Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Evitar o desperdício de alimentos começa dentro de casa

Evitar o desperdício de alimentos começa dentro de casa

24/04/2011 Eurico Varela

Apesar de todo o crescimento econômico do Brasil e dos benefícios do desenvolvimento do país, dados do Instituto de Geografia e Estatística (IBGE) revelam que um terço das famílias brasileiras termina o mês sem comida nas mesas. Nas regiões Norte e Nordeste, a situação atinge 50% da população. Enquanto 14 milhões de brasileiros passam fome, o restante da população joga no lixo 30% de todos os alimentos comprados, segundo o Instituto Akatu, entidade que trabalha para a conscientização sobre o consumo consciente.

Por que devemos nos importar com o desperdício de alimentos? Para começar, porque custa caro. Citando vários estudos, incluindo um da Universidade do Arizona chamado de Garbage Project, que monitorou o desperdício de alimentos nos lares norte-americanos durante três décadas, uma família de quatro pessoas que gasta US$ 175 por semana no supermercado, desperdiça mais de US$ 40 em comida toda semana, o correspondente a US$ 2.275 por ano.

O terceiro aspecto deste cenário é o ambiental. O alimento que vai para o lixo gera o gás metano, 20 vezes mais nocivo ao meio ambiente que o gás carbônico. Mas, o desperdício de alimentos não acontece apenas nas casas, acontece no comércio e atinge também as empresas de serviços de alimentação. A GRSA, Soluções em Alimentação e em Serviços de Suporte, serve mais de 1,4 milhão de refeições por dia e conta com uma estrutura logística que atende cerca de 1800 unidades em 360 cidades do Brasil.

Evitar o desperdício de alimentos, além dos aspectos sócio-ambientais, é uma questão de consciência. Quantas vezes você, ao se alimentar, não colocou mais comida no prato do que deveria? Chamamos essa sobra de resto ingesta, um tipo de sobra que não é útil, nem mensurável para fins de gerenciamento de recursos e planejamento. E por último, um tipo de sobra que volta para o meio ambiente, poluindo-o ao gerar o gás metano.

A GRSA, desde 2004, ciente de seu papel no mercado de alimentação coletiva, implantou o programa “Seja 10 contra o desperdício”, em diversos clientes. O programa visa à conscientização dos clientes de seus restaurantes sobre a importância de evitar o desperdício de alimentos. A cada bandeja devolvida sem sobras de alimentos nos restaurantes, o consumidor recebe uma ficha que equivale a 10g de alimento. As fichas são contabilizadas e o total é convertido em quilos de alimentos, que são doados a instituições beneficentes. O programa já arrecadou cerca de 40 toneladas de alimentos.

Outro programa muito importante para a GRSA é o Trim Trax, programa global que visa à conscientização sobre o desperdício de alimentos, desde a preparação até o descarte. O programa foi implantado em 2010, em cerca de 90% das unidades da GRSA, em todo o Brasil. A meta de redução de 30% na geração de resíduos foi cumprida na grande maioria das unidades e estamos dando continuidade neste ano de 2011.

Mas, devemos sempre lembrar que o desperdício é um mal que precisa ser combatido por todos e iniciado, preferencialmente, dentro da própria casa. Não se consegue grandes mudanças mundiais apenas pensando-se globalmente. Grandes mudanças do comportamento universal começam de forma humilde, com o exemplo próprio. Pensar globalmente – agir localmente. Cada um faz a sua parte e o grande resultado se constrói.

* Eurico Varela - Presidente da CEO da GRSA

Fonte: Hill and Knowlton



Educação e civilidade faltam a parlamentares federais

Educação e civilidade são o mínimo que se espera de um parlamentar.


O brasileiro e o contexto sociopolítico

O brasileiro é conhecido por sua alegria e seu jeito de lidar com as adversidades.


A sub-representação no Congresso Nacional

No Congresso Nacional somente 10% dos representantes na Câmara dos deputados são mulheres.


A moralização do Brasil é muito difícil

Ser político no Brasil é um grande negócio, é como acertar na loteria, dadas as vantagens auferidas no presente e no futuro.


Uma análise do acordo Mercosul e União Europeia

As consequências do acordo Mercosul – União Europeia ainda são especulativas


Ordem no Parlamento!

Desde os tempos do impeachment da presidente Dilma Rousseff, o Congresso Nacional tem imposto espetáculos degradantes aos brasileiros.


O lavrador, e o filho Doutor

Quando era moço, muitas vezes ouvi contar a velha história ou anedota, do transmontano, que mandara o filho, estudar, para Coimbra.


Peso Real: moeda única, infortúnio coletivo

Brasil e Argentina são parceiros de longa data.


Benefícios fiscais: concessão e requisitos

O custo fiscal sempre é objeto de discussão, críticas e polêmicas.


O que o Brasil precisa

Todos os brasileiros hoje estão preocupados com os destinos do Brasil.


Cadeirinha: por que a segurança infantil não pode ser item opcional?

Proteger as crianças pequenas e a infância é uma responsabilidade de todos nós


O uso do Crowdfunding para o desenvolvimento de M.V.Ps de startups

O processo de consolidação do chamado Capital de Risco (Venture Capital) é uma realidade cada vez mais evidente no ecossistema empreendedor brasileiro.