Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Largados ao léu

Largados ao léu

15/03/2010 Nicolau Amaral

Uma vasta população já está largada ao léu e vem aumentando dia a dia. Esta será a bomba social que irá explodir muito mais cedo do que imaginávamos.

Infelizmente até este momento, nenhuma providência vem sendo tomada para minimizar a catástrofe que se aproxima e que atingirá todos nós.

Estou falando dos idosos que cada vez mais passam a necessitar de cuidados e, infelizmente, não têm ninguém para olhá-los. Seus proventos e aposentadorias são consumidos por uma política econômica que só espera que tal parcela da população desapareça, ou melhor, morra o mais rápido possível. Famílias modernas não têm tempo, nem fundos, para cuidar dos seus idosos, não existem profissionais especializados e o governo nunca se preocupou em prever recursos e projetos para eles. O que já estamos percebendo são jovens idosos sexagenários, consumindo seus bens e se desgastando emocionalmente e fisicamente para suprir as necessidades de seus familiares mais velhos, na faixa de 80 a 90 anos.

Neste momento ainda existem alguns filhos abnegados e obrigados, por falta de opção, a olhar seus pais. Estes mesmos filhos provavelmente não terão quem olhá-los quando atingirem a idade atual dos seus progenitores. A constituição das famílias mudou muito, já se prevendo um crescimento negativo da população. Por outro lado, o número de idosos vem aumentando exponencialmente, como demonstram várias pesquisas, sendo que nunca existiram tantos octogenários e nonagenários vivos em toda a história da humanidade.

O que fazer com esta vasta população carente de cuidados, não só físicos, mas também emocionais? Como suprir suas necessidades específicas? Como abrigá-los? Como motivá-los e entretê-los? O que será dos futuros idosos, ou seja, de nós mesmos quando já não tivermos mais condições de sermos independentes?

Infelizmente sou só uma mente pensante e preocupada. Tenho certeza de que se não se iniciar urgentemente uma discussão com sociólogos, psicólogos, médicos, economistas, educadores, empresários e outros profissionais atuantes no mercado, de todos os segmentos da sociedade e com o apoio do governo, esse problema só irá aumentar, numa rapidez muito maior do que qualquer um possa imaginar, atingindo todos nós irrestritamente num futuro bem próximo.

* Nicolau Amaral é empresário da área de Comunicação.

 



Marcas de um passado ainda presente

Há quem diga que a infância é esquecida, que nada daquele nosso passado importa. Será mesmo?

Autor: Paula Toyneti Benalia


Quais são os problemas que o perfeccionismo causa?

No mundo complexo e exigente em que vivemos, é fácil se deparar com um padrão implacável de perfeição.

Autor: Thereza Cristina Moraes


De quem é a América?

Meu filho tinha oito anos de idade quando veio me perguntar: “papai, por que os americanos dizem que só eles vivem na América?”.

Autor: Leonardo de Moraes


Como lidar com a dura realidade

Se olharmos para os acontecimentos apresentados nos telejornais veremos imagens de ações terríveis praticadas por pessoas que jamais se poderia imaginar que fossem capazes de decair tanto.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


O aumento da corrupção no país: Brasil, que país é este?

Recentemente, a revista The Economist, talvez a mais importante publicação sobre a economia do mundo, mostrou, um retrato vergonhoso para o Brasil no que diz respeito ao aumento da corrupção no país, avaliação feita pela Transparência Internacional, que mede a corrupção em todos os países do mundo.

Autor: Ives Gandra da Silva Martins


O voto jovem nas eleições de 2024

O voto para menores de 18 anos é opcional no Brasil e um direito de todos os adolescentes com 17 ou 16 anos completos na data da eleição.

Autor: Wilson Pedroso


Um novo e desafiador ano

Janeiro passou. Agora, conseguimos ter uma ideia melhor do que 2024 reserva para o setor de telecomunicações, um dos pilares mais dinâmicos e relevante da economia.

Autor: Rafael Siqueira


Desafios da proteção de dados e a fraude na saúde

Segundo o Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS) R$ 34 bilhões dos gastos das operadoras médico-hospitalares com contas e exames, em 2022, foram consumidos indevidamente por fraudes, como, por exemplo, reembolso sem desembolso, além de desperdícios com procedimentos desnecessários no país.

Autor: Claudia Machado


Os avanços tecnológicos e as perspectivas para profissionais da área tributária

Não é de hoje que a transformação digital vem impactando diversas profissões.

Autor: Fernando Silvestre


Inteligência Artificial Generativa e o investimento em pesquisa no Brasil

Nos últimos meses, temos testemunhado avanços significativos na área da inteligência artificial (IA), especialmente com o surgimento da inteligência artificial generativa.

Autor: Celso Hartmann


Oppenheimer e Prometeu

Quando eu saí do cinema após ter visto “Oppenheimer” a primeira vez, falei para meu filho: “É Oscar de Melhor Filme, Melhor Ator, Melhor Ator Coadjuvante”.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Interferência política e a desvalorização da Petrobras

Recentemente, o presidente Lula chamou o mercado de voraz por causa das quedas no valor das ações da Petrobras equivalentes a aproximadamente 60 bilhões de reais.

Autor: Ives Gandra da Silva Martins