmeras startups de sucesso nos últimos 10 anos serve de inspiração para projetos de empreendedorismo periférico.

As startups obtiveram reconhecimento justamente por aliar tecnologia e inovação para superar a falta de capital de investimento inicial, além do impacto social que querem causar.

* Adriano Morais é pós-graduado em Marketing e Negócios Digitais pela Be Academy e formado em Gestão Comercial.

Para mais informações sobre empreendedorismo clique aqui…

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Entre para o nosso grupo de notícias no WhatsApp

Fonte: Ana Clara Hauy



O legado de Mário Covas ainda vive entre nós

Neste domingo, dia 21 de abril, Mário Covas completaria 94 anos de vida. Relembrar sua vida é resgatar uma parte importante de nossa história.

Autor: Wilson Pedroso


Elon Musk, liberdade de expressão x TSE e STF

Recentemente, o ministro Gilmar Mendes, renomado constitucionalista e decano do Supremo Tribunal Federal, ao se manifestar sobre os 10 anos da operação Lava-jato, consignou “Acho que a Lava Jato fez um enorme mal às instituições.”

Autor: Bady Curi Neto


Senado e STF colidem sobre descriminalizar a maconha

O Senado aprovou, em dois turnos, a PEC (Proposta de Emenda Constitucional) das Drogas, que classifica como crime a compra, guarda ou porte de entorpecentes.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


As histórias que o padre conta

“Até a metade vai parecer que irá dar errado, mas depois dá certo!”

Autor: Dimas Künsch


Vulnerabilidades masculinas: o tema proibido

É desafiador para mim escrever sobre este tema, já que sou um gênero feminino ainda que com certa energia masculina dentro de mim, aliás como todos os seres, que tem ambas as energias dentro de si, feminina e masculina.

Autor: Viviane Gago


Entre o barril de petróleo e o de pólvora

O mundo começou a semana preocupado com o Oriente Médio.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Nome comum pode ser bom, mas às vezes complica!

O nosso nome, primeira terceirização que fazemos na vida, é uma escolha que pode trazer as consequências mais diversas.

Autor: Antônio Marcos Ferreira


A Cilada do Narcisista

Nelson Rodrigues descrevia em suas crônicas as pessoas enamoradas de si mesmas com o termo: “Ele está em furioso enamoramento de si mesmo”.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Brasil, amado pelo povo e dividido pelos governantes

As autoridades vivem bem protegidas, enquanto o restante da população sofre os efeitos da insegurança urbana.

Autor: Samuel Hanan


Custos da saúde aumentam e não existe uma perspectiva que possa diminuir

Recente levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indica que os brasileiros estão gastando menos com serviços de saúde privada, como consultas e planos de saúde, mas desembolsando mais com medicamentos.

Autor: Mara Machado


O Renascimento

Hoje completa 2 anos que venci uma cirurgia complexa e perigosa que me devolveu a vida quase plena. Este depoimento são lembranças que gostaria que ficasse registrado em agradecimento a Deus, a minha família e a vários amigos que ficaram ao meu lado.

Autor: Eduardo Carvalhaes Nobre


Argentina e Venezuela são alertas para países que ainda são ricos hoje

No meu novo livro How Nations Escape Poverty, mostro como as nações escapam da pobreza, mas também tenho alguns comentários sobre como países que antes eram muito ricos se tornaram pobres.

Autor: Rainer Zitelmann