Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Home Office: do preventivo ao perpétuo

Home Office: do preventivo ao perpétuo

05/04/2021 Fábio Akiyama

A pandemia, algo que jamais havíamos esperado, vem em nossa direção e modifica todo o nosso dia a dia e estrutura.

Transformamos a nossa casa em escola, trabalho, academia e tudo mais que frequentávamos no nosso dia a dia. Não estávamos preparados para tamanho mudança de maneira inesperada nem nós e nem a nossa casa.

Algo que a gente acreditava que fosse durar no máximo três meses, já está caminhando para quase um ano, e pelo que estamos percebendo, pode ser que dure ainda por um bom tempo.

Ciente dessa realidade, muitas empresas estão adotando de maneira permanente o home office, e nessa situação, temos que nos perguntar se estamos preparados para isso.

Como profissional fisioterapeuta, percebo a grande quantidade de pessoas que têm sido vítimas do home office. Isso aconteceu porque boa parte passou a trabalhar mais horas e em um ambiente impróprio.

E acabam tendo muitas dores na região lombar, cervical ou cefaleias tensionais que são rebeldes aos tratamentos medicamentosos, além da famosa coluna “travada”.

Percebi que estava em uma batalha injusta, as pessoas passam uma hora por semana comigo, e o resto do tempo em seu posto de trabalho, que muitas vezes é em uma mesa de jantar com uma cadeira de altura inapropriada, e com o computador fora do alcance de seus olhos.

Percebi então que a intervenção terapêutica também deveria ocorrer no “ambiente”. Após isso, comecei a ver que meu trabalho tinha melhores resultados. Antes disso, era como se eu estivesse limpando o peixe jogando-o de volta no aquário sujo.

Cada corpo, posto de trabalho, cada tipo de computador, são únicos e precisam estar de acordo com cada usuário, ou podem causar desarmonias.

Precisamos entender o que precisa ser mudado. As pedras demoram a se adaptar, mas a areia se adapta fácil. Então precisamos descobrir as pedras e pedregulhos e deixar que a areia se adapte.

Foi então que hoje eu trabalho entrando de maneira virtual ou presencial na casa dos meus pacientes e os ajudo a deixar o seu ambiente de home office mais apropriado e menos nocivo para seu corpo. Foi assim que percebi que as dores nas costas e as colunas travadas não tinham mais recaídas.

Se você sente dores nas costas, pescoço ou tem tido dores de cabeça no final do dia, pode ter certeza que seu ambiente está inapropriado para tantas horas em que você fica sentado na sua casa trabalhando.

Hoje estamos propondo ajustes no posto de trabalho e em alguns casos tratamento com alongamentos e exercícios guiados de maneira virtual, para que esse tempo de trabalho seja cada vez mais natural e menos nocivo.

* Fábio Akiyama é fisioterapeuta e trabalha com a microfisioterapia, terapia que estimula a auto cura através do toque, ou seja, faz com que o corpo reconheça seu agressor e inicie o processo de reprogramação celular. 

Para mais informações sobre home office clique aqui…

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Carolina Lara



Proliferação de municípios, caminho tortuoso

Este é um ano de eleições municipais no Brasil. Serão eleitos 5.570 prefeitos, igual número de vice-prefeitos e milhares de vereadores.

Autor: Samuel Hanan


“Vaquinha virtual” nas eleições de 2024

A campanha para as eleições municipais de 2024 ainda não foi iniciada de fato, mas o financiamento coletivo já está autorizado.

Autor: Wilson Pedroso


Cotas na residência médica: igualdade x equidade

Um grande amigo médico, respeitado, professor, preceptor de Residentes Médicos (com letras maiúsculas), indignado com uma reportagem publicada, em periódico do jornal Estado de São Paulo, no dia 05 do corrente mês, enviou-me uma cópia, requestando que, após a leitura, tecesse os comentários opinativos.

Autor: Bady Curi Neto


O impacto das enchentes no RS para a balança comercial brasileira

Nas últimas semanas, o Brasil tem acompanhado com apreensão os estragos causados pelas enchentes no Rio Grande do Sul.

Autor: André Barros


A força do voluntariado nas eleições

As eleições de 2022 contaram com mais de 1,8 milhão de mesários e mesárias, que trabalharam nos municípios de todo o país. Desse total, 893 mil foram voluntários.

Autor: Wilson Pedroso


A força da colaboração municipal

Quando voltamos nossos olhares para os municípios brasileiros espalhados pelo país, notamos que as paisagens e as culturas são diversas, assim como as capacidades e a forma de funcionamento das redes de ensino, especialmente aquelas de pequeno e médio porte.

Autor: Maíra Weber


As transformações universais que afetam a paz

Recentemente a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (ALESP) aprovou projeto proposto pelo governo estadual paulista para a criação de escola cívico-militar.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


Por um governo a favor do Brasil

A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos estados, dos municípios e do Distrito Federal, constitui-se em estado democrático de direito e tem como fundamentos a soberania, a cidadania, a dignidade da pessoa humana, os valores sociais do trabalho, da livre iniciativa e do pluralismo político.

Autor: Samuel Hanan


Coração de Stalker

Stalking vem do Inglês e significa Perseguição. Uma perseguição obsessiva, implacável, com envolvimento amoroso e uma tentativa perversa de controle.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Na crise, informação

“Na gestão da crise, é muito importante a informação.” Com esta sentença afirmativa, o governador do Rio Grande do Sul abriu sua participação no Roda Viva, da TV Cultura.

Autor: Glenda Cury


Hiperconectividade: desafio ou poder da geração Alpha?

Qual adulto diante de um enigma tecnológico não recorreu ao jovem mais próximo? Afinal, “eles já nasceram com o celular!”.

Autor: Jacqueline Vargas


Governar não é negar direitos para distribuir favores

Ao se referir a governos, o economista e escritor norte-americano Harry Browne (1917/1986) disse que o governo é bom em uma coisa.

Autor: Samuel Hanan