Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Franqueado, a responsabilidade do negócio também é sua

Franqueado, a responsabilidade do negócio também é sua

21/12/2014 Clóvis Campos

A responsabilidade de quem pensa em investir em uma franquia inicia-se antes mesmo da decisão em comprá-la.

Serão muitas as responsabilidades ainda na parte de pesquisa e ao se tornar um franqueado, elas serão ainda maiores. Tempo, dedicação, estudo, serão sempre essenciais por parte do franqueado. O franqueador é o seu suporte, seu apoio, seu braço direito, mas o negócio e o dinheiro investido é de quem empreende, portanto, cabe ao franqueado zelar pelo sucesso de seu negócio mais do que qualquer outra pessoa. Engana-se quem investe em uma franquia pensando apenas que seu volume de trabalho diminuirá, muitas vezes, ele aumentará significativamente, principalmente no inicio das atividades.

O resultado do negócio depende de você e diferentemente de ser demitido, ao ter uma franquia “quebrada”, você não apenas deixará de receber o lucro do negócio, como as chances de contrair dívidas advindas da franquia com problema serão muitas. Investir um uma franquia exige habilidades e comportamentos especiais como: atitude, liderança, dedicação e, sobretudo, gestão. Ainda no processo de pesquisa por uma franquia, a responsabilidade está em conhecer o negócio.

O investidor deverá analisar os números, histórico da empresa, experiência do franqueador bem como a saúde financeira da franqueadora. Também é importante analisar a equipe que será responsável pelo suporte e conhecer o feedback de franqueados que estão na rede e também os que já saíram dela. O sucesso de seu negócio está atrelado fielmente a essa parte da pesquisa. Não basta acreditar em tudo que o franqueador lhe diz, é necessário ir atrás das informações, e essa responsabilidade é sua.

Uma vez tomada a decisão de investir em uma franquia, outras responsabilidades serão adicionadas à sua missão. Investir na relação entre franqueado e franqueador é fundamental. Tal relação não deve ser de subordinação, mas deverá ser estimulada como uma parceria. É necessário seguir as orientações da franqueadora, porém, o sucesso de franquia e franqueadora depende de ambos, o que exige que cada uma das partes cumpra 100% com suas responsabilidades.

Decisões serão tomadas, adequações propostas, correções de rotas e todos precisam estar trabalhando em uma mesma direção, para que as ações sejam fortalecidas e a marca se torne cada vez maior. Mesmo com as orientações, consultorias, suportes e treinamentos oferecidos pela franqueadora, o franqueado precisará dedicar-se diariamente às atividades de acompanhamento, análise de resultados, melhorias no atendimento e na operação do negócio, além de atualizar-se sobre o setor, conhecer os concorrentes, entre tantos outros pontos.

Decidir-se por ter uma franquia, é assumir uma nova vida cheia de novas responsabilidades. Lembra-se do que eu disse no começo? Não dá para transferir a responsabilidade do seu negócio para o franqueador. É o seu dinheiro investido ali e cabe a você estar à frente do negócio, buscando o sucesso a cada novo passo, a cada novo dia.

*Clóvis Campos é sócio e gerente geral da Clear Clean, rede de microfranquias com atuação no segmento de limpeza residencial, comercial e pós-obra.



O casamento e a política relacional

Uma amiga querida vem relatando nas mesas de boteco a saga de seu filho, que vem tendo anos de relação estável com uma moça, um pouco mais velha, que tem uma espécie de agenda relacional bastante diferente do rapaz.

Autor: Marco Antonio Spinelli


O que esperar do mercado imobiliálio em 2024

Após uma forte queda em 2022, o mercado imobiliário brasileiro vem se recuperando e o ano de 2023 mostrou este avanço de forma consistente.

Autor: Claudia Frazão


Brasileiros unidos por um sentimento: a descrença nacional

Um sentimento – que já perdura algum tempo, a propósito - toma conta de muitos brasileiros: a descrença com o seu próprio país.

Autor: Samuel Hanan


Procurando o infinito

Vocês conhecem a história do dragãozinho que procurava sem parar o infinito? Não? Então vou te contar. Era uma vez….

Autor: Eduardo Carvalhaes Nobre


A reforma tributária é mesmo Robin Hood?

O texto da reforma tributária aprovado no Congresso Nacional no fim de dezembro encerrou uma novela iniciada há mais de 40 anos.

Autor: Igor Montalvão


Administrar as cheias, obrigação de Governo

A revolução climática que vemos enfrentando é assustadora e mundial. Incêndios de grandes proporções, secas devastadoras, tempestades não vistas durante décadas e uma série de desarranjos que fazem a população sofrer.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Escravidão Voluntária

Nossa única revolução possível é a da Consciência. Comer com consciência. Respirar com consciência. Consumir com consciência.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Viver desequilibrado

Na Criação, somos todos peregrinos com a oportunidade de evoluir. Os homens criaram o dinheiro e a civilização do dinheiro, sem ele nada se faz.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


Mar Vermelho: o cenário atual do frete marítimo e seus reflexos globais

Como bem sabemos, a crise bélica no Mar Vermelho trouxe consigo uma onda de mudanças significativas no mercado de frete marítimo nesse início de 2024.

Autor: Larry Carvalho


O suposto golpe. É preciso provas…

Somos contrários a toda e qualquer solução de força, especialmente ao rompimento da ordem constitucional e dos parâmetros da democracia.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Oportunidade de marketing ou marketing oportunista?

No carnaval de 2024, foi postada a notícia sobre o "Brahma Phone" onde serão distribuídas 800 unidades de celulares antigos para os participantes das festas de carnaval.

Autor: Patricia Punder


O gato que caiu dentro das latas de tinta

Todas as histórias começam com Era uma Vez… A minha não vai ser diferente.

Autor: Eduardo Carvalhaes Nobre