Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Formação de gestores e professores: uma educação melhor

Formação de gestores e professores: uma educação melhor

24/11/2012 Ana Paula Barros de Paiva

Uma coisa é certa: para a escola continuar em pé, a formação de gestores é indispensável. Eles precisam ter visibilidade e potencial para estimular a criatividade e a busca de novas atividades dentro das escolas.

Para que isso suceda com eficácia, os professores precisarão ser estimulados a acreditar que uma determinada mudança é necessária. Isso, certamente, passa pela gestão competente de qualquer equipe de diretoria de uma unidade escolar.

O mundo e a sociedade mudaram, e nossos alunos também já não são mais os mesmos. A formação pode ocorrer continuamente na vida de várias pessoas, a todo o momento, mas elas terão que entender e aceitar a transformação que as informações vêm sofrendo ao longo do tempo. Diante das facilidades de acessos às mais diferenciadas fontes de informação, qualquer pessoa pode estar em constante desenvolvimento e mudança.

É também nesse ponto que projetos que pensem a formação de gestores e professores são ainda mais essenciais, pois é preciso que ambos se conscientizem de critérios essenciais na definição de quais fontes são ou não dignas de crédito. Está cada vez mais evidente a necessidade de ações positivas para a melhoria do trabalho, visando atender a nova demanda de alunos.

É fato comprovado que eles estão cada vez mais críticos e ativos dentro de nossas salas de aula. Gestores que visam à transformação precisam ser formados para adquirir maiores habilidades para pesquisar e buscar formas de apoiar o trabalho do professor. Nesse aspecto, cabe aos professores receber as ideias, dicas e sugestões, dedicando-se, de fato, a melhorar cada vez mais o trabalho com os alunos. Não é preciso dizer que o trabalho de um profissional da sala de aula não é jornada para qualquer um.

Ele precisa ter garra e coragem, pois será facilmente desafiado pelos alunos, os quais, ansiosos por encontrarem razão de frequentarem a escola, poderão abordá-lo com questionamentos que ele nem sempre saberá responder de imediato. Dedicando-se, contudo, esse mesmo professor certamente dará um jeito e levará a resposta aos seus alunos num momento posterior.

Uma boa formação poderá ajudá-lo nesse processo de inquestionável importância para a credibilidade da escola diante de seus alunos. Há vários caminhos para que a Educação se torne melhor a cada dia, e um deles se dá quando o professor se coloca no lugar dos alunos, e estes, por sua vez, o tratam com o devido respeito. Num relacionamento de reciprocidade como esse, ambas as partes identificam pontos que necessitam de mudança, o que pode impactar a todos da escola no processo de ensino-aprendizagem.

Mais uma vez, a formação de gestores e professores se mostra indispensável, dado que o aprendizado acontece por meio de relacionamentos. Para entender a Educação de hoje, muitos esforços são realizados diariamente. Diferentemente de tudo que já é falado, esqueça o passado e o futuro, veja a sua Sala de Aula hoje, com os alunos de agora.

Essa nova geração chega a todo o “vapor” na escola, e ela não pode se mostrar resistente e enfraquecida. Por isso, mesmo que sua escola não tenha grandes recursos tecnológicos, busque alternativas para utilizar melhor os materiais que hoje você tem em mãos, pois reclamar que não tem isso ou aquilo não resolverá problema algum. Lembre-se que, primeiro, é importante saber trabalhar com o que se tem, para então dar valor ao que se virá a ter.

O Brasil é rico nas mais diversas realidades, havendo escolas com poucos ou muitos recursos. Quando nos informamos (ou formamos) mais a fundo sobre a imensidão desse nosso amado país, encontramos grandes casos de sucesso, até então desconhecidos. Talvez isso ainda ocorra porque as pessoas não estão preparadas para tantos desenvolvimentos e avanços ao mesmo tempo.

A sociedade e o mundo cresceram de forma tão rápida que a Educação, infelizmente, não conseguiu acompanhar na mesma velocidade. Ainda hoje vemos escolas tentando se “proteger” em metodologias passadas. Hoje, em meio às muitas informações que são velozmente “espalhadas”, crianças e jovens aprendem em qualquer hora e lugar.

Nesse novo contexto, eles estão praticamente dando “O grito de socorro”, para que urgentemente a educação seja repensada, o que pode ocorrer por meio de criação de novas metodologias. Tudo isso abre espaço à formação, à inovação e à entrada integral das Novas Tecnologias, estas que proporcionam grandes possibilidades ao professor nas escolas brasileiras. Assim, mais uma vez a formação de gestores e professores se comprova como essencial, pois muitos ainda se sentem desafiados diante das novas tecnologias para a educação.

Para se ter ideia do desafio que as escolas enfrentam quando esse assunto é abordado, muitas ainda acreditam que as tecnologias são somente os equipamentos como computadores, notebooks, Tablets e/ ou Kinects. Não, a escola que quer realmente “socorrer” seus alunos e atendê-los em suas atuais necessidades pode ver suas metodologias serem otimizadas a partir do uso pedagógico de uma simples televisão com um DVD, por exemplo.

A partir de uma boa formação de gestores e professores, enfim, pode-se ter o início da tão almejada e urgente inovação da escola, que reconhece a importância de motivar seus alunos ao aprendizado com características mais afins à realidade deles.

* Ana Paula Barros de Paiva é Orientadora Educacional na área de Informática Educacional na empresa Planeta Educação.



Os desafios de tornar a tecnologia acessível à população

Vivemos uma realidade em que os avanços tecnológicos passaram a pautar nosso comportamento e nossa sociedade.


O uso do celular, até para telefonar

Setenta e sete por cento dos brasileiros utilizam o smartphone para pagar contas, transferir dinheiro e outros serviços bancários.


Canto para uma cidade surda

O Minas Tênis Clube deu ao Pacífico Mascarenhas o que a cidade de Belo Horizonte deve ao Clube da Esquina; um cantinho construído pelo respeito, gratidão, admiração, reconhecimento, apreço e amor.


Como acaso tornou famoso notável compositor

Antes de alcançar a celebridade, e a enorme fortuna, Verdi, passou muitas dificuldades financeiras.


Gugu e a fragilidade da vida

A sabedoria aconselha foco no equilíbrio emocional e espiritual diante da fragilidade e fugacidade da vida.


Quando o muro caiu

O Brasil se preparava para o segundo turno das eleições presidenciais, entre o metalúrgico socialista Luís Inácio Lula da Silva e a incógnita liberal salvacionista Fernando Collor de Melo, quando a televisão anunciou a queda do muro de Berlim.


Identidade pessoal e identidade familiar

Cada família gesta a sua identidade, ainda que algumas vezes, de forma inconsciente.


Desprezo e ingratidão

Não sei o que dói mais: se a ingratidão se o desprezo.


A classe esquecida pelo governo

O fato é que a classe média acaba por ser a classe esquecida pelo governo.


O STF em defesa de quem?

A UIF, antigo COAF, foi criada como uma unidade do Ministério da Justiça (hoje, no BACEN) para fazer uma coisa muito simples: receber dos bancos notificações de que alguém teria realizado uma transação suspeita, anormal.


O prazer da leitura

Ao contrário do que se possa pensar, não tenho muitos amigos. Também não são muitos os conhecidos.


Desmoralização do SFT

A moralidade e a segurança jurídica justificam a continuidade da prisão em segunda instância. A mudança desta postura favorece a impunidade dos poderosos e endinheirados.