Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Liberdade de imprensa deve ser defendida com determinação

Liberdade de imprensa deve ser defendida com determinação

05/06/2018 Peter Limbourg (DW)

O diretor-geral da DW, Peter Limbourg lembra que a liberdade de imprensa exige o engajamento diário de todos.

Liberdade de imprensa deve ser defendida com determinação

A liberdade de imprensa é um tema perfeito para declarações da boca para fora. Políticos democráticos da Europa, por exemplo, se atropelam na tentativa de cortejar a China. O fato de a liberdade de imprensa não existir nesse país e de as ofertas da Deutsche Welle e de outras emissoras internacionais serem totalmente bloqueadas merece pouco mais do que uma nota de pé de página.

Também os representantes do setor econômico pensam, quando o assunto é China, mais em bons negócios do que em direitos humanos. Desse modo, entregam-se à arbitrariedade e sede de poder de Pequim. Pois ninguém vai protestar no país quando investidores são tutelados. Na mídia chinesa não se vão encontrar críticas a respeito.

Um número espantosamente alto de políticos alemães e de outros países europeus apela para que se compreenda corretamente o presidente russo, Vladimir Putin, para que finalmente se levem a sério seus temores perante a Otan e a União Europeia. Os medos dos jornalistas na Rússia, em contrapartida, só atrapalham e são ignorados: seu medo de intimidação, de lesões corporais e até mesmo de assassinato. Ainda bem que o novo ministro alemão do Interior, Heiko Maas, tem uma posição diferente.

Também o Irã bloqueia as ofertas da DW e de outras emissoras internacionais e intimida sistematicamente seus colaboradores. Praticamente ninguém fala mais dos 23 jornalistas aprisionados nos cárceres de tortura das Guarda Revolucionária. E, no entanto, há políticos que sonham com uma aproximação – com um regime que quer aniquilar Israel, desestabilizar o Oriente Médio inteiro e exporta terrorismo.

O príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman, é louvado por deixar as mulheres dirigirem automóveis e por inaugurar cinemas. Ao mesmo tempo, porém, o blogueiro Raif Badawi continua confinado numa prisão saudita só por ter praticado o direito fundamental à liberdade de opinião.

Autocratas africanos exigem – e obtêm – mais ajuda humanitária, mas silenciam e sufocam os jornalistas jovens e dinâmicos que tentam praticar seu ofício de maneira honesta, sobretudo nas emissoras privadas.

Em Bangladesh e no Paquistão, blogueiros arriscam a própria vida ao noticiar sobre o crescente fundamentalismo islâmico em seu país. Apesar dos esforços de diversos diplomatas, apoio do exterior é, antes, artigo raro.

Em 2018 o México é país-parceiro da Feira de Hannover. No entanto em nenhuma outra nação o jornalismo é tão perigoso como lá, pois o governo não consegue controlar os cartéis do narcotráfico. Em 2017 foram mortos no México 11 jornalistas – só na Síria o balanço é mais trágico. Seria o caso de os Estados ocidentais assumirem a própria responsabilidade, uma vez que a maioria dos consumidores vive neles.

A lista poderia se estender indefinidamente. Logo chegaria também a vez da Turquia, parceira da Otan, e dos membros da União Europeia Polônia e Hungria.

É uma triste lista. Ela exige mais do que declarações da boca para fora em datas comemorativas.

Deveríamos julgar nossos governos e nossos políticos também por aquilo que fazem efetivamente para protestar contra os escandalosos atentados à liberdade de imprensa.

Eles mostram aos ditadores, de forma clara e inequívoca, quais são os nossos valores? Estão prontos a renunciar a negócios, quando esses valores são violados de forma gritante? Eles subordinam a disposição de conceder ajuda para o desenvolvimento à situação dos direitos humanos e da liberdade de imprensa nos países receptores?

Por todo o mundo, a democracia está ameaçada por ditadores, autocratas e populistas. Ela só sobreviverá se os democratas batalharem em prol dela com determinação.

Em 2018, a Deutsche Welle faz aniversário: há 65 anos informamos gente do mundo inteiro, de forma livre e independente. Vamos continuar nos empenhando pela liberdade de imprensa. Vamos mostrar as coisas como elas são. Esse é o nosso compromisso. 



Dia Bissexto

A cada quatro anos, a humanidade recebe um presente – um presente especial que não pode ser forjado, comprado, fabricado ou devolvido – o presente do tempo.

Autor: Júlia Roscoe


O casamento e a política relacional

Uma amiga querida vem relatando nas mesas de boteco a saga de seu filho, que vem tendo anos de relação estável com uma moça, um pouco mais velha, que tem uma espécie de agenda relacional bastante diferente do rapaz.

Autor: Marco Antonio Spinelli


O que esperar do mercado imobiliálio em 2024

Após uma forte queda em 2022, o mercado imobiliário brasileiro vem se recuperando e o ano de 2023 mostrou este avanço de forma consistente.

Autor: Claudia Frazão


Brasileiros unidos por um sentimento: a descrença nacional

Um sentimento – que já perdura algum tempo, a propósito - toma conta de muitos brasileiros: a descrença com o seu próprio país.

Autor: Samuel Hanan


Procurando o infinito

Vocês conhecem a história do dragãozinho que procurava sem parar o infinito? Não? Então vou te contar. Era uma vez….

Autor: Eduardo Carvalhaes Nobre


A reforma tributária é mesmo Robin Hood?

O texto da reforma tributária aprovado no Congresso Nacional no fim de dezembro encerrou uma novela iniciada há mais de 40 anos.

Autor: Igor Montalvão


Administrar as cheias, obrigação de Governo

A revolução climática que vemos enfrentando é assustadora e mundial. Incêndios de grandes proporções, secas devastadoras, tempestades não vistas durante décadas e uma série de desarranjos que fazem a população sofrer.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Escravidão Voluntária

Nossa única revolução possível é a da Consciência. Comer com consciência. Respirar com consciência. Consumir com consciência.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Viver desequilibrado

Na Criação, somos todos peregrinos com a oportunidade de evoluir. Os homens criaram o dinheiro e a civilização do dinheiro, sem ele nada se faz.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


Mar Vermelho: o cenário atual do frete marítimo e seus reflexos globais

Como bem sabemos, a crise bélica no Mar Vermelho trouxe consigo uma onda de mudanças significativas no mercado de frete marítimo nesse início de 2024.

Autor: Larry Carvalho


O suposto golpe. É preciso provas…

Somos contrários a toda e qualquer solução de força, especialmente ao rompimento da ordem constitucional e dos parâmetros da democracia.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Oportunidade de marketing ou marketing oportunista?

No carnaval de 2024, foi postada a notícia sobre o "Brahma Phone" onde serão distribuídas 800 unidades de celulares antigos para os participantes das festas de carnaval.

Autor: Patricia Punder