Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Está na hora de levantar e investir

Está na hora de levantar e investir

03/11/2016 Gilmar Batistela

O impacto maior já passou. Crise não é mais justificativa para estancar avanços e adiar projetos.

Na dor, aprendemos muitas lições e, apesar da insistência das dificuldades, o Brasil começou a aplicar alternativas para minimizar os estragos proporcionados por um cenário político-econômico turbulento e devastador.

Muitos desistiram, outros permaneceram estáticos – e o pior: desacreditaram. Mas vários acontecimentos nos trouxeram de volta a certeza de que podemos fazer o melhor, ainda que com escassos recursos, investindo na criatividade e no modelo de colaboração.

Um deles foi o evento esportivo do Rio de Janeiro, que surpreendeu o mundo e, especialmente, nós brasileiros, espoliados pela falta de esperança. Assistimos orgulhosos a um espetáculo que estávamos temerosos de que iria naufragar. Nos rendemos e pensamos: sim, nós podemos!

E nessa trilha arenosa, a inovação surgiu como um vírus contaminando mentes e almas, alimentando-se inevitavelmente de tecnologia. As projeções no solo do Estádio do Maracanã, durante a abertura dos jogos, provaram isso. Os efeitos proporcionados sofisticaram a apresentação, emocionaram e nos tornaram novamente orgulhosos, providencialmente, do nosso País.

Como empreendedor do setor de tecnologia da informação (TI), posso dizer que a tecnologia tem proporcionado às empresas essa alavanca. Tenho oferecido a elas não somente novos recursos, mas também oportunidades. E as oportunidades trazem a esperança de novas conquistas.

Até porque todos fazemos parte de uma cadeia de negócios, na qual o sucesso é o resultado do giro de uma engrenagem alimentada pela satisfação de cada um dos atores desse ecossistema. É o conhecido “ganha-ganha”. Sem querer ser piegas e sim realista, o fato é que o pulo do gato nesse momento é entender que precisamos avançar, investir e acreditar no potencial de nossos negócios, que são edificados por pessoas.

Quanto mais empreendemos, mais oportunidades damos a elas, crescemos em nossos negócios, contribuímos para a recuperação do poder de compra da sociedade e, dessa forma, para a saúde da economia do Brasil. Estagnar é a pior estratégia a ser adotada neste momento.

Hoje, posso atestar que não estou sozinho nessa jornada. A reação está acontecendo, até porque a tecnologia está presente no dia a dia de todos de forma contundente. O mundo é digital, móvel e conectado. É um caminho sem volta e a linha tênue que separava o mundo pessoal do profissional praticamente se desfez.

Então, como não ingressar na era digital? Como não investir nesse momento para garantir, de fato, um lugar neste futuro que já está em nosso presente? O importante é que aprendemos a superar nossos limites. Assim como os atletas da TI, os CIOs.

Quantos deles tiveram de engavetar projetos e reduzir pessoal nesses quase dois últimos anos? Mas quantos outros inovaram, adotaram modelos colaborativos, disruptivos e conseguiram implementar propostas promissoras em rentabilidade no curto prazo?

Avançar em um ambiente adverso, fora da zona de conforto, requer a repaginação da forma de pensar e de exercer nossas tradicionais funções. Conduzir nossos negócios hoje, não somente em nosso País, mas no mundo, exige a construção de uma equação composta por sustentabilidade financeira e de pessoas.

A tecnologia é a amálgama nessa corrente que virtuosamente garante a competitividade, tão vibrante para o desenvolvimento dos variados setores da economia. Mercado sem competição é morno, fadado ao insucesso. Nessa movimentação, para a rápida adaptação aos negócios digitais, teremos um grande crescimento dos serviços e soluções globais de TI, uma vez que todas as companhias precisarão de apoio externo para seus negócios nessa mudança de rumo.

Tecnologias e conceitos emergentes como Cloud, Mobilidade e Analytics, Análise Cognitiva, além de gerenciamento de risco e segurança da informação, estarão na agenda estratégica de CEOs pela relevância. Adquirir rapidamente habilidades de computação em Nuvem será fundamental para que os profissionais de tecnologia possam repensar e reconstruir a infraestrutura de suas empresas.

Estas que, por sua vez, terão de partir, o quanto antes, para estratégias de negócios digitais, sob pena de perderem seu lugar no novo mundo. Ingressaremos em mais uma revolução, com dispositivos, tablets e mobile no lugar de máquinas.

A tecnologia será o mais importante combustível para quem busca inovação. E, por todos esses motivos, acredito em um Brasil mais fortalecido, passado a limpo, rumo à recuperação de valores. É hora de levantar e investir!

* Gilmar Batistela é CEO Global da Resource IT.



Dia Bissexto

A cada quatro anos, a humanidade recebe um presente – um presente especial que não pode ser forjado, comprado, fabricado ou devolvido – o presente do tempo.

Autor: Júlia Roscoe


O casamento e a política relacional

Uma amiga querida vem relatando nas mesas de boteco a saga de seu filho, que vem tendo anos de relação estável com uma moça, um pouco mais velha, que tem uma espécie de agenda relacional bastante diferente do rapaz.

Autor: Marco Antonio Spinelli


O que esperar do mercado imobiliálio em 2024

Após uma forte queda em 2022, o mercado imobiliário brasileiro vem se recuperando e o ano de 2023 mostrou este avanço de forma consistente.

Autor: Claudia Frazão


Brasileiros unidos por um sentimento: a descrença nacional

Um sentimento – que já perdura algum tempo, a propósito - toma conta de muitos brasileiros: a descrença com o seu próprio país.

Autor: Samuel Hanan


Procurando o infinito

Vocês conhecem a história do dragãozinho que procurava sem parar o infinito? Não? Então vou te contar. Era uma vez….

Autor: Eduardo Carvalhaes Nobre


A reforma tributária é mesmo Robin Hood?

O texto da reforma tributária aprovado no Congresso Nacional no fim de dezembro encerrou uma novela iniciada há mais de 40 anos.

Autor: Igor Montalvão


Administrar as cheias, obrigação de Governo

A revolução climática que vemos enfrentando é assustadora e mundial. Incêndios de grandes proporções, secas devastadoras, tempestades não vistas durante décadas e uma série de desarranjos que fazem a população sofrer.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Escravidão Voluntária

Nossa única revolução possível é a da Consciência. Comer com consciência. Respirar com consciência. Consumir com consciência.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Viver desequilibrado

Na Criação, somos todos peregrinos com a oportunidade de evoluir. Os homens criaram o dinheiro e a civilização do dinheiro, sem ele nada se faz.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


Mar Vermelho: o cenário atual do frete marítimo e seus reflexos globais

Como bem sabemos, a crise bélica no Mar Vermelho trouxe consigo uma onda de mudanças significativas no mercado de frete marítimo nesse início de 2024.

Autor: Larry Carvalho


O suposto golpe. É preciso provas…

Somos contrários a toda e qualquer solução de força, especialmente ao rompimento da ordem constitucional e dos parâmetros da democracia.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Oportunidade de marketing ou marketing oportunista?

No carnaval de 2024, foi postada a notícia sobre o "Brahma Phone" onde serão distribuídas 800 unidades de celulares antigos para os participantes das festas de carnaval.

Autor: Patricia Punder