Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Lições de gestão que não se aprendem na faculdade

Lições de gestão que não se aprendem na faculdade

09/09/2014 Eduardo Ferraz

Basicamente, existem dois grandes tipos de conhecimento que podemos assimilar para fazer uma boa gestão na empresa: o conhecimento explícito e o conhecimento tácito.

O conhecimento explícito tem relação com conceitos teóricos e é aprendido desde a alfabetização até a faculdade ou pós-graduações, bem como em treinamentos técnicos, e está sistematizado, seja em livros, teses acadêmicas ou manuais de instruções. Para simplificar, seria como fazer um bolo usando uma receita que já foi testada e funcionou bem milhares de vezes.

O conhecimento tácito é o saber como fazer e está relacionado às habilidades que se adquirem com a experiência prática. Esse conhecimento é aquele que nos permite andar de bicicleta de olhos fechados, falar ao telefone e navegar na internet ao mesmo tempo ou preparar um bolo sem usar receita.

É um tipo de conhecimento que só se aprende fazendo e não há como transformá-lo em manuais de treinamento. Aprende-se muita teoria interessante no ensino tradicional, mas o que realmente faz a diferença são as lições que o gestor só aprende na base da tentativa e erro, ou seja, aqueles conhecimentos que só a vida ensina. Vamos a alguns exemplos:

1- Identificar mentiras – Não existe manual técnico capaz de ensinar a alguém como perceber quando um indivíduo mente. Entretanto, há pessoas que identificam sinais não verbais que só elas percebem.

2- Quando desistir – Só depois de muitos anos de vivência prática o gestor aprende a hora certa de parar. Quem já perdeu muitas vezes costuma aprender da pior maneira, mas jamais esquece.

3- Contratar bem– Por mais que se siga um ótimo roteiro teórico, a experiência, que muitos chamam de intuição, faz enorme diferença na hora selecionar as pessoas que darão certo em sua empresa.

4- Mediar conflitos – Existem excelentes cursos de negociação, mas nenhum ensina o “timing” exato de como desarmar ou evitar conflitos graves.

5- Começar um novo negócio – Os riscos de empreender são muito altos e quem já fracassou e acertou muitas vezes tem uma chance de sucesso bem maior que os meramente teóricos.

*Eduardo Ferraz é consultor em Gestão de Pessoas há 25 anos e especialista em treinamentos usando como base a Neurociência comportamental.



Análise de dados e a saúde dos colaboradores nas empresas

Como a análise de dados está ajudando empresas a melhorar a saúde dos colaboradores.


16 senadores suplentes, sem votos, gozam das benesses no Senado

Quando o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), pretende colocar em votação Emenda Constitucional para acabar com a figura de SENADOR SUPLENTE?


Há tempos são os jovens que adoecem

Há alguns anos o Netflix lançou uma série chamada “Thirteen Reasons Why”, ou, em tradução livre, “As Treze Razões”.


Administração estratégica: desafios para o sucesso em seu escritório jurídico

Nos últimos 20 anos o mercado jurídico mudou significativamente.


Qual o melhor negócio: investir em ações ou abrir a própria empresa?

Ser um empresário ou empresária de sucesso é o sonho de muitas pessoas.


Intercooperação: qual sua importância no pós- pandemia?

Nos últimos dois anos, o mundo enfrentou a maior crise sanitária dos últimos 100 anos.


STF e a Espada de Dâmocles

O Poder Judiciário, o Ministério Público e a Polícia Investigativa são responsáveis pela persecução penal.


Lista tríplice, risco ao pacto federativo

Desde o tempo de Brasil-Colônia, a lista tríplice tem sido o instrumento para a nomeação de promotores e procuradores do Ministério Público.


ESG: prioridade da indústria e um mar de oportunidades

Uma pesquisa divulgada recentemente pelo IBM Institute for Business Value mostra que a sustentabilidade tem ocupado um lugar diferenciado no ranking de prioridades de CEOs pelo mundo se comparado a levantamentos anteriores.


Como conciliar negócios e família?

“O segredo para vencer todas as metas e propostas é colocar a família em primeiro lugar.”, diz a co-fundadora da Minucci RP, Vivienne Ikeda.


O limite do assédio moral e suas consequências

De maneira geral, relacionamento interpessoal sempre foi um grande desafio para o mundo corporativo, sobretudo no que tange aos valores éticos e morais, uma vez que cada indivíduo traz consigo bagagens baseadas nas próprias experiências, emoções e no repertório cultural particular.


TSE, STF e a censura prévia

Sabe-se que a liberdade de expressão é um dos mais fortes pilares da democracia.