Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Inovação, palavra de ordem no Século XXI.

Inovação, palavra de ordem no Século XXI.

05/10/2010 Marizete Furbino

“A melhor maneira de prever o futuro é criá-lo”. (Peter Drucker)Para enfrentar os concorrentes e como medida preventiva, evitando-se assim, a própria degolação, torna-se necessário que, pequenas e médias empresas, além de valorizar seus recursos humanos, invistam cada vez mais nos mesmos, para que estes possam atuar com muita criatividade e inovação, trabalhando em prol da melhoria contínua, propiciando assim, que a empresa não só melhore cada vez mais produtos/serviços, mas, aumente sua produtividade, obtenha maior lucratividade e faça o diferencial no mercado, mantendo-se competitivas, garantindo assim, sua sobrevivência de forma sustentável.

Sabedor de que conhecimento, inovação e criatividade, são 03 pilares imprescindíveis para o desenvolvimento e crescimento de qualquer empresa, uma vez que traz consigo maior produtividade, eficiência e eficácia nas ações, o empreendedor investe cada vez mais, e assim, consegue conquistar o sucesso e não só sobreviver, mas permanecer neste mercado globalizado, onde a competitividade é demasiadamente acirrada.

Uma empresa que não inova estará fadada ao fracasso. A inovação é fator sine-qua-non de sucesso. Através da inovação a empresa tem maior probabilidade de oferecer ao mercado produtos e serviços mais atrativos, destacando-se, sendo líder no que faz , fazendo-se assim o diferencial.

A inovação advém de um pensamento criativo e aparece atrelada a exploração de uma idéia, que resulta no melhoramento de produtos/serviços já existentes e/ou na criação de novos produtos/serviços, muitas vezes, decorrentes do arrocho financeiro que as pequenas e médias empresas vivem, gerando o rebento denominado lucratividade e tendo como resultado, maior produtividade, sobrevivência sustentável, vantagem competitiva e maior permanência no mercado.

Inovar sempre é preciso, pois, diante de tantas dificuldades e entraves existentes na vida da pequena e média empresa, a inovação vem de encontro à sobrevivência e permanência da empresa no mercado, uma vez que além de agregar valor ao produto e /ou serviço, produz um impacto significativo na qualidade, no preço do produto e/ou serviço prestado, bem como na receita da própria empresa, gerando mudança substancial na estrutura de mercado, tornando-se assim, um diferencial competitivo.

Através da inovação as empresas de pequeno e médio porte, realizam novas parcerias, agregam valor aos seus produtos/serviços, ganham mercado, receita e vantagem competitiva de médio e longo prazo, o que propicia à mesma sustentabilidade, neste mercado altamente competitivo.

Criatividade e inovação fazem parte da base de sustentação de qualquer empresa do séc. XXI e requer muita vontade, entusiasmo, dedicação, comprometimento e envolvimento.

A inovação se tornou uma ferramenta indispensável às empresas do século XXI e a ausência de capacidade inovadora, além de constituir um entrave sério na vida de qualquer empresa, compromete a mesma, ditando seus dias de vida no mercado.

* Marizete Furbino, com formação em Pedagogia e Administração pela UNILESTE-MG, especialização em Empreendedorismo, Marketing e Finanças pelo UNILESTE-MG. É Administradora, Consultora de Empresa e Professora Universitária no Vale do Aço/MG - e-mail: [email protected]



Nome comum pode ser bom, mas às vezes complica!

O nosso nome, primeira terceirização que fazemos na vida, é uma escolha que pode trazer as consequências mais diversas.

Autor: Antônio Marcos Ferreira


A Cilada do Narcisista

Nelson Rodrigues descrevia em suas crônicas as pessoas enamoradas de si mesmas com o termo: “Ele está em furioso enamoramento de si mesmo”.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Brasil, amado pelo povo e dividido pelos governantes

As autoridades vivem bem protegidas, enquanto o restante da população sofre os efeitos da insegurança urbana.

Autor: Samuel Hanan


Custos da saúde aumentam e não existe uma perspectiva que possa diminuir

Recente levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indica que os brasileiros estão gastando menos com serviços de saúde privada, como consultas e planos de saúde, mas desembolsando mais com medicamentos.

Autor: Mara Machado


O Renascimento

Hoje completa 2 anos que venci uma cirurgia complexa e perigosa que me devolveu a vida quase plena. Este depoimento são lembranças que gostaria que ficasse registrado em agradecimento a Deus, a minha família e a vários amigos que ficaram ao meu lado.

Autor: Eduardo Carvalhaes Nobre


Argentina e Venezuela são alertas para países que ainda são ricos hoje

No meu novo livro How Nations Escape Poverty, mostro como as nações escapam da pobreza, mas também tenho alguns comentários sobre como países que antes eram muito ricos se tornaram pobres.

Autor: Rainer Zitelmann


Marcas de um passado ainda presente

Há quem diga que a infância é esquecida, que nada daquele nosso passado importa. Será mesmo?

Autor: Paula Toyneti Benalia


Quais são os problemas que o perfeccionismo causa?

No mundo complexo e exigente em que vivemos, é fácil se deparar com um padrão implacável de perfeição.

Autor: Thereza Cristina Moraes


De quem é a América?

Meu filho tinha oito anos de idade quando veio me perguntar: “papai, por que os americanos dizem que só eles vivem na América?”.

Autor: Leonardo de Moraes


Como lidar com a dura realidade

Se olharmos para os acontecimentos apresentados nos telejornais veremos imagens de ações terríveis praticadas por pessoas que jamais se poderia imaginar que fossem capazes de decair tanto.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


O aumento da corrupção no país: Brasil, que país é este?

Recentemente, a revista The Economist, talvez a mais importante publicação sobre a economia do mundo, mostrou, um retrato vergonhoso para o Brasil no que diz respeito ao aumento da corrupção no país, avaliação feita pela Transparência Internacional, que mede a corrupção em todos os países do mundo.

Autor: Ives Gandra da Silva Martins


O voto jovem nas eleições de 2024

O voto para menores de 18 anos é opcional no Brasil e um direito de todos os adolescentes com 17 ou 16 anos completos na data da eleição.

Autor: Wilson Pedroso