Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Empresas podem lutar contra ataques direcionados?

Empresas podem lutar contra ataques direcionados?

12/12/2013 Hernán Armbruster

Existem várias razões pelas quais ataques direcionados podem acontecer com quase qualquer empresa. Uma das maiores é o roubo de informações confidenciais.

A propriedade intelectual é muitas vezes a primeira coisa que vem à mente, mas outros itens, menos óbvios em termos de valor, podem ser obtidos, como informações financeiras, dados de vendas, ofertas financeiras. No entanto, as empresas também podem ser alvejadas por razões que nada têm a ver com os seus produtos ou informações.

Uma dessas formas é quando a empresa é usada como uma plataforma de lançamento para um parceiro. Os criminosos podem alvejar uma empresa para usar sua recém-comprometida infraestrutura como base de lançamento para ataques contra outras organizações. Em certos casos, os agressores podem querer usar as contas de e-mail da vítima para ganhar legitimidade em uma campanha de spear-phishing. Outra razão pode se relacionar às conexões da empresa.

Um pequeno vendedor pode fornecer peças para um integrador maior e isto o obriga a ter acesso à rede do integrador. Quando falamos em proteção aos ataques, infelizmente, o tempo e a probabilidade pendem para o lado do criminoso. Não importa quão boas são as defesas de uma empresa, um erro de configuração ou um usuário abrindo um arquivo malicioso é suficiente para que a empresa seja infectada. Uma vez que um intruso está dentro de uma rede, o objetivo deve ser detectado e contido o mais rápido possível.

A solução pode consumir muito tempo, mas existem duas áreas que podem ajudar previamente a minimizar os danos. A primeira envolve mudanças nas políticas de infraestrutura: políticas de login adequadas, ajuste das políticas de segurança e proteção de dados críticos. A segunda área envolve equipe. É importante ter seu próprio grupo de inteligência de ameaças, bem como uma equipe forense já treinada e operando. Para ajudar a melhorar a postura de segurança, testes de penetração podem ser úteis para empresas.

Depois de concluídos, os testes podem ser usados como uma ferramenta de treinamento para a equipe forense, fornecendo lições já aprendidas para o restante da empresa. Sempre existe um custo associado a estas preparações, mas eles serão minimizados quando comparados ao custo de uma única investigação extensa de um ataque alvejado. É simplesmente muito caro para as empresas ignorar os riscos de se tornar vítima de um ataque direcionado.

*Hernán Armbruster é vice-presidente da Trend Micro para o Brasil.



O Caminho de Saint-Hilaire

Augustin François César Prouvençal de Saint-Hilaire, o botânico francês que ficou conhecido mundialmente apenas como Saint-Hilaire, explorou, entre os anos de 1816 e 1822, a parte central do Brasil colônia e um pouco do sul.


Verdade: qual nos libertará?

Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.


Vergonha: um orgulho familiar

Ouso iniciar a reflexão sobre o sentimento de vergonha pela adaptação da célebre frase: diga-me do que tens vergonha, que eu te direi quem és!


O povo brasileiro está triste

Vivemos um momento único na história do Brasil. Passamos atualmente por uma crise sem precedentes.


Por que sua organização desafia as leis da física

Organizações são como seres vivos. Ambos desafiam as leis da termodinâmica e tentam reter a energia, cuja tendência natural da entropia é fazer com que se dissipe.


Será que o franciscano tinha razão?

Quando estive em Roma, conheci sacerdote, que estava hospedado no Convento anexo à Basílica de Santo António, na via Mariana.


O gestor educacional na era da inovação: lugar da teoria e da prática

Maquiavel em sua obra celebre “O Príncipe” preconiza que para conhecer a natureza do povo é necessário ser príncipe, e para conhecer a natureza dos príncipes é necessário ser do povo.


Desenvolvimento de carreira: cuide sempre de você!

Atuo há mais de vinte anos como headhunter e em projetos de desenvolvimento de lideranças e carreiras com executivos e profissionais especializados.


A ilusão da egolatria: você sabe com quem está falando?

Episódios de pessoas que se julgam superiores e acima da lei, infelizmente têm se tornado comuns na sociedade brasileira.


O rádio, a TV e a “live”

Os brasileiros de média (ou avançada) idade, viveram no tempo em que o rádio era o todo poderoso meio de comunicação.


Tão próximos e tão distantes

Não há dúvidas de que a internet mudou a realidade da maior parte do mundo.


Onde querem colocar o dinheiro da Educação?

No país de bons brasileiros perguntamos: onde querem colocar o dinheiro da Educação?