Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Marketing Pessoal = Sucesso Profissional

Marketing Pessoal = Sucesso Profissional

19/05/2010 Marizete Furbino

"Aparentar ter competência é tão importante quanto a própria competência". (Chuck Lieppe-Publicitário)

Importante perceber que quando se faz o marketing pessoal, obtêm-se como resultado o sucesso profissional. Pensando assim, sua imagem pessoal deve ser tratada com muito cuidado, pois a mesma vale ouro.

Releva notar que as pessoas deixam as suas marcas onde quer que estejam e são lembradas de forma positiva e/ou negativa conforme a vivência deixada. Podemos dizer que, de forma negativa, são lembradas pelo seu pessimismo diante da vida, atitudes de promiscuidade, mediocridade, maldade, fingimento, egoísmo e individualidade, pela visível inveja, pela maneira rude de tratar com as pessoas, pela miserável desonestidade e pelas famosas “fofocas” destacando-se por ser um “ás” nessa triste “habilidade”, etc.

Por outro lado, são lembradas de forma positiva quando assumem uma postura diferenciada da vida, tais como a maneira otimista de encarar a vida, de se relacionar com os demais, por sua simpatia, educação e gentileza ao tratar com as pessoas, por preocupar e cuidar da aparência, por ser um bom ouvinte, pelo seu equilíbrio emocional, por estar sempre atencioso, solidário, companheiro, receptivo e aberto às pessoas, por gostar de fato do que se faz e entregar-se de corpo e alma ao trabalho, pela sua honestidade, sinceridade e transparência, etc.

Por essa razão, torna-se importante ressaltar que as características acima citadas estão atreladas ao seu caráter e que ninguém consegue atuar como um ator por muito tempo; um dia a máscara irá cair, e quando cair, sua reputação profissional já terá ido para o ralo, comprometendo assim toda sua imagem profissional perante o mercado. Em contrapartida, a boa notícia é que podemos mudar, bastando apenas o querer. Convém ressaltar que psicopatas não mudam, mas tão somente se adaptam temporariamente a uma situação adversa para posteriormente voltarem às suas características habituais. Estima-se que 4% da população é de pessoas com as características de personalidade anti-social (popularmente chamados de psicopatas). Felizmente apenas uma pequena parcela deles se transforma nos assassinos em série (os serial killers). As pessoas com perfil de psicopata estão espalhadas em todos os níveis e esferas da sociedade, tais como no trabalho, na família, nas relações sociais, etc.

Frisa-se que, em meio à era selvagem da competição, o profissional deve ficar sempre atento à construção de sua marca, razão pela qual deve ficar “antenado” e vigilante quanto às suas atitudes e comportamentos, bem como quanto ao seu visual; portanto, o profissional deve não somente preocupar-se com sua entonação de voz, sua maneira de falar, sua forma de agir e conduzir os fatos, de andar e de se assentar, reeducando sempre que possível em prol da melhoria contínua, mas deverá também ter bom senso e sabedoria de adequar seu traje ao conteúdo do cargo. Igualmente deve ter particular esmero quanto ao ambiente em que se encontra, tendo o cuidado para não descuidar de sua aparência, mas tendo cautela para não cometer exageros, pois em se tratando de marketing pessoal sua aparência conta e muito.

Assim sendo, todo e qualquer profissional deve fazer uma auto-análise quanto aos seus comportamentos, atitudes e conhecimentos, procurando transformar seus pontos negativos em positivos, fazendo das ameaças oportunidades e, assim, melhorando, desenvolvendo e crescendo cada vez mais, alcançando desta forma um novo posicionamento no mercado através do marketing.

Em adição, é importante lembrar que devemos cuidar de nosso networking, pois, nossa rede de relacionamentos é de suma importância em nossa vida profissional. Devemos nos esforçar para manter o interesse em conquistar mais e mais pessoas, sendo que isso deve fazer parte de nossa rotina. Por conseqüência, o profissional deve sempre dar um jeito de ser lembrado, enviando e-mails, telefonando, freqüentando feiras, congressos, coquetéis e outros eventos, de forma a não somente manter, mas a ampliar sua rede de relacionamentos.

Desta forma, assim como as empresas se preocupam em destacar-se no mercado através do marketing, torna-se de fundamental importância que o profissional tenha uma incessante preocupação relacionada ao seu marketing pessoal. Considera-se decisivo que ele tenha toda sabedoria e cautela ao se expor no mercado, estando sempre atento ao seu estilo, elaborando um bom plano e traçando estratégias para se tornar conhecido neste mercado global. Com essa prudente estratégia ele permite que o mercado conheça suas habilidades, conhecimentos e talentos, para assim destacar-se e fazer o diferencial em sua carreira, e desta forma alcançar o seu tão sonhado alvo.

Ante o exposto, é de suma importância perceber que hoje temos uma grande aliada – a internet – que é nossa grande parceira, à medida que permite que o profissional divulgue o seu trabalho e torne não somente conhecido em todo o mundo, mas amplie seu networking utilizando seus contatos para fazer grandes negócios, mostrando suas qualidades. A internet permite ainda mostrar o que você sabe fazer de melhor, contribuindo desta forma para que se faça não somente a divulgação de sua imagem, mas a consolidação de sua marca, neste mercado altamente competitivo e globalizado.

Finalmente concluímos que, em meio à era globalizada onde impera tamanha competitividade, não é suficiente saber fazer, é preciso aparecer, sobretudo com estilo.

* Marizete Furbino, com formação em Pedagogia e Administração pela UNILESTE-MG, especialização em Empreendedorismo, Marketing e Finanças pelo UNILESTE-MG. É Administradora, Consultora de Empresa e Professora Universitária no Vale do Aço/MG - e-mail: [email protected]



A violência e o exemplo dos parlamentos

O péssimo exemplo que os políticos, em geral, dão nos parlamentos, insultando, ridicularizando os antagonistas, leva, por certo, a população a comportar-se de modo semelhante.


Brasileiro residente no exterior, por que fazer um planejamento previdenciário?

É muito comum no processo emigratório para o exterior ter empolgação e expectativas sobre tudo o que virá nessa nova fase da vida.


LGPD: é fundamental tratar do sincronismo de dados entre todas as aplicações

Se um cliente solicita alteração nos dados cadastrais ou pede a sua exclusão da base de dados que a empresa possui, o que fazer para garantir que isso ocorra em todos os sistemas e banco de dados que possuem os dados deste cliente ao mesmo tempo e com total segurança?


As gavetas que distorcem a vida política do país

Finalmente, está marcada para terça-feira (30/11), na Comissão de Constituição e Justiça do Senado, a sabatina do jurista André Mendonça, indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para ocupar a vaga decorrente da aposentadoria do ministro Marco Aurélio, no Supremo Tribunal Federal.


O novo normal e a justiça!

Não restam dúvidas que o avanço tecnológico veio para melhorar e facilitar a vida das pessoas.


Repousar de fadigas, livrar-se de preocupações

O dicionário diz que descansar é repousar de fadigas, livrar-se de preocupações.


O fim da violência contra a mulher é causa de direitos humanos

O dia 25 de novembro marca a data internacional da não-violência contra as mulheres.


A primeira romaria do ano em Portugal

A 10 de Janeiro – ou domingo mais próximo dessa data, dia do falecimento de S. Gonçalo, realiza-se festa rija em Vila Nova de Gaia.


Medicina Preventiva x Medicina Curativa

A medicina curativa domina o setor de saúde e farmacêutico. Mas existe outro tipo de cuidado em crescimento, chamado de Medicina Personalizada.


A importância da inovação em programas de treinamento e desenvolvimento

O desenvolvimento de pessoas em um ambiente corporativo é um grande desafio para gestores de recursos humanos, principalmente para os que buscam o melhor aproveitamento das habilidades de um time através do autoconhecimento.


Por que o 13º salário gera “confiança” nos brasileiros?

O fim do ano está chegando, mas antes de pensar no Natal as pessoas já estão de olho no 13º salário.


O gênero “neutro” ou a “neutralização” de gênero

Tenho visto algumas matérias sobre a “neutralização” do gênero na língua portuguesa, no Brasil, algumas contra e algumas a favor. Digo no Brasil, porque em Portugal não vejo isto.