Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Empresas equilibradas favorecem o crescimento

Empresas equilibradas favorecem o crescimento

23/01/2013 Antoninho Marmo Trevisan

Considerando que o equilíbrio financeiro das empresas é fundamental para a sustentabilidade do crescimento econômico, é louvável a iniciativa do Conselho Federal de Contabilidade (CFC) de criar uma comissão para estudar formas de ampliar e melhorar a formação dos profissionais do setor.

Convidado a participar da iniciativa, uma de minhas sugestões é no sentido de estimular as parcerias entre a iniciativa privada e as instituições de ensino. Em recente visita aos Estados Unidos, constatei que as firmas de auditoria têm relação muito saudável e produtiva com as faculdades de Ciências Contábeis, patrocinando encontros, cafés e até as bibliotecas.

Esse é um modelo que gera bons resultados. Também é interessante promover palestras de sócios das firmas aos alunos das instituições de ensino. É sempre importante educar pelo exemplo. Isso ajuda a atrair mais pessoas para a profissão, e um grande compromisso dos contadores é mostrar aos jovens que a carreira pode ser emocionante, desafiadora e propiciadora de conquistas.

Dado o significado do contador para o sucesso das empresas, em todos os setores de atividade, a falta desses profissionais no Brasil é preocupante. Daí, a pertinência da iniciativa do CFC. A contabilidade e a auditoria passaram por grande evolução no País. O profissional seguia códigos (tributário, contábil e legal) e trabalhava baseado em protocolos.

Com a convergência brasileira ao padrão mundial, as empresas precisam de profissionais melhor qualificados e atualizados quanto às transformações introduzidas pelo IFRS (normas internacionais de contabilidade) e as ISA (normas internacionais de auditoria).

O apagão profissional na área ainda não atingiu um ponto crítico porque as empresas conseguem atrair profissionais das firmas de auditoria e dos escritórios de contabilidade e consultoria para suprir as necessidades de seus departamentos de auditoria interna, controladoria e financeiro. Porém, essa alternativa evidencia o quanto o déficit de contadores afeta todos os setores.

É preciso avançar nisso, pois o atual ambiente de negócios torna-se cada dia mais complexo, o que aumenta a busca por executivos com um perfil holístico. Diretores e presidentes das empresas precisam ter amplo leque de conhecimentos, a exemplo dos auditores e contadores, que, ao longo de suas carreiras, desenvolvem múltiplas habilidades e acumulam conhecimentos abrangentes sobre diversos setores econômicos, o que os habilita a ocupar cargos de destaque nas empresas.

Não é sem razão, portanto, que temos observado que triplicou o número de profissionais de Advocacia, Administração e Engenharia que buscam uma segunda formação e se matriculam no curso superior de Ciências Contábeis. A contabilidade floresce na democracia, pela demanda crescente por informação e transparência.

A carreira, que perdeu relevância durante a ditadura militar e os anos de hiperinflação no Brasil, começou a reconquistar espaço, tanto com a Lei das SA, quanto com a convergência do País às normas internacionais. No atual ambiente democrático e globalizado, as Ciências Contábeis são decisivas para a credibilidade dos setores público e privado e, portanto, para o desenvolvimento!

*Antoninho Marmo Trevisan é presidente da Trevisan Escola de Negócios, membro do Conselho Superior do Movimento Brasil Competitivo e do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social da Presidência da República.



Brasil, amado pelo povo e dividido pelos governantes

As autoridades vivem bem protegidas, enquanto o restante da população sofre os efeitos da insegurança urbana.

Autor: Samuel Hanan


Custos da saúde aumentam e não existe uma perspectiva que possa diminuir

Recente levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indica que os brasileiros estão gastando menos com serviços de saúde privada, como consultas e planos de saúde, mas desembolsando mais com medicamentos.

Autor: Mara Machado


O Renascimento

Hoje completa 2 anos que venci uma cirurgia complexa e perigosa que me devolveu a vida quase plena. Este depoimento são lembranças que gostaria que ficasse registrado em agradecimento a Deus, a minha família e a vários amigos que ficaram ao meu lado.

Autor: Eduardo Carvalhaes Nobre


Argentina e Venezuela são alertas para países que ainda são ricos hoje

No meu novo livro How Nations Escape Poverty, mostro como as nações escapam da pobreza, mas também tenho alguns comentários sobre como países que antes eram muito ricos se tornaram pobres.

Autor: Rainer Zitelmann


Como a integração entre indústria e universidade pode trazer benefícios

A parceria entre instituições de ensino e a indústria na área de pesquisa científica é uma prática consolidada no mercado que já rendeu diversas inovações em áreas como TI e farmacêutica.

Autor: Thiago Turcato


Marcas de um passado ainda presente

Há quem diga que a infância é esquecida, que nada daquele nosso passado importa. Será mesmo?

Autor: Paula Toyneti Benalia


Quais são os problemas que o perfeccionismo causa?

No mundo complexo e exigente em que vivemos, é fácil se deparar com um padrão implacável de perfeição.

Autor: Thereza Cristina Moraes


De quem é a América?

Meu filho tinha oito anos de idade quando veio me perguntar: “papai, por que os americanos dizem que só eles vivem na América?”.

Autor: Leonardo de Moraes


Como lidar com a dura realidade

Se olharmos para os acontecimentos apresentados nos telejornais veremos imagens de ações terríveis praticadas por pessoas que jamais se poderia imaginar que fossem capazes de decair tanto.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


O aumento da corrupção no país: Brasil, que país é este?

Recentemente, a revista The Economist, talvez a mais importante publicação sobre a economia do mundo, mostrou, um retrato vergonhoso para o Brasil no que diz respeito ao aumento da corrupção no país, avaliação feita pela Transparência Internacional, que mede a corrupção em todos os países do mundo.

Autor: Ives Gandra da Silva Martins


O voto jovem nas eleições de 2024

O voto para menores de 18 anos é opcional no Brasil e um direito de todos os adolescentes com 17 ou 16 anos completos na data da eleição.

Autor: Wilson Pedroso


Um novo e desafiador ano

Janeiro passou. Agora, conseguimos ter uma ideia melhor do que 2024 reserva para o setor de telecomunicações, um dos pilares mais dinâmicos e relevante da economia.

Autor: Rafael Siqueira