Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Gastronomia com lembranças da infância

Gastronomia com lembranças da infância

26/02/2016 Manoel Reis

Qual o sabor da sua infância?

Quais aromas te fazem viajar no tempo, te levando, por exemplo, diretamente para um café de fim de tarde na casa dos seus avós? Ou então, para os tradicionais almoços de domingo?

Esse poderosos alimentos, responsáveis por nos proporcionar uma agradável e nostálgica sensação de prazer, fazem parte da gastronomia conhecida como Comfort Food.

Contudo, apesar do nome parecer sofisticado, o grande segredo dessa culinária está na simplicidade das coisas. Seus pratos não precisam ser contemporâneos, modernos ou gourmet, mas se alguns desses estilos te fizerem recordar um momento especial, pode ser também.

A essência da Comfort Food é representar os aromas e sabores que marcaram nossa infância ou uma situação agradável pelo qual passamos.

Esse conceito surgiu nos Estados Unidos no fim dos anos 80 como um contraponto ao fast e junk food, que se tornavam cada vez mais dominantes na mesa das famílias, por meio de refeições congeladas e industrializadas.

O Comfort Food representava o resgate do prazer de consumir uma comida caseira saborosa, preparada com ingredientes saudáveis, de maneira simples, mas com grande valor sentimental.

Contudo, nos proporcionar boas lembranças não é a única função da Comfort Food. Também estamos falando de uma excelente aliada em momentos de estresse ou tristeza.

Pois, quando não estamos em nossos melhores dias é comum buscarmos algo que faça nos sentir bem e, para muitas pessoas, uma comida saborosa é o melhor remédio.

A busca por esses alimentos acaba sendo quase que instintiva, uma vez que o que mais importa é a relação realizada pelo nosso cérebro quando entramos em contato com esses sabores, que faz com nossa memória reviva bons momentos e nos proporcione uma sensação de bem-estar maravilhosa.

Outro ponto interessante dessa gastronomia é sua diversidade. Afinal, o que é Comfort Food pra mim, não é necessariamente pra você.

Isso acontece porque, como esses alimentos se relacionam diretamente com a sua história e trajetória, cada pessoa tem as suas preferências e lembranças.

No Brasil, a tendência começou a ser explorada com mais intensidade nos últimos anos. Não é à toa que os famosos bolos caseiros deslancharam no mercado.

Afinal, quem nunca passou por uma dessas lojinhas, sentiu aquele cheirinho de bolo de vó e conseguiu passar direto sem dar uma paradinha?

É simplesmente irresistível, pelo menos pra mim! E pra você, te pergunto novamente, qual o sabor de sua infância?

* Manoel Reis é graduado em Gastronomia e tem mais de 10 anos de experiência nas áreas de soverteria e confeitaria, tanto tradicional quanto diet. Possui participação em diversas feiras no Brasil e no exterior.



O fim da reeleição de governantes

Está tramitando pelo Congresso Nacional mais um projeto que revoga a reeleição de Presidente da República, Governador de Estado e Prefeito Municipal.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


PEC das drogas

O que esperar com a sua aprovação?

Autor: Marcelo Aith


PEC do Quinquênio simboliza a metástase dos privilégios no Brasil

Aprovar a PEC significará premiar, sem justificativa plausível, uma determinada categoria.

Autor: Samuel Hanan


O jovem e o voto

Encerrou-se no dia 8 de maio o prazo para que jovens de 16 e 17 anos pudessem se habilitar como eleitores para as eleições municipais deste ano.

Autor: Daniel Medeiros


Um mundo fragmentado

Em fevereiro deste ano completaram-se dois anos desde a invasão russa à Ucrânia.

Autor: João Alfredo Lopes Nyegray


Leitores em extinção

Ontem, finalmente, tive um dia inteiro de atendimento on-line, na minha casa.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Solidariedade: a Luz de uma tragédia

Todos nós, ou melhor dizendo, a grande maioria de nós, está muito sensibilizado com o que está sendo vivido pela população do Rio Grande do Sul.

Autor: Renata Nascimento


Os fios da liberdade e o resistir da vida

A inferioridade do racismo é observada até nos comentários sobre os cabelos.

Autor: Livia Marques


Violência urbana no Brasil, uma guerra desprezada

Reportagem recente do jornal O Estado de S. Paulo, publicada no dia 3 de março, revela que existem pelo menos 72 facções criminosas nas prisões brasileiras.

Autor: Samuel Hanan


Mundo de mentiras

O ser humano se afastou daquilo que devia ser e criou um mundo de mentiras. Em geral o viver passou a ser artificial.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


Um País em busca de equilíbrio e paz

O ambiente político-institucional brasileiro não poderia passar por um tempo mais complicado do que o atual.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Nem Nem: retratos do Brasil

Um recente relatório da OCDE coloca o Brasil em segundo lugar entre os países com maior número de jovens que não trabalham e nem estudam.

Autor: Daniel Medeiros