Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Evite acidentes domésticos com crianças no fim de ano

Evite acidentes domésticos com crianças no fim de ano

05/12/2017 Priscilla Pereira

Os acidentes domésticos ainda são a principal causa de morte infantil no Brasil.

Evite acidentes domésticos com crianças no fim de ano

Além do período de férias da criançada, fim de ano é sempre marcado pelo clima de festa e comemorações, em que geralmente os pais estão menos exigentes com os filhos, já que as obrigações escolares terminaram.

Nesse contexto, as crianças podem ter mais liberdade para brincar e experimentar atividades não tão comuns no seu dia a dia como um banho de piscina para diminuir o calor ou a produção de comidinhas na cozinha. Viver essas experiências pode e deve fazer parte da infância, principalmente num período propício como as férias.

No entanto, é preciso que os responsáveis redobrem a atenção, pois os acidentes domésticos ainda são a principal causa de morte infantil no Brasil. Quedas, afogamentos, intoxicações e queimaduras estão entre os acidentes que mais causam morte em crianças de zero a nove anos de idade. Dentro da faixa etária, os menores de um ano são os mais afetados.

Saiba como evitar os principais acidentes domésticos ocorridos com crianças

Afogamento: procure sempre deixar baldes e bacias vazias, virados de cabeça para baixo. Tampe os vasos sanitários e, se a casa tiver piscina, assegure que a criança não tenha acesso ao local sem um adulto por perto;

Envenenamento: nunca deixe produtos de limpeza e remédios na altura das crianças. O ideal é que esses produtos fiquem guardados em local fechado e trancado;

Quedas: tenha redes de proteção ou grades em janelas e corrimão nas escadas. Nunca deixe a criança sozinha em cima da cama, beliche ou trocador e também não a coloque em andadores;

Asfixia: coloque o recém-nascido sempre de barriga para cima, sem cobertores ou almofadas ao redor. Evite também deixar botões, moedas, bexigas e pequenos objetos no alcance do bebê e lembre-se: brinquedos apenas aqueles autorizados pelo Inmetro;

Choques: em hipótese alguma deixe fios descascados ou tomadas sem revestimento de proteção;

Queimaduras: evite que a criança acesse a cozinha enquanto estiver cozinhando. Sempre lembre de colocar os cabos de panelas para a parte interna do fogão e não permita que a criança chegue perto do forno.

O que fazer se a criança sofrer um acidente doméstico?

Caso ocorra algum acidente doméstico, os pais devem levar a criança à emergência imediatamente quando ela apresentar:

- Vômitos, perda de consciência ou sangramento abundante após uma queda

- Perda de consciência depois de levar um choque

- Mordidas de animais

- Sinais de envenenamento (levar o produto/embalagem para o pronto socorro)

- Queimaduras agudas, que causam dor e alteração na pele

É importante que os pais deixem uma lista na porta da geladeira com os telefones úteis como o do pediatra, hospital mais próximo, centro de controle de intoxicações e até mesmo dos bombeiros.

* Priscilla Pereira é coordenadora do serviço de pediatria da Clínica Doktor´s (SP).



Gentileza na política é possível?

Promover a gentileza na política é um desafio, até porque Maquiavel entendia que tal virtude não cabe nas discussões políticas.

Autor: Domingos Sávio Telles


Biden, Haley e Trump: as prévias das eleições nos EUA

Os estadunidenses vão às urnas neste ano para eleger – ou reeleger – aquele que comandará a nação mais poderosa do planeta pelos próximos quatro anos.

Autor: João Alfredo Lopes Nyegray


Trabalhadores de aplicativos: necessidades e vulnerabilidades diferentes

A tecnologia é uma realidade cotidiana irreversível. As plataformas, potencializadas pelos reflexos da pandemia da Covid-19, estão inseridas nas principais atividades da vida humana.

Autor: Ricardo Pereira de Freitas Guimarães


O que é direita? O que é esquerda?

O Brasil sofreu uma enorme polarização política nos últimos anos; mas afinal, o que é esquerda ou direita na política?

Autor: Leonardo de Moraes


Reparação mecânica e as tendências para 2024

No agitado mundo automotivo, as tendências e expectativas para 2024 prometem transformar o mercado de reparação de veículos.

Autor: Paulo Miranda


Política não evoluiu no período pós-redemocratização

O que preocupa é a impressão de que no Brasil não mais existem pessoas dedicadas, honestas e com boas intenções dispostas a entrar na política.

Autor: Luiz Carlos Borges da Silveira


Manifestação da paulista: exemplo de civilidade e democracia

Vivenciamos no último domingo, 25/02/2024, um dos maiores espetáculos da democracia.

Autor: Bady Curi Neto


Rio 459 anos: batalhas deram origem à capital carioca

Diversas lutas e conquistas deram origem à capital carioca. Começo pelo dia em que Estácio de Sá venceu uma grande batalha contra os nativos que viviam no território da atual cidade do Rio de Janeiro.

Autor: Víktor Waewell


Números da economia no governo Lula

Déficit de 231 bilhões de reais: um furo extraordinário.

Autor: Ives Gandra da Silva Martins


Lá vai Maria

Lata d’água na cabeça Lá vai Maria Lá vai Maria

Autor: Osvaldo Luiz Silva


O combate ao etarismo em favor da dignidade da pessoa idosa

É fundamental compreender que o envelhecimento é um processo natural e que todos nós, se tivermos a sorte de viver tempo suficiente, nos tornaremos idosos.

Autor: André Naves


Qual é o futuro do ser humano?

No planeta Terra a vida tem sido, em grande parte, moldada por materialistas que examinam a situação, planejam, estabelecem os objetivos e os põem em execução.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra