Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Evitar o desperdício de alimentos começa dentro de casa

Evitar o desperdício de alimentos começa dentro de casa

24/04/2011 Eurico Varela

Apesar de todo o crescimento econômico do Brasil e dos benefícios do desenvolvimento do país, dados do Instituto de Geografia e Estatística (IBGE) revelam que um terço das famílias brasileiras termina o mês sem comida nas mesas.

Nas regiões Norte e Nordeste, a situação atinge 50% da população. Enquanto 14 milhões de brasileiros passam fome, o restante da população joga no lixo 30% de todos os alimentos comprados, segundo o Instituto Akatu, entidade que trabalha para a conscientização sobre o consumo consciente.

Por que devemos nos importar com o desperdício de alimentos? Para começar, porque custa caro. Citando vários estudos, incluindo um da Universidade do Arizona chamado de Garbage Project, que monitorou o desperdício de alimentos nos lares norte-americanos durante três décadas, uma família de quatro pessoas que gasta US$ 175 por semana no supermercado, desperdiça mais de US$ 40 em comida toda semana, o correspondente a US$ 2.275 por ano.

O terceiro aspecto deste cenário é o ambiental. O alimento que vai para o lixo gera o gás metano, 20 vezes mais nocivo ao meio ambiente que o gás carbônico. Mas, o desperdício de alimentos não acontece apenas nas casas, acontece no comércio e atinge também as empresas de serviços de alimentação. A GRSA, Soluções em Alimentação e em Serviços de Suporte, serve mais de 1,4 milhão de refeições por dia e conta com uma estrutura logística que atende cerca de 1800 unidades em 360 cidades do Brasil.

Evitar o desperdício de alimentos, além dos aspectos sócio-ambientais, é uma questão de consciência. Quantas vezes você, ao se alimentar, não colocou mais comida no prato do que deveria? Chamamos essa sobra de resto ingesta, um tipo de sobra que não é útil, nem mensurável para fins de gerenciamento de recursos e planejamento. E por último, um tipo de sobra que volta para o meio ambiente, poluindo-o ao gerar o gás metano.

A GRSA, desde 2004, ciente de seu papel no mercado de alimentação coletiva, implantou o programa “Seja 10 contra o desperdício”, em diversos clientes. O programa visa à conscientização dos clientes de seus restaurantes sobre a importância de evitar o desperdício de alimentos. A cada bandeja devolvida sem sobras de alimentos nos restaurantes, o consumidor recebe uma ficha que equivale a 10g de alimento. As fichas são contabilizadas e o total é convertido em quilos de alimentos, que são doados a instituições beneficentes. O programa já arrecadou cerca de 40 toneladas de alimentos.

Outro programa muito importante para a GRSA é o Trim Trax, programa global que visa à conscientização sobre o desperdício de alimentos, desde a preparação até o descarte. O programa foi implantado em 2010, em cerca de 90% das unidades da GRSA, em todo o Brasil. A meta de redução de 30% na geração de resíduos foi cumprida na grande maioria das unidades e estamos dando continuidade neste ano de 2011.

Mas, devemos sempre lembrar que o desperdício é um mal que precisa ser combatido por todos e iniciado, preferencialmente, dentro da própria casa. Não se consegue grandes mudanças mundiais apenas pensando-se globalmente. Grandes mudanças do comportamento universal começam de forma humilde, com o exemplo próprio. Pensar globalmente – agir localmente. Cada um faz a sua parte e o grande resultado se constrói.

* Eurico Varela - Presidente da CEO da GRSA

Fonte: Hill and Knowlton



Marcas de um passado ainda presente

Há quem diga que a infância é esquecida, que nada daquele nosso passado importa. Será mesmo?

Autor: Paula Toyneti Benalia


Quais são os problemas que o perfeccionismo causa?

No mundo complexo e exigente em que vivemos, é fácil se deparar com um padrão implacável de perfeição.

Autor: Thereza Cristina Moraes


De quem é a América?

Meu filho tinha oito anos de idade quando veio me perguntar: “papai, por que os americanos dizem que só eles vivem na América?”.

Autor: Leonardo de Moraes


Como lidar com a dura realidade

Se olharmos para os acontecimentos apresentados nos telejornais veremos imagens de ações terríveis praticadas por pessoas que jamais se poderia imaginar que fossem capazes de decair tanto.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


O aumento da corrupção no país: Brasil, que país é este?

Recentemente, a revista The Economist, talvez a mais importante publicação sobre a economia do mundo, mostrou, um retrato vergonhoso para o Brasil no que diz respeito ao aumento da corrupção no país, avaliação feita pela Transparência Internacional, que mede a corrupção em todos os países do mundo.

Autor: Ives Gandra da Silva Martins


O voto jovem nas eleições de 2024

O voto para menores de 18 anos é opcional no Brasil e um direito de todos os adolescentes com 17 ou 16 anos completos na data da eleição.

Autor: Wilson Pedroso


Um novo e desafiador ano

Janeiro passou. Agora, conseguimos ter uma ideia melhor do que 2024 reserva para o setor de telecomunicações, um dos pilares mais dinâmicos e relevante da economia.

Autor: Rafael Siqueira


Desafios da proteção de dados e a fraude na saúde

Segundo o Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS) R$ 34 bilhões dos gastos das operadoras médico-hospitalares com contas e exames, em 2022, foram consumidos indevidamente por fraudes, como, por exemplo, reembolso sem desembolso, além de desperdícios com procedimentos desnecessários no país.

Autor: Claudia Machado


Os avanços tecnológicos e as perspectivas para profissionais da área tributária

Não é de hoje que a transformação digital vem impactando diversas profissões.

Autor: Fernando Silvestre


Inteligência Artificial Generativa e o investimento em pesquisa no Brasil

Nos últimos meses, temos testemunhado avanços significativos na área da inteligência artificial (IA), especialmente com o surgimento da inteligência artificial generativa.

Autor: Celso Hartmann


Oppenheimer e Prometeu

Quando eu saí do cinema após ter visto “Oppenheimer” a primeira vez, falei para meu filho: “É Oscar de Melhor Filme, Melhor Ator, Melhor Ator Coadjuvante”.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Interferência política e a desvalorização da Petrobras

Recentemente, o presidente Lula chamou o mercado de voraz por causa das quedas no valor das ações da Petrobras equivalentes a aproximadamente 60 bilhões de reais.

Autor: Ives Gandra da Silva Martins