Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Família: Que configuração tem a sua?

Família: Que configuração tem a sua?

14/12/2013 Daniele Vilela Leite

Família! Qual o significado dessa palavra? Segundo o dicionário Aulete, família significa: “Grupo de pessoas que têm parentesco próximo entre si (esp. pai, mãe e filhos) e que vivem na mesma residência, seu lar”.

Mas seria apenas um grau de parentesco? A Família tem um papel extremamente importante na vida de uma criança. É no contexto familiar que criança recebe valores e crenças, processo de socialização e formação. Mas para que tudo isso aconteça de forma natural, o ambiente familiar deverá ser propício, regado de harmonia e amor.

Claro que nem sempre é possível, pois não vivemos em um conto de fadas, e desentendimentos entre casais, pais e filhos, acontecem. Isso, de certa forma é bom, pois permite aos filhos perceberem que pessoas pensam e agem diferentemente uns dos outros. NO entanto um ambiente saudável onde as pessoas se tratam com carinho e respeito é fundamental. Os tempos mudaram, e fatores como, por exemplo, globalização, tendências mundiais e tecnologia, permitem o surgimento de novas configurações de pessoas, sociedade e famílias.

Nos dias de hoje encontramos pai e mãe trabalhando fora o dia todo, enquanto seus filhos ficam com avós, tios, irmãos mais velhos, babás ou até mesmo na escola. Mas também temos outras configurações familiares, como por exemplo: Família Monoparental, onde só o pai ou só mãe é responsável pelos filhos; Família Homoafetiva, quando pessoas do mesmo sexo adotam crianças, tratando-os como verdadeiros filhos; Família Multi-racial, que é o caso de Angelina Jolie e Brad Pitty, que possuem filhos diferentes nacionalidades; Família Binuclear (mais conhecida como guarda compartilhada), quando os pais se separam e o filhos, intercalam dias da semana, morando na casa do pai e outros na casa da mãe; e Família Recomposta, onde um novo casal se forma, e trazem filhos de relacionamento anterior.

Não podemos, e nem é de competência, julgar essas novas configurações como certas ou erradas, pois em sua grande maioria, famílias que optam por uma nova configuração permitem-se ser mais felizes vivendo de maneira harmoniosa e em muitas situações, estando até mais presentes na vida dos filhos. Não podemos confundir: “estar presente” na vida do filho, não é a mesma coisa que “dar presentes”! Muitos de nós passamos o dia fora trabalhando, e chegamos em casa tarde, cansados após um dia árduo de trabalho.

Alguns tentam suprir essa “ausência” com brinquedos e bens materiais, mas precisamos pensar que em casa nossos filhos estão à nossa espera, querendo conversar e contar como foi o dia, o que fizeram na escola, como foi o futebol ou o ballet, e precisamos dar atenção a eles, pois sentem falta desse contato, e nós também!

Aproveite os finais de semana em família, almoçando juntos, passeando em um parque, indo ao cinema, andando de bicicleta, ou simplesmente brincando dentro de casa. Viva intensamente para sua família independente de sua configuração, isso os deixará muito mais próximos e satisfeitos! Viva intensamente sua família... Independente da configuração!!!

*Daniele Vilela Leite é Orientadora Educacional na empresa Planeta Educação.



Brasil, amado pelo povo e dividido pelos governantes

As autoridades vivem bem protegidas, enquanto o restante da população sofre os efeitos da insegurança urbana.

Autor: Samuel Hanan


Custos da saúde aumentam e não existe uma perspectiva que possa diminuir

Recente levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indica que os brasileiros estão gastando menos com serviços de saúde privada, como consultas e planos de saúde, mas desembolsando mais com medicamentos.

Autor: Mara Machado


O Renascimento

Hoje completa 2 anos que venci uma cirurgia complexa e perigosa que me devolveu a vida quase plena. Este depoimento são lembranças que gostaria que ficasse registrado em agradecimento a Deus, a minha família e a vários amigos que ficaram ao meu lado.

Autor: Eduardo Carvalhaes Nobre


Argentina e Venezuela são alertas para países que ainda são ricos hoje

No meu novo livro How Nations Escape Poverty, mostro como as nações escapam da pobreza, mas também tenho alguns comentários sobre como países que antes eram muito ricos se tornaram pobres.

Autor: Rainer Zitelmann


Como a integração entre indústria e universidade pode trazer benefícios

A parceria entre instituições de ensino e a indústria na área de pesquisa científica é uma prática consolidada no mercado que já rendeu diversas inovações em áreas como TI e farmacêutica.

Autor: Thiago Turcato


Marcas de um passado ainda presente

Há quem diga que a infância é esquecida, que nada daquele nosso passado importa. Será mesmo?

Autor: Paula Toyneti Benalia


Quais são os problemas que o perfeccionismo causa?

No mundo complexo e exigente em que vivemos, é fácil se deparar com um padrão implacável de perfeição.

Autor: Thereza Cristina Moraes


De quem é a América?

Meu filho tinha oito anos de idade quando veio me perguntar: “papai, por que os americanos dizem que só eles vivem na América?”.

Autor: Leonardo de Moraes


Como lidar com a dura realidade

Se olharmos para os acontecimentos apresentados nos telejornais veremos imagens de ações terríveis praticadas por pessoas que jamais se poderia imaginar que fossem capazes de decair tanto.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


O aumento da corrupção no país: Brasil, que país é este?

Recentemente, a revista The Economist, talvez a mais importante publicação sobre a economia do mundo, mostrou, um retrato vergonhoso para o Brasil no que diz respeito ao aumento da corrupção no país, avaliação feita pela Transparência Internacional, que mede a corrupção em todos os países do mundo.

Autor: Ives Gandra da Silva Martins


O voto jovem nas eleições de 2024

O voto para menores de 18 anos é opcional no Brasil e um direito de todos os adolescentes com 17 ou 16 anos completos na data da eleição.

Autor: Wilson Pedroso


Um novo e desafiador ano

Janeiro passou. Agora, conseguimos ter uma ideia melhor do que 2024 reserva para o setor de telecomunicações, um dos pilares mais dinâmicos e relevante da economia.

Autor: Rafael Siqueira