Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Hora de agradecer aos bons médicos

Hora de agradecer aos bons médicos

16/03/2019 Antônio Carlos Lopes

Todo 16 de março é dia de comemoração para a Medicina e a Ciência do País.

Celebramos, simultaneamente, o aniversário da Sociedade Brasileira de Clínica Médica (SBCM), que completa 30 anos, e o dia do Médico Clínico.

Oficializada durante o 13º Congresso Brasileiro de Clínica Médica, em 2015, a data é responsável por destacar a especialidade com a maior quantidade de médicos titulados no Brasil. Só pela SBCM, esse número já passa dos 4.500 especialistas.

Apesar dos muitos obstáculos e desafios que cercam nossa profissão – desvalorização no Sistema Único de Saúde (SUS), má remuneração pelos planos de saúde, assim como a abertura indiscriminada de faculdades sem estrutura mínima adequada à boa formação –, sabemos que a Clínica Médica é a especialidade da competência diagnóstica, da prevenção, do tratamento cuidadoso e do afeto ao paciente. De salvar vidas e, quando não for possível, aliviar o sofrimento, garantindo qualidade à existência. Do olhar generoso e humanístico.

Aliás, entre os propósitos da SBCM, sempre esteve presente, desde sua criação em 1989, o compromisso em oferecer aos pacientes uma assistência não só humana, mas humanizada.

Viemos também para tomar a defesa do maior contingente de especialistas do Brasil que, com muito empenho e amor à profissão, se coloca na linha de frente do atendimento da saúde brasileira.

Hoje, o clínico médico cumpre o papel do saudoso médico da família, buscando resgatar valores que estão sendo, gradativamente, esquecidos. Ele é, antes de tudo, especialista em gente. Nossos pacientes têm nome, rostos, famílias e históricos de vida. Esse é um relevante diferencial: gostamos de gente. Por isso, nos tornamos fundamentais à integração da prática da Medicina.

Pelo embasamento alcançado durante anos de estudo, somos o especialista capacitado a oferecer atendimento global aos pacientes, com uso racional dos exames laboratoriais. Em tempos de perda do potencial humanístico no ensino da Medicina, a ética, a moral, a postura e o compromisso são valores que ricos em nosso campo de atuação.

Um de nossos principais desafios continua sendo a busca pela qualidade de excelência no ensino. Carregamos em nossas mãos a responsabilidade de salvar vidas e, exatamente por isso, entramos na batalha de resgatar um modelo de formação adequado e que faça jus à boa prática.

Finalizo dizendo aquilo que sempre me motivou dentro da Clínica Médica e da Sociedade Brasileira de Clínica Médica: ser clínico requer alma, sensibilidade e humanismo. É necessário colocar em primeiro plano o amor ao próximo. O bom profissional é aquele com conhecimento e tato para tratar o paciente. Ele coloca o doente como prioridade, não a doença.

Parabéns, clínicos! Que este dia continue representando a nossa luta pelo fortalecimento dos ideais do humanismo e da relação harmônica entre médicos e pacientes.

* Antonio Carlos Lopes é presidente da Sociedade Brasileira de Clínica Médica.

Fonte: Acontece Comunicação e Notícias



A violência e o exemplo dos parlamentos

O péssimo exemplo que os políticos, em geral, dão nos parlamentos, insultando, ridicularizando os antagonistas, leva, por certo, a população a comportar-se de modo semelhante.


Brasileiro residente no exterior, por que fazer um planejamento previdenciário?

É muito comum no processo emigratório para o exterior ter empolgação e expectativas sobre tudo o que virá nessa nova fase da vida.


LGPD: é fundamental tratar do sincronismo de dados entre todas as aplicações

Se um cliente solicita alteração nos dados cadastrais ou pede a sua exclusão da base de dados que a empresa possui, o que fazer para garantir que isso ocorra em todos os sistemas e banco de dados que possuem os dados deste cliente ao mesmo tempo e com total segurança?


As gavetas que distorcem a vida política do país

Finalmente, está marcada para terça-feira (30/11), na Comissão de Constituição e Justiça do Senado, a sabatina do jurista André Mendonça, indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para ocupar a vaga decorrente da aposentadoria do ministro Marco Aurélio, no Supremo Tribunal Federal.


O novo normal e a justiça!

Não restam dúvidas que o avanço tecnológico veio para melhorar e facilitar a vida das pessoas.


Repousar de fadigas, livrar-se de preocupações

O dicionário diz que descansar é repousar de fadigas, livrar-se de preocupações.


O fim da violência contra a mulher é causa de direitos humanos

O dia 25 de novembro marca a data internacional da não-violência contra as mulheres.


A primeira romaria do ano em Portugal

A 10 de Janeiro – ou domingo mais próximo dessa data, dia do falecimento de S. Gonçalo, realiza-se festa rija em Vila Nova de Gaia.


Medicina Preventiva x Medicina Curativa

A medicina curativa domina o setor de saúde e farmacêutico. Mas existe outro tipo de cuidado em crescimento, chamado de Medicina Personalizada.


A importância da inovação em programas de treinamento e desenvolvimento

O desenvolvimento de pessoas em um ambiente corporativo é um grande desafio para gestores de recursos humanos, principalmente para os que buscam o melhor aproveitamento das habilidades de um time através do autoconhecimento.


Por que o 13º salário gera “confiança” nos brasileiros?

O fim do ano está chegando, mas antes de pensar no Natal as pessoas já estão de olho no 13º salário.


O gênero “neutro” ou a “neutralização” de gênero

Tenho visto algumas matérias sobre a “neutralização” do gênero na língua portuguesa, no Brasil, algumas contra e algumas a favor. Digo no Brasil, porque em Portugal não vejo isto.