Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Final de ano: chance de colocar as finanças em dia

Final de ano: chance de colocar as finanças em dia

27/12/2011 Marcus Mingoni

Cerca de 78 milhões de brasileiros devem receber o pagamento do esperado 13º salário neste final de ano. Segundo estimativa do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), serão injetados R$ 118 bilhões na economia.

A pergunta que surge é: o que nós, trabalhadores assalariados, podemos, ou melhor, devemos fazer com essa quantia extra? A tentação de gastar rapidamente ou até antecipadamente é enorme. Inúmeras e atraentes opções de consumo, viagens e presentes nos assediam vorazmente. Aliado a esse cenário, no final do ano é comum bater aquele sentimento – que é justo, claro – de que trabalhamos duro o ano inteiro e merecemos alguma recompensa. Pronto, os ingredientes para a diabólica mistura estão reunidos. E se não pararmos para refletir e planejar nosso orçamento tendo em vista as inevitáveis contas extras do início do ano (IPVA, IPTU, material e uniforme escolar etc.), a tragédia está anunciada. A regra de ouro para quem pretende fazer um uso racional e planejado do 13º salário é saldar as eventuais dívidas, em especial com cartão de crédito e cheque especial.

Os juros praticados nessas modalidades de crédito são exorbitantes e devem ser quitados o quanto antes. Para os felizardos e disciplinados que estão sem dívidas, a prudência recomenda que os gastos sazonais do início do ano sejam considerados antes dos deleites natalinos. Em seguida, é sempre importante reservar uma parte para poupança. Aliás, separar uma parcela da renda (não somente do 13º) para investimentos deveria ser um hábito a ser perseguido com tenacidade. Uma dica interessante para quem gosta de dormir tranquilo, sem preocupação com contas atrasadas, juros e credores, é não incluir as rendas “extras” com 13º salário, férias e bônus no orçamento. Se estes recursos não estiverem comprometidos com as contas do dia a dia, podem ser úteis para projetos maiores, como a reforma da casa ou a troca do carro.

Outro aspecto importante nesta época do ano envolve os pais. O exemplo na hora de consumir falará mais alto que o discurso. De nada adiantará o sermão sobre as limitações orçamentárias e a necessidade de planejamento se na primeira ida ao Shopping Center os pais voltarem abarrotados de sacolas. Por fim, uma sugestão: que tal aplicarmos para nós mesmos aquela ideia de reflexão comportamental atrelada ao Natal: após uma breve seção introspectiva de autocrítica financeira, qual a conclusão? Para os que se comportaram bem durante o ano, gastando menos do que ganharam, é uma oportunidade sim de se permitir alguma extravagância e utilizar parte do 13º para se presentear ou fazer a esperada viagem. Já para os que se comportaram mal, ou seja, gastaram além do orçamento ao longo do ano, o 13º servirá para fins menos prazerosos, como quitar dívidas, mas será uma grande oportunidade de colocar as finanças em dia.

Marcus Mingoni* é Diretor de Operações da Divisão de Sistemas de Ensino da Editora Saraiva.



O Renascimento

Hoje completa 2 anos que venci uma cirurgia complexa e perigosa que me devolveu a vida quase plena. Este depoimento são lembranças que gostaria que ficasse registrado em agradecimento a Deus, a minha família e a vários amigos que ficaram ao meu lado.

Autor: Eduardo Carvalhaes Nobre


Argentina e Venezuela são alertas para países que ainda são ricos hoje

No meu novo livro How Nations Escape Poverty, mostro como as nações escapam da pobreza, mas também tenho alguns comentários sobre como países que antes eram muito ricos se tornaram pobres.

Autor: Rainer Zitelmann


Como a integração entre indústria e universidade pode trazer benefícios

A parceria entre instituições de ensino e a indústria na área de pesquisa científica é uma prática consolidada no mercado que já rendeu diversas inovações em áreas como TI e farmacêutica.

Autor: Thiago Turcato


Marcas de um passado ainda presente

Há quem diga que a infância é esquecida, que nada daquele nosso passado importa. Será mesmo?

Autor: Paula Toyneti Benalia


Quais são os problemas que o perfeccionismo causa?

No mundo complexo e exigente em que vivemos, é fácil se deparar com um padrão implacável de perfeição.

Autor: Thereza Cristina Moraes


De quem é a América?

Meu filho tinha oito anos de idade quando veio me perguntar: “papai, por que os americanos dizem que só eles vivem na América?”.

Autor: Leonardo de Moraes


Como lidar com a dura realidade

Se olharmos para os acontecimentos apresentados nos telejornais veremos imagens de ações terríveis praticadas por pessoas que jamais se poderia imaginar que fossem capazes de decair tanto.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


O aumento da corrupção no país: Brasil, que país é este?

Recentemente, a revista The Economist, talvez a mais importante publicação sobre a economia do mundo, mostrou, um retrato vergonhoso para o Brasil no que diz respeito ao aumento da corrupção no país, avaliação feita pela Transparência Internacional, que mede a corrupção em todos os países do mundo.

Autor: Ives Gandra da Silva Martins


O voto jovem nas eleições de 2024

O voto para menores de 18 anos é opcional no Brasil e um direito de todos os adolescentes com 17 ou 16 anos completos na data da eleição.

Autor: Wilson Pedroso


Um novo e desafiador ano

Janeiro passou. Agora, conseguimos ter uma ideia melhor do que 2024 reserva para o setor de telecomunicações, um dos pilares mais dinâmicos e relevante da economia.

Autor: Rafael Siqueira


Desafios da proteção de dados e a fraude na saúde

Segundo o Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS) R$ 34 bilhões dos gastos das operadoras médico-hospitalares com contas e exames, em 2022, foram consumidos indevidamente por fraudes, como, por exemplo, reembolso sem desembolso, além de desperdícios com procedimentos desnecessários no país.

Autor: Claudia Machado


Os avanços tecnológicos e as perspectivas para profissionais da área tributária

Não é de hoje que a transformação digital vem impactando diversas profissões.

Autor: Fernando Silvestre