Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Lesões nas costas e como tratá-las

Lesões nas costas e como tratá-las

06/03/2019 Marcus Yu Bin Pai

Praticamente 80% de nós já sofreu algum tipo de dor nas costas durante nossa vida.

Na maioria dos casos, a dor ocorre na coluna lombar (a parte mais baixa das costas), por ser essa a área que sustenta a maior parte do seu peso, especialmente quando se move, vira e abaixa.

Distensões nas costas são causadas quando ligamentos - fortes feixes de tecido fibroso que unem os ossos - tornam-se desgastados ou são sobrecarregados.

A tensão nas costas envolve uma musculatura e/ou um tendão. De qualquer forma, muitas vezes a origem da dor não é tão claramente definida. Algumas vezes a condição ou lesão que iniciou a dor pode ser curada, mas a dor ainda persistir.

Como lesões nas costas podem acontecer?

Uma lesão nas costas pode ocorrer quando você levanta muito peso, pratica um esporte que exige muito esforço, ou mesmo quando se vira ou se contorce de forma inapropriada no dia a dia.

Seja a dor uma torção ou distensão, o resultado é o mesmo: O tecido mais flexível inflama, causando dor e normalmente espasmos musculares, o que pode ser muito debilitante para os movimentos e atividades diárias de uma pessoa.

A dor pode ser sentida como pontadas, queimaduras, dores periódicas, formigamento ou como uma dor constante. Que podem durar de algumas semanas até meses, podendo se tornar uma dor crônica com complicações mais sérias.

Ligamentos na parte baixa da coluna lombar

Existem três tipos de músculos que sustentam a coluna: Extensores (traseiros e músculos do glúteo), flexores (abdominais e músculos iliopectíneos), e oblíquos ou rotadores (músculos laterais).

Através de um complexo sistema de nervos, a dor muscular ou luxação muscular pode se desenvolver na lombar, o que pode restringir a quantidade de movimentos que você consegue realizar. Espasmos musculares podem afetar sua postura normal ou inabilidade de levantar-se sem apoios.

É necessário um exame de raio-x ou outro teste para diagnóstico?

Exames diagnósticos (por exemplo ressonância magnética) não são necessários a menos que a dor não desapareça. É claro que, se a dor ou outros sintomas aumentarem, progressiva ou repentinamente, é hora de ligar para seu médico.

É nesse momento, que seu médico irá querer eliminar qualquer possível causa que não seja a correta, como danos no discos da coluna ou um nervo comprimido.

Seu médico pode pedir um raio-x, uma tomografia computadorizada, ou uma ressonância magnética para examinar as juntas das vértebras, sua coluna e as raízes nervosas.

Um diagnóstico feito logo no início do problema, junto com tratamento pode ajudar a prevenir que dores agudas nas costas se transformem em dores crônicas.

Tratamento inicial

Talvez você queira se enrolar na cama! De qualquer forma, o tempo na cama deve ser limitado, pois quando prolongado pode levar a perda de massa muscular e da força. Seu médico pode recomendar um analgésico, acupuntura e/ou fisioterapia para a dor. Seu médico também pode prescrever a combinação de dois ou mais tratamentos.

Fisioterapia: Um programa de fisioterapia pode incluir tração pélvica, massagens musculares, terapia do frio e calor, estimulação elétrica dos músculos e fortalecimento e alongamento localizados. Também inclui a educação do paciente, e uma variedade de alongamentos e exercícios para fortalecimento que o paciente possa fazer em casa, normalmente focando no núcleo do corpo.

Medicamentos: Uma enorme variedade. Anti-inflamatórios ajudam a reduzir a dor associada a inflamação. Relaxantes musculares podem ajudar a diminuir os espasmos. De qualquer forma, confirme com seu médico primeiro pois estes medicamentos podem ter efeitos colaterais ou interagirem com outros medicamentos que você possa estar tomando.

Força de vontade: Força de vontade é uma habilidade muito importante quando lidando com a dor nas costas - ou qualquer outro tipo de dor. Compreenda que a dor pode mudar seu humor e a forma como você interage com as outras pessoas. Dor pode trazer ansiedade, depressão, irritabilidade e frustração para muitos pacientes, para os quais pode ser indicado que procurem um psicólogo ou psiquiatra.

Medicina Complementar: Acupuntura e técnicas de biofeedback são formas comuns de tratamento nessa categoria e podem ser recomendadas pelo seu médico.

Mantenha uma boa postura no trabalho

Como ficamos muitas horas trabalhando, muitas complicações nas costas podem começar numa mesa, principalmente se você fica sentado na frente do computador grande parte do dia.

Pratique sentar de forma correta, colocando suas costas e ombros contra as costas da cadeira e os pés firmemente apoiados no chão. Sente em uma cadeira ergonômica e bem construída, com um bom suporte para as costas.

Use uma mesa estável que esteja de 70 a 80 centímetros acima do chão. Incline seu teclado para baixo um pouco para melhorar sua postura com os pulsos e as mãos. Faça pausas para alongamentos ou vá dar uma volta para o sangue correr novamente.

O que esperar da dor

Mais de 90% dos pacientes conseguem se recuperar completamente de lesões na musculatura lombar dentro de um mês.

Após esse mês, tratamentos com compressas frias e quentes, assim como medicação anti-inflamatória são indicadas apenas para conter novas crises de dor.

Tenha sempre em mente que distensões e torções nas costas podem se tornar um problema constante a menos que você mude seus hábitos que contribuem para essa dor.

Fale com seu médico ou fisioterapeuta sobre exercícios específicos que você pode fazer para fortalecer seu tono muscular - como músculos abdominais, para ajudar a estabilizar sua coluna. Yoga, natação, ciclismo e caminhadas são todas atividades benéficas para manter sua coluna saudável.

Seu objetivo é manter um peso corporal saudável. Mesmo 2 quilos a menos podem diminuir bastante sua dor nas costas, já que terá que carregar menos peso extra.

Se você fuma, pare! O corpo das pessoas que fumam se cura mais devagar, portanto correm maior risco de dores nas costas e desordens degenerativas dos discos.

Controle o stress. Tente remover ou diminuir o maior número de fatores estressantes.

* Marcus Yu Bin Pai é graduado em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo e médico especialista em Fisiatria (Medicina Física e Reabilitação) e Acupuntura.

Fonte: Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo



Senado e STF colidem sobre descriminalizar a maconha

O Senado aprovou, em dois turnos, a PEC (Proposta de Emenda Constitucional) das Drogas, que classifica como crime a compra, guarda ou porte de entorpecentes.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


As histórias que o padre conta

“Até a metade vai parecer que irá dar errado, mas depois dá certo!”

Autor: Dimas Künsch


Vulnerabilidades masculinas: o tema proibido

É desafiador para mim escrever sobre este tema, já que sou um gênero feminino ainda que com certa energia masculina dentro de mim, aliás como todos os seres, que tem ambas as energias dentro de si, feminina e masculina.

Autor: Viviane Gago


Entre o barril de petróleo e o de pólvora

O mundo começou a semana preocupado com o Oriente Médio.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Nome comum pode ser bom, mas às vezes complica!

O nosso nome, primeira terceirização que fazemos na vida, é uma escolha que pode trazer as consequências mais diversas.

Autor: Antônio Marcos Ferreira


A Cilada do Narcisista

Nelson Rodrigues descrevia em suas crônicas as pessoas enamoradas de si mesmas com o termo: “Ele está em furioso enamoramento de si mesmo”.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Brasil, amado pelo povo e dividido pelos governantes

As autoridades vivem bem protegidas, enquanto o restante da população sofre os efeitos da insegurança urbana.

Autor: Samuel Hanan


Custos da saúde aumentam e não existe uma perspectiva que possa diminuir

Recente levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indica que os brasileiros estão gastando menos com serviços de saúde privada, como consultas e planos de saúde, mas desembolsando mais com medicamentos.

Autor: Mara Machado


O Renascimento

Hoje completa 2 anos que venci uma cirurgia complexa e perigosa que me devolveu a vida quase plena. Este depoimento são lembranças que gostaria que ficasse registrado em agradecimento a Deus, a minha família e a vários amigos que ficaram ao meu lado.

Autor: Eduardo Carvalhaes Nobre


Argentina e Venezuela são alertas para países que ainda são ricos hoje

No meu novo livro How Nations Escape Poverty, mostro como as nações escapam da pobreza, mas também tenho alguns comentários sobre como países que antes eram muito ricos se tornaram pobres.

Autor: Rainer Zitelmann


Marcas de um passado ainda presente

Há quem diga que a infância é esquecida, que nada daquele nosso passado importa. Será mesmo?

Autor: Paula Toyneti Benalia


Quais são os problemas que o perfeccionismo causa?

No mundo complexo e exigente em que vivemos, é fácil se deparar com um padrão implacável de perfeição.

Autor: Thereza Cristina Moraes