Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Lei de incentivo ao esporte para pessoas jurídicas

Lei de incentivo ao esporte para pessoas jurídicas

28/02/2011 Fernando Quércia

A Lei 11.438 de 29 de dezembro de 2006 prevê a possibilidade de pessoas físicas e jurídicas destinarem uma definida porcentagem do imposto de renda devido em benefício de entidades esportivas que clamam por incentivos na área.

Nesse sentido, pessoas jurídicas podem deduzir 1% do imposto referente para entidades esportivas a título de patrocínio ou doação, desde que sejam empresas tributadas com base no lucro real.

É importante frisar que a empresa contribuinte não excede o pagamento do imposto de renda ao efetuar a contribuição, ou seja, nenhuma despesa tributária será acrescida ao contribuinte, uma vez que há, simplesmente, um repasse de uma porcentagem do imposto mencionado, pré definido na Lei enfocada. A União, ao invés de recolher a totalidade do imposto, levanta a porcentagem referente ao incentivo e transfere o valor referido para a entidade beneficiada.

O setor empresarial, em especial e não raras vezes, vê, erroneamente, a contribuição de incentivo ao esporte como uma despesa a mais trazida para a empresa. Entretanto, essa não corresponde a verdade trazida à baila, uma vez que o valor correspondente ao pagamento do IR não será, em momento algum, alterado. A porcentagem que será encaminhada para as entidades do setor deve ser retirada da totalidade regularmente paga e, de forma alguma, será acrescido eventual valor para a contribuição em tela.

Ademais, é importante destacar que os projetos destinados ao incentivo esportivo devem ser encaminhados para o Ministério dos Esportes, para prévia regularização e trâmite legal exigido, antes de serem devidamente autorizados.

Sob esse prisma, é importante considerar que o Estado, e apenas ele, deixará de arrecadar uma pequena porcentagem do tributo referente. Em contra partida, o valor correspondente será aplicado diretamente no incentivo esportivo, auxiliando o Estado na árdua política social, cultural e educacional do país.

Esse repasse, regularmente autorizado pelo Ministério dos Esportes, servirá, assim, de incentivo à estrutura esportiva do país, com enfoque em entidades específicas discriminadas no processo administrativo.

Nesse passo, o contribuinte poderá, ainda, se beneficiar de eventual marketing elaborado pela entidade beneficiada, a título de patrocinador esportivo.

Em resumo, a empresa contribui no crescimento esportivo do país, englobando melhores condições na educação e cultura, sem qualquer custo adicional. Em troca, uma eventual publicidade elaborada poderá gerar grandes retornos financeiros, em razão, apenas, de um processo administrativo devidamente formulado.

* Fernando Quércia - Advogados Associados, Gabriel Henrique Pisciotta

Fonte: Floter&Schauff



As histórias que o padre conta

“Até a metade vai parecer que irá dar errado, mas depois dá certo!”

Autor: Dimas Künsch


Vulnerabilidades masculinas: o tema proibido

É desafiador para mim escrever sobre este tema, já que sou um gênero feminino ainda que com certa energia masculina dentro de mim, aliás como todos os seres, que tem ambas as energias dentro de si, feminina e masculina.

Autor: Viviane Gago


Entre o barril de petróleo e o de pólvora

O mundo começou a semana preocupado com o Oriente Médio.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Nome comum pode ser bom, mas às vezes complica!

O nosso nome, primeira terceirização que fazemos na vida, é uma escolha que pode trazer as consequências mais diversas.

Autor: Antônio Marcos Ferreira


A Cilada do Narcisista

Nelson Rodrigues descrevia em suas crônicas as pessoas enamoradas de si mesmas com o termo: “Ele está em furioso enamoramento de si mesmo”.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Brasil, amado pelo povo e dividido pelos governantes

As autoridades vivem bem protegidas, enquanto o restante da população sofre os efeitos da insegurança urbana.

Autor: Samuel Hanan


Custos da saúde aumentam e não existe uma perspectiva que possa diminuir

Recente levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indica que os brasileiros estão gastando menos com serviços de saúde privada, como consultas e planos de saúde, mas desembolsando mais com medicamentos.

Autor: Mara Machado


O Renascimento

Hoje completa 2 anos que venci uma cirurgia complexa e perigosa que me devolveu a vida quase plena. Este depoimento são lembranças que gostaria que ficasse registrado em agradecimento a Deus, a minha família e a vários amigos que ficaram ao meu lado.

Autor: Eduardo Carvalhaes Nobre


Argentina e Venezuela são alertas para países que ainda são ricos hoje

No meu novo livro How Nations Escape Poverty, mostro como as nações escapam da pobreza, mas também tenho alguns comentários sobre como países que antes eram muito ricos se tornaram pobres.

Autor: Rainer Zitelmann


Marcas de um passado ainda presente

Há quem diga que a infância é esquecida, que nada daquele nosso passado importa. Será mesmo?

Autor: Paula Toyneti Benalia


Quais são os problemas que o perfeccionismo causa?

No mundo complexo e exigente em que vivemos, é fácil se deparar com um padrão implacável de perfeição.

Autor: Thereza Cristina Moraes


De quem é a América?

Meu filho tinha oito anos de idade quando veio me perguntar: “papai, por que os americanos dizem que só eles vivem na América?”.

Autor: Leonardo de Moraes