Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Filho de Cerveró ferra Delcídio do Amaral

Filho de Cerveró ferra Delcídio do Amaral

29/11/2015 Julio César Cardoso

Cai a máscara de mais um político. Bernardo Ceveró, filho do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, gravou conversa comprometedora do senador Delcídio do Amaral (PT-MS), líder do governo no Senado.

A gravação foi feita por discordar do plano do senador, do advogado Edson Ribeiro e do banqueiro André Esteves.

Pelo plano, Cerveró deveria omitir acusações contra Delcídio e Esteves e, depois de firmar acordo de delação premiada, fugiria para a Espanha.

E agora, qual será a estratégia do PT para melar a Operação Lava-Jato visando a absolver os seus corruptos? Só falta o PT levantar a não autenticidade da gravação.

Aqui está um exemplar de político, que denigre a imagem do Parlamento: Delcídio do Amaral. Tira onda de bom moço, mas não passa de um espertalhão, sempre vivendo à custa do Erário.

Trata-se de mais um político, que usa a esperteza criminosa de agir em seu proveito e em defesa da quadrilha que protege.

Neste período de governança petista tudo acontece de podre, até um senador da República tem a sua prisão decretada pela Suprema Corte.

Uma vergonha! A gravação da conversa corrupta com Delcidio do Amaral, além de altamente comprometedora, denuncia a forma capciosa como os integrantes do PT agem para minar a operação Lava-Jato.

É por isso que as CPIs relacionadas à Lava-Jato geralmente não alcançam o êxito desejado. A armação preparada por Delcídio do Amaral para livrar a responsabilidade de corruptos do petrolão é tão séria que o ministro do STF, Teori Zavascki, não teve alternativa senão determinar a sua prisão.

O mínimo que se espera do Senado é proceder à imediata cassação de mandato do senador Delcídio do Amaral. É simplesmente lamentável que uma liderança partidária, no Senado, não tenha comportamento republicano de moralidade pública.

Enquanto o povo passa necessidade e anda desempregado, político corrupto como Delcídio do Amaral mama nas tetas do Erário com dinheiro dos contribuintes.

* Júlio César Cardoso é bacharel em Direito e servidor federal aposentado.



Administração estratégica: desafios para o sucesso em seu escritório jurídico

Nos últimos 20 anos o mercado jurídico mudou significativamente.


Qual o melhor negócio: investir em ações ou abrir a própria empresa?

Ser um empresário ou empresária de sucesso é o sonho de muitas pessoas.


Intercooperação: qual sua importância no pós- pandemia?

Nos últimos dois anos, o mundo enfrentou a maior crise sanitária dos últimos 100 anos.


STF e a Espada de Dâmocles

O Poder Judiciário, o Ministério Público e a Polícia Investigativa são responsáveis pela persecução penal.


Lista tríplice, risco ao pacto federativo

Desde o tempo de Brasil-Colônia, a lista tríplice tem sido o instrumento para a nomeação de promotores e procuradores do Ministério Público.


ESG: prioridade da indústria e um mar de oportunidades

Uma pesquisa divulgada recentemente pelo IBM Institute for Business Value mostra que a sustentabilidade tem ocupado um lugar diferenciado no ranking de prioridades de CEOs pelo mundo se comparado a levantamentos anteriores.


Como conciliar negócios e família?

“O segredo para vencer todas as metas e propostas é colocar a família em primeiro lugar.”, diz a co-fundadora da Minucci RP, Vivienne Ikeda.


O limite do assédio moral e suas consequências

De maneira geral, relacionamento interpessoal sempre foi um grande desafio para o mundo corporativo, sobretudo no que tange aos valores éticos e morais, uma vez que cada indivíduo traz consigo bagagens baseadas nas próprias experiências, emoções e no repertório cultural particular.


TSE, STF e a censura prévia

Sabe-se que a liberdade de expressão é um dos mais fortes pilares da democracia.


Sociedade civil e a defesa da democracia

As últimas aparições e discursos do presidente da República vêm provocando uma nova onda de empresários, instituições e figuras públicas em defesa da democracia e do sistema eleitoral no Brasil.


Para além do juramento de Hipócrates: a ética na prática médica

“Passarei a minha vida e praticarei a minha arte pura e santamente. Em quantas casas entrar, fá-lo-ei só para a utilidade dos doentes, abstendo-me de todo o mal voluntário e de toda voluntária maleficência e de qualquer outra ação corruptora, tanto em relação a mulheres quanto a jovens.” (Juramento de Hipócrates).


O sentido da educação

A educação requer uma formação pessoal, capaz de fazer cada ser humano estar aberto à vida, procurando compreender o seu significado, especialmente na relação com o próximo.