Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Gestão humanizada

Gestão humanizada

16/05/2012 Marcus Abdo Hadade

A disputa por verdadeiros talentos está cada vez mais acirrada no mercado de trabalho e este é um dos motivos pelo qual investir em uma gestão humanizada é uma tendência a ser seguida por muitas empresas.

Profissionalizar a área de Recursos Humanos, que até alguns anos atrás era tido como um setor essencialmente operacional na estrutura da organização, é um eficaz método para reter os bons profissionais da chamada geração “Y”. Entender efetivamente as necessidades e expectativas dos colaboradores é primordial.

Por exemplo, nem sempre a melhor forma de atrair talentos é somente oferecer salários compatíveis ou acima da média de mercado. Práticas simples como flexibilidade, programa de recompensas, apoio na formação e desenvolvimento de profissionais, em sua maioria, funcionam muito bem. Na Arizona, desde janeiro de 2011, a área de RH é chamada de “Gente e Gestão”. Gente, porque o que mais valorizamos são as pessoas.

São elas que fazem a nossa entrega ser excelente e o nosso cliente se sentir único, garantindo o crescimento e liderança da companhia no segmento. E Gestão, porque a melhor forma deste desenvolvimento acontecer é de maneira estruturada e sustentável, por meio da gestão dos processos e dos negócios.

A área está diretamente ligada à presidência, pois acreditamos que esta estrutura não só cria proximidade do board executivo com todas as pessoas, como permite que o presidente atue como um verdadeiro guardião dos nossos valores. Além disso, realizamos periodicamente práticas de liderança como programa de coaching para gerentes e avaliação de competências.

Como sócio-fundador de uma empresa que está sempre inovando e investe na gestão humanizada, acredito que um dos maiores desafios no mercado em geral é perpetuar a missão e cultura da companhia. Levando em consideração que os profissionais passam a maior parte do seu tempo no local de trabalho, é imprescindível que haja a valorização das pessoas e que as empresas criem mecanismos para que os colaboradores se sintam felizes e motivados.

Ao longo da minha experiência constatei que este modelo de gestão faz toda a diferença.

* Marcus Abdo Hadade é sócio-fundador e diretor de desenvolvimento de negócios da Arizona (empresa que oferece serviços e soluções integradas de comunicação).



A arte de partejar

Não há pai, mãe ou responsável que não queira o bem para o seu filho.


Evangelho, Justiça e Paz

A Comissão de Justiça e Paz de Vitória foi criada em 1978 pelos Bispos Dom João Baptista da Motta e Albuquerque e Dom Luís Gonzaga Fernandes.


Leonardo da Vinci, o maior gênio

Leonardo da Vinci quase não frequentou escola formal, mesmo assim o grau de sua genialidade é tão alto que, no plano terrestre, é uma figura inexplicável.


Você é falsamente feliz?

As redes sociais digitais são cheias de mensagens positivas, fotos felizes, em lugares lindos, radiantes.


Streaming é cultura; cultura é direito

Cultura acessível deveria ser uma premissa, e não uma luta.


E se julho fosse seu novo réveillon?

Assim como a virada do ano costuma ser uma época para refletir sobre o que você deseja alcançar no novo ano, que tal tentar o mês de julho para pensar no seu próximo semestre?


Educação e civilidade faltam a parlamentares federais

Educação e civilidade são o mínimo que se espera de um parlamentar.


O brasileiro e o contexto sociopolítico

O brasileiro é conhecido por sua alegria e seu jeito de lidar com as adversidades.


A sub-representação no Congresso Nacional

No Congresso Nacional somente 10% dos representantes na Câmara dos deputados são mulheres.


A moralização do Brasil é muito difícil

Ser político no Brasil é um grande negócio, é como acertar na loteria, dadas as vantagens auferidas no presente e no futuro.


Uma análise do acordo Mercosul e União Europeia

As consequências do acordo Mercosul – União Europeia ainda são especulativas


Ordem no Parlamento!

Desde os tempos do impeachment da presidente Dilma Rousseff, o Congresso Nacional tem imposto espetáculos degradantes aos brasileiros.