Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Estou na Web – e agora, o que eu faço?

Estou na Web – e agora, o que eu faço?

21/07/2020 Júlio Cezar Bernardelli

Você não queria, mas agora é obrigado a encarar câmera, luz, ação!

Seus clientes não estão mais em sua loja, seus alunos não estão mais em sala de aula e seus concorrentes estão a um click de teclado. Agora você precisa se reinventar para continuar respirando.

A distância imposta pelo isolamento social nos obriga e desenvolver novas habilidades de comunicação e relacionamento.

O falar não basta. A imagem pode não refletir a realidade. Então o conjunto precisa ser natural, verdadeiro e assertivo.

Reuniões, aulas, conferências. Tudo acontecendo à distância e não te dando tempo para aprender e, às vezes, nem de pensar direito.

É preciso fazer o caminho caminhando. É necessário inovar no desconhecido e descobrir que o básico não basta mais. A paixão está no ar.

Na web quem se torna “celebridade” é quem tem paixão pelo que faz. Tudo que se faz com paixão tende a gerar um resultado melhor.

Paixão é um sentimento próprio do ser humano, é algo intenso e profundo, que gera grande interesse e desperta atração da pessoa que está apaixonada.

Encontros, reuniões, aulas ou qualquer exposição pessoal via web precisam ser tratados como se fossem presencias e com mais atenção aos detalhes.

O público que está nos assistindo precisa perceber que gastamos tempo preparando o ambiente e nos preparando para aquele momento.

Essa preparação é percebida nos detalhes, nos cuidados que tomamos para harmonizar o ambiente com o assunto a ser tratado, com a escolha de nossa roupa e com a atualização do tema em debate. A postura diante de uma câmera deve ser a mesma que teríamos presencialmente.

O falar respeitosamente com a plateia e olhar nos olhos, deve ser característica marcante de quem trabalha com pessoas, só que nesse caso, os olhos são as lentes de sua câmera e o respeito é demonstrado pela preparação do que se vai falar e pela paixão com que se fala.

Mas para cada momento existem detalhes que devemos observar para não sermos pegos e taxados de “deselegantes”.

Em videoconferências, por exemplo, a educação nos sugere ouvir primeiro e falar depois. Pedir a palavra e aguardar gentilmente que nos seja dada a oportunidade de nos expressar.

Saber ser objetivo e conciso permite um melhor aproveitamento do tempo e abre espaço para que mais pessoas possam se manifestar apresentando suas opiniões e argumentos.

Use seus momentos de exposição pública na web, não importa se é em palestras, aulas, reuniões ou videoconferências, para demonstrar sua capacidade de adaptação e flexibilidade diante de um cenário que nos desafia, a cada dia, a sermos mais criativos, inovadores e agentes de transformação.

Em suma, coloque paixão em tudo, na organização do seu ambiente, no desenvolvimento do seu conhecimento, na preparação de sua voz, na iluminação, no som e, principalmente no respeito para com seus ouvintes.

Você está na web, queira ou não, então venha somar com quem quer dividir conhecimento. Traga sua paixão por ensinar e aprender. Multiplique as boas práticas do convívio humano, mesmo que à distância e repudie a intolerância.

* Júlio Cezar Bernardelli é mestre em Tecnologia e Sociedade, professor e coordenador de operações dos cursos semipresenciais do Centro Universitário Internacional Uninter.

Fonte: Página 1 Comunicação



A tragédia já foi. E agora?

Impossível não se sensibilizar e chocar com a situação do Rio Grande do Sul, atingido por chuvas sem precedentes que causaram inundações em grande parte do estado, da capital ao interior.

Autor: Janguiê Diniz


O preconceito que condena

O programa Fantástico da Rede Globo trouxe mais uma história de injustiça cometida pelo Poder Judiciário brasileiro contra um jovem preto e periférico.

Autor: Marcelo Aith


O risco de politização da tragédia no RS

O Brasil todo tem assistido, consternado, ao desastre ambiental que se abateu sobre o Rio Grande do Sul nos últimos dias.

Autor: Wilson Pedroso


Cavalo Caramelo e quando a água baixar

O final de Abril e o começo de Maio foram marcados pelo pior desastre ecológico da história do Rio Grande do Sul, com inundações, mortes e milhares de desabrigados e de pessoas ilhadas.

Autor: Marco Antonio Spinelli

Cavalo Caramelo e quando a água baixar

O fim da reeleição de governantes

Está tramitando pelo Congresso Nacional mais um projeto que revoga a reeleição de Presidente da República, Governador de Estado e Prefeito Municipal.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


PEC das drogas

O que esperar com a sua aprovação?

Autor: Marcelo Aith


PEC do Quinquênio simboliza a metástase dos privilégios no Brasil

Aprovar a PEC significará premiar, sem justificativa plausível, uma determinada categoria.

Autor: Samuel Hanan


O jovem e o voto

Encerrou-se no dia 8 de maio o prazo para que jovens de 16 e 17 anos pudessem se habilitar como eleitores para as eleições municipais deste ano.

Autor: Daniel Medeiros


Um mundo fragmentado

Em fevereiro deste ano completaram-se dois anos desde a invasão russa à Ucrânia.

Autor: João Alfredo Lopes Nyegray


Leitores em extinção

Ontem, finalmente, tive um dia inteiro de atendimento on-line, na minha casa.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Solidariedade: a Luz de uma tragédia

Todos nós, ou melhor dizendo, a grande maioria de nós, está muito sensibilizado com o que está sendo vivido pela população do Rio Grande do Sul.

Autor: Renata Nascimento


Os fios da liberdade e o resistir da vida

A inferioridade do racismo é observada até nos comentários sobre os cabelos.

Autor: Livia Marques